Músicas Folclóricas

Daniela Diana

As músicas folclóricas são canções populares e tradicionais que fazem parte da sabedoria de um povo.

Esse tipo de manifestação musical é transmitido pela tradição oral e, muitas vezes, o autor da mesma já foi esquecido ou nem mesmo chegou a ser conhecido.

De qualquer modo, estes músicos anônimos dificilmente são profissionais, independentemente do talento.

Confira abaixo as principais músicas folclóricas que fazem parte da cultura brasileira:

cantigas de roda
Tela da artista Aracy retratando ciranda. Normalmente, as crianças cantam músicas folclóricas nas cirandas

Pombinha Branca

Pombinha branca, que está fazendo?
Lavando roupa pro casamento
Vou me lavar, vou me trocar
Vou na janela pra namorar
Passou um moço, de terno branco
Chapéu de lado, meu namorado
Mandei entrar
Mandei sentar
Cuspiu no chão
Limpa aí seu porcalhão!

O Cravo e a Rosa

O cravo brigou com a rosa,
Debaixo de uma sacada,
O cravo saiu ferido,
E a rosa despedaçada.
O cravo ficou doente,
A rosa foi visitar,
O cravo teve um desmaio,
E a rosa pôs-se a chorar.

Marcha Soldado

Marcha soldado
Cabeça de papel
Quem não marchar direito
Vai preso pro quartel
O quartel pego fogo
A policia deu sinal
Acode, acode, acode a bandeira nacional

Alecrim

Alecrim, alecrim dourado
Que nasceu no campo
Sem ser semeado
Oi, meu amor,
Quem te disse assim,
Que a flor do campo
É o alecrim?

Se essa rua fosse minha

Se essa rua
Se essa rua fosse minha
Eu mandava
Eu mandava ladrilhar
Com pedrinhas
Com pedrinhas de brilhante
Para o meu
Para o meu amor passar

Escravos de Jó

Os escravos de Jó
Jogavam caxangá
Tira, põe,
Deixa o zabelê ficar
Guerreiros com guerreiros
Fazem ziguezigue zá
Guerreiros com guerreiros
Fazem ziguezigue zá

Fui ao Tororó

Fui no Tororó beber água não achei
Achei bela Morena
Que no Tororó deixei
Aproveita minha gente
Que uma noite não é nada
Se não dormir agora
Dormirá de madrugada

Oh! Dona Maria,
Oh! Mariazinha, entra nesta roda
Ou ficarás sozinha!

Marinheiro só

Oi, marinheiro, marinheiro,
Marinheiro só
Quem te ensinou a navegar?
Marinheiro só
Foi o balanço do navio,
Marinheiro só
Foi o balanço do mar
Marinheiro só

Meu limão, meu limoeiro

Meu limão, meu limoeiro,
Meu pé de jacarandá,
Uma vez, tindolelê,
Outra vez, tindolalá

A barata diz que tem

A barata diz que tem sete saias de filó
É mentira da barata, ela tem é uma só
Ah ra ra, iá ro ró, ela tem é uma só

A Barata diz que tem um sapato de veludo
É mentira da barata, o pé dela é peludo
Ah ra ra, Iu ru ru, o pé dela é peludo!

A Barata diz que tem uma cama de marfim
É mentira da barata, ela tem é de capim
Ah ra ra, rim rim rim, ela tem é de capim

Peixe vivo

Como pode o peixe vivo
Viver fora d’água fria?
Como pode o peixe vivo
Viver fora d’água fria?

Como poderei viver,
Como poderei viver,
Sem a tua, sem a tua,
Sem a tua companhia?

Os pastores desta aldeia
Já me fazem zombaria
Os pastores desta aldeia
Já me fazem zombaria
Por me ver assim chorando
Sem a tua, sem a tua companhia

A canoa virou

A canoa virou
Por deixá-la virar,
Foi por causa da Maria
Que não soube remar

Siriri pra cá,
Siriri pra lá,
Maria é velha
E quer casar

Se eu fosse um peixinho
E soubesse nadar,
Eu tirava a Maria
Lá do fundo do mar

Boi da cara preta

Boi, boi, boi
Boi da cara preta
Pega esta criança que tem medo de careta

Não, não, não
Não pega ele não
Ele é bonitinho, ele chora coitadinho

Cachorrinho

Cachorrinho está latindo lá no fundo do quintal
Cala a boca, Cachorrinho, deixa o meu benzinho entrar

Ó Crioula lá! Ó Crioula lá, lá!
Ó Crioula lá! Não sou eu quem caio lá!

