Musgos

Lana Magalhães

Os musgos constituem a maior parte das plantas briófitas. São plantas de pequeno porte e de estrutura simples, eles não apresentam vasos condutores, flores e sementes.

Os musgos podem ser encontrados em quase todas as partes do mundo, até mesmo nas regiões congeladas.

Musgos cobrindo rochas

Musgos

Características

Os musgos vivem em ambientes úmidos e sombreados. Eles podem crescer sob diferentes substratos como o solo, rochas, troncos de árvores e até mesmo em paredes. Algumas espécies de musgos formam verdadeiros tapetes verdes, cobrindo grandes áreas.

O corpo do musgo, chamado de talo, é composto por três partes: rizoides, cauloide e filoides.

  • Os rizoides fixam a planta ao substrato e absorvem a água e os sais minerais necessários ao seu desenvolvimento. Os musgos não possuem uma estrutura de raiz verdadeira.
  • O cauloide consiste em uma pequena haste de onde partem os filoides.
  • Os filoides são estruturas responsáveis pela fotossíntese, representam as folhas do musgo.

No corpo do musgo não existem órgãos especializados para a absorção de água ou mesmo para transportá-la para partes mais distantes da planta. Essa condição limita o seu crescimento. Por isso, os musgos são sempre pequenos e baixos.

Os musgos são as primeiras plantas a surgir no processo de sucessão ecológica, porque se especializaram em colonizar superfícies desnudas. Os musgos preparam o solo para o desenvolvimento de outros vegetais.

Saiba mais sobre as Briófitas.

Reprodução dos Musgos

Os musgos apresentam plantas masculinas ou femininas, são dióicos.

O musgo masculino produz os anterozóides (gameta masculino) que através da água alcançam o arquegônio. Dentro do arquegônio, um anterozóide fecunda a oosfera (gameta feminino), formando um zigoto (2n).

O zigoto se desenvolve em um embrião. O embrião também se desenvolve e origina o esporófito, uma estrutura temporária do musgo, localizada no final dos filoides.

O esporófito abriga os esporângios, local os esporos são produzidos por meiose. Quando os esporos são liberados no ambiente, reiniciam o ciclo de vida.

Ciclo de Vida do Musgo

Ciclo de vida dos musgos

Tipos de Musgos

Os musgos podem ser classificados em três classes: Sphagnidae, Andreaeidae e Bryidae.

  • Classe Sphagnidae: “musgos-de-turfeira”. Diferenciam-se dos demais musgos por seus filoides apresentarem células mortas, grandes e com perfurações. Eles apresentam grande capacidade de absorção de água.
  • Classe Andreaeidae: “musgos-de-granito”. Eles recebem esse nome por habitarem regiões montanhosas, sendo encontrados nas rochas graníticas.
  • Classe Bryidae: “musgos-verdadeiros”. É a classe mais mais diversa e abundante.

Saiba mais sobre o Reino Vegetal.

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.