O que é mito?

Pedro Menezes

Mito (do grego mythós) é uma narrativa fantástica que possui o objetivo de explicar a origem de tudo aquilo que existe e é considerado importante para um determinado povo. A reunião dessas narrativas forma um conjunto de explicações sobre o mundo chamada de mitologia.

A mitologia como se conhece hoje em dia tem origem na Grécia antiga. A cultura grega, politeísta (crença em muitos deuses), possibilitou a criação de um modelo complexo de interpretações sobre a origem do mundo e a relação dos seres humanos com a natureza e esses deuses.

Os mitos cumprem o papel de ensinar através de histórias repletas de simbolismo, que relacionam elementos sobrenaturais com a vida dos seres humanos, dando lições sobre como se deve viver.

O significado de mito

Ao longo do tempo, os mitos foram assumindo outros significados e seu uso passou a determinar outros sentidos.

Inicialmente, o mito refere-se diretamente a uma narrativa fantástica compreendida como verdadeira, que dá conta de explicar a origem de tudo o que é relevante para a vida humana.

A partir da produção de conhecimentos baseados na lógica, os simbolismos dos mitos foram sendo abandonados e seus relatos passaram a ser compreendidos como uma ficção.

Hoje em dia, mito pode ser sinônimo de falsidade ou mentira. A oposição entre "verdade ou mito" tornou-se muito comum e se dá pela tradição fantástica das histórias míticas e sua falta de coerência com a realidade.

O significado de mito também se relaciona com algum aspecto que possa parecer sobre-humano ou sobrenatural. Uma pessoa pode ser chamada de mito quando suas ações parecem estar para além das pessoas comuns, a exemplo das divindades gregas.

Assim, muitas vezes, pessoas que possuem muito destaque em suas áreas (por exemplo, nos esportes, nas artes, etc.) são chamadas de mito.

Características dos mitos

Tradicionalmente, os mitos possuem algumas características próprias e eram responsáveis por relatar a origem dos deuses e das coisas.

São narrativas que não possuem uma lógica rigorosa e utilizam-se de símbolos de fácil reconhecimento e compreensão. Nos mitos não há um limite definido entre o que é natural e o que é sobrenatural.

Cronos e Reia
Reia e Cronos por Karl Friedrich Schinkel (Sec. XIX). Segundo o mito, Cronos (tempo) é o deus que dá origem aos outros deuses, numa alusão de que o tempo é a origem de tudo o que existe

O surgimento do universo e dos elementos da natureza são os principais temas dos mitos. Para que todos possam compreender facilmente, utilizam-se da ideia de nascimento (gonos) das coisas. O nascimento é utilizado como dos principais símbolos presentes nos mitos por ser algo muito comum no cotidiano e simples de ser compreendido.

Desse modo, os relatos sobre a origem das coisas estão constantemente associados à ideia de um parto ou nascimento. Com isso, os mitos são repletos de relações entre os deuses que fazem nascer o universo e os elementos naturais.

Os mitos gregos que relatavam a origem das coisas podem ser divididos em duas categorias:

  • Teogonia: narrativas sobre o nascimento dos deuses e seu poder.
  • Cosmogonia: narrativas sobre o nascimento do universo e dos elementos da natureza.

Alguns exemplos de mitos:

  • Mito de Cronos - sobre o tempo e o nascimento dos deuses.
  • Mito de Pandora - sobre a primeira mulher, a curiosidade humana e o surgimento dos problemas no mundo (semelhante à passagem bíblica sobre Adão e Eva).
  • Mito de Orfeu e Eurídice - sobre o destino e a morte.
  • Mito de Eros e Psiquê - sobre o amor e sua união com a alma.
  • Mito de Narciso - sobre a beleza e a vaidade.

O que é mitologia?

Na Grécia antiga, a mitologia grega era um complexo sistema dessas narrativas, que orientava a vida de todos. Os mitos ensinavam os princípios morais, as virtudes e orientavam a relação com os deuses e a natureza.

A mitologia é uma forma de dar sentido à existência humana, suas diversas histórias dão conta de saciar a curiosidade humana acerca de questões fundamentais como "de onde viemos?", "para onde vamos?" ou "porque num dia chove e no outro faz sol?".

Em um período anterior às ciências, explicavam de maneira simples, apelando para imagens presentes no imaginário coletivo, tudo aquilo que poderia fonte de questionamentos.

Veja também: O que é mitologia?

Mito e Filosofia

Com o passar do tempo, as narrativas fantásticas dos mitos foram perdendo força, os gregos passaram a necessitar de explicações melhores.

O pensamento mítico foi gradativamente sendo substituído pelo pensamento lógico-filosófico. As explicações dadas pela mitologia não possuíam uma coerência lógica, baseavam-se na crença e não podiam ser questionadas.

A filosofia surge como forma de produzir um conhecimento racional, que deve ser baseado na lógica e ser constantemente questionado com o objetivo de alcançar a verdade.

Interessou? Veja também:

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestre em Ciências da Educação pela Universidade do Porto (FPCEUP).