Atirei um cravo n’água de pesado foi ao fundo
Os peixinhos responderam, viva D. Pedro Segundo

Capelinha de melão

Capelinha de Melão é de São João
É de Cravo é de Rosa é de Manjericão
São João está dormindo
Não acorda não!
Acordai, acordai, acordai, João!

Principais Características da Música Folclórica

  • Criação espontânea;
  • Simplicidade e repetição nas letras;
  • Relação com grupos regionais;
  • Constitui uma herança cultural;
  • Sofre variações dependendo da região;
  • Transmitida de geração em geração;
  • Não possui autor conhecido, sendo uma "criação coletiva".
músicas folclóricas
Ciranda (1942), de Milton Dacosta.

As melodias folclóricas refletem o estilo local e preservam uma herança cultural regional durante longos períodos, visto que encontramos músicas muito antigas.

As mesmas podem ser interpretadas por um solista num país ou por um coro noutra nação; serem pentatônicas numa localidade ou usar escala maior noutra. É comum a alternância entre um solista e um coro nas canções folclóricas, onde cada um canta um verso da estrofe.

Em todo caso, reconhecemos as músicas folclóricas pela forma de encená-la, aprendê-la e difundi-la. Quase sempre, ela está estreitamente relacionada a grupos étnicos, regionais e nacionais.

Outra característica marcante das canções folclóricas é o fato delas sofrerem mudanças ao serem transmitidas de intérprete para intérprete.

Como são muitas as pessoas envolvidas na criação das músicas, ocorre o que se convencionou chamar de "Recriação Coletiva". Assim, se consolida a função regional de cantigas originadas em locais diferentes.

Em função dessas afinidades, os grupos de canções folclóricas se reúnem segundo famílias melódicas e o número dessas famílias melódicas podem variar muito num mesmo repertório.

Neste processo, essas melodias vão mudando gradualmente e gerando variantes regionais e temporais.

Em termos de classificação conceitual, costuma-se opor a música folclórica àquela feita pela sociedade industrial, nos altos círculos da cultura urbana.

Esta comparação é um fruto da descendência cultural da música tradicional ou folclórica, a qual é essencialmente rural, ou, no mínimo, grandemente influenciada por esse meio.

A música folclórica é comum em comunidades mais isoladas, ou seja, em locais onde os meios de comunicação de massa e outros fatores da globalização ainda não chegaram de todo para afetar aquelas populações.

Tipos de Músicas Folclóricas

As músicas folclóricas abarcam quase todos os tipos de temáticas humanas. Geralmente as letras são simples e possuem muitas repetições, característica muito notória e que facilita a memorização.

Dentre essas músicas, existem as canções de dança, consideradas as mais antigas das cantigas populares e utilizadas para marcar o compasso da dança.

Assim também são as cantigas para as danças e os jogos infantis, mais conhecidas como cantigas de roda.

Uma cantiga de roda que merece destaque é "Ciranda Cirandinha":

Ciranda, cirandinha
Vamos todos cirandar!
Vamos dar a meia volta
Volta e meia vamos dar

O anel que tu me destes
Era vidro e se quebrou
O amor que tu me tinhas
Era pouco e se acabou.

Outras cantigas folclóricas muito conhecidas são as canções de ninar, utilizadas para embalar o sono das crianças. Uma das mais populares é a "Nana neném":

Nana neném
Que a cuca vem pegar
Papai foi pra roça
Mamãe no cafezal
Bicho-papão
Saia do Telhado
Deixa o neném
dormir sossegado

Existem também as cantigas de trabalho, que são músicas entoadas durante a lida. Podem ser cantadas individualmente ou em grupo.

Além dessas, há músicas folclóricas que se cantam em velórios, marchas de guerra e outras ocasiões.

Quiz do Folclore

Não pare por aqui! Temos lendas de todas as regiões do país para você:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.