Plantas: características, funções e os 4 tipos

Rubens Castilho
Rubens Castilho
Professor de Biologia

As plantas são seres que fazem parte do Reino Plantae, também conhecido como Reino Metaphyta. Os organismos classificados neste Reino precisam ser:

  • Pluricelulares: Seres que possuem muitas células;
  • Eucariontes: Células com núcleo verdadeiro que guarda o DNA;
  • Autótrofos: Produzem sua própria reserva energética, geralmente glicose, através da fotossíntese. A maioria das plantas realizam fotossíntese, porém algumas são parasitas;
  • Tecidos verdadeiros: Células que se agrupam por semelhanças de função e formato.

No passado, tanto as algas quanto os fungos eram classificados no Reino Plantae. Contudo, por não reunirem todos os atributos foram reclassificados em outros Reinos biológicos, o Protista e o Fungi, respectivamente.

Características das plantas

Segundo o botânico alemão Matthias Schleiden, todas as plantas possuem células, portanto são consideradas seres vivos. Este argumento faz parte da teoria celular elaborada por ele e o médico fisiologista Theodor Schwann.

As plantas são, geralmente, verdes por causa do pigmento chamado clorofila. Esse pigmento é responsável pela realização da fotossíntese. Na fotossíntese a planta capta a luz solar, ou artificial, e a transforma em moléculas orgânicas com função energética, a glicose.

Clorofila
Coloração verde da clorofila

As plantas são seres sésseis, isto é, elas precisam estar fixadas em um local. Geralmente encontram-se no solo, mas podem se desenvolver apoiadas em outros vegetais (epífitas), rochas (litófitas) ou na água (hidrófitas).

Realizam respiração, como qualquer outro organismo, captando o oxigênio da atmosfera e liberando gás carbônico. Porém, em contrapartida, fazem fotossíntese que é um processo contrário, isto é, captam o gás carbônico e liberam o oxigênio.

Saiba mais: Reino Vegetal

Partes das plantas

Os organismos deste Reino são divididos em plantas inferiores e plantas superiores. As partes básicas das plantas superiores são as raízes, o caule e as folhas, cada qual com funções específicas para o organismo.

  • Raízes: Auxiliam na obtenção de água e sais minerais do solo;
  • Caule: Contribui para a sustentação, e o transporte de seiva elaborada (fito assimilado) e seiva bruta (água e sais minerais);
  • Folhas: Realizam respiração, transpiração, gutação e a fotossíntese.
Partes da planta
Partes das plantas

Saiba mais:

Função das plantas

As plantas são organismos protetores do planeta terra, pois realizam a manutenção e gestão dos eventos ambientais a todo instante. Elas produzem oxigênio junto com as algas, protegem o solo de erosão e deslizamentos e participam do ciclo da água.

São os produtores da cadeia alimentar, ou seja, alimentam todos os seres vivos, de forma direta ou indireta. Servem de medicamento, pois possuem substâncias de interesse medicinal para a ciência e são utilizadas na construção civil.

Plantas e meio ambiente

Os 4 tipos de plantas: classificação

As Briófitas, Pteridófitas, Gimnospermas e Angiospermas são 4 grupos vegetais comumente estudados na botânica. Brióftias e Pteridófitas são consideradas plantas inferiores, logo precisam de umidade e sombra para viverem e se reproduzirem, pois seus esporos são liberados na água para o nascimento de novos organismos.

As Gimnospermas e Angiospermas são plantas superiores, pois vivem independentes da umidade ou de sombra, além de reproduzirem-se através da polinização. Os tipos de polinização são:

  • Anemofilia: Pólen viaja através do vento até chegar ao ovário;
  • Quirópterofilia: Pólen levado por morcegos até o ovário;
  • Ornitofilia: Pólen levado por aves até o ovário;
  • Entomofilia: Pólen levado por insetos até o ovário;
  • Mastofilia: Pólen levado por mamíferos até o ovário.

São divididas em inferiores e superiores não por serem melhores ou piores entre si, mas devido importantes processos evolutivos. Portanto, as plantas são classificadas de acordo com sua complexidade e surgimento de novos atributos, como semente, flor e fruto.

evolução das plantas
Evolução das plantas

Briófitas

As briófitas são plantas pequenas, pois não possuem vasos condutores de seiva (avasculares), vivem em locais sombreados e úmidos.

Seus representantes, os musgos, se reproduzem através de esporos, por não produzirem sementes, que são liberados na água. São muito encontradas em florestas fechadas, sempre próximas à corpos d'água.

brióftias
Briófita: Musgos

Saiba mais: Briófitas

Pteridófitas

As Pteridófitas, atualmente, são divididas em dois grupos, as Monilófitas e as Licófitas. As Monilófitas são representadas pelas Samambaias, e as Licófitas todas as demais Pteridófitas (avenca, xaxim etc.).

São plantas que, apesar de possuírem vasos condutores de seiva, precisam de umidade e sombra, pois sua reprodução também ocorre por esporos.

Monilófitas
Pteridófita: Samambaia

Saiba mais: Pteridófitas

Gimnospermas

As Gimnospermas são representadas por plantas de grande porte, geralmente árvores, possuem vasos condutores de seiva e sementes.

Sua polinização ocorre pelo vento, no entanto, não produzem frutos e nem flores. Seus representantes mais conhecidos são os pinheiros, sequoias e araucárias (pinheiro brasileiro).

Gimnosperma
Gimnosperma: Araucária

saiba mais: Gimnospermas

Angiospermas

As Angiospermas representam o grupo de plantas mais bem adaptado e evoluído da natureza. Possuem flores, frutos e sementes, além de vasos condutores de seiva, além de uma gama de substâncias químicas de interesse medicinal.

Apresentam hábitos herbáceo (ervas), arbustivo (arbustos), arbóreo (árvores), trepador (trepadeiras) e parasita. São encontradas, normalmente, no solo, bem como na água, em rochas e apoiadas em outras plantas.

Angiospermas
Angiospermas: Equináceas e outras Asteraceae

Saiba mais:

Referências Bibliográficas

RAVEN, P. H.; EVERT, R. F.; EICHHORN, S. E. Biologia vegetal. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014. p. 18–37.

Rubens Castilho
Rubens Castilho
Biólogo (Licenciado e Bacharel), Mestre e Doutorando em Botânica - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).