Parnasianismo no Brasil

Daniela Diana

O Parnasianismo no Brasil teve como marco inicial a publicação da obra "Fanfarras", de Teófilo Dias, em 1882.

Os mais importantes escritores brasileiros do período formavam a chamada "Tríade Parnasiana", a qual era composta por Olavo Bilac, Alberto de Oliveira e Raimundo Correia.

Os escritores parnasianos buscavam o sentido para a existência humana por meio daperfeição estética. Por isso, a preocupação residia na "Arte pela Arte", ou seja, a forma como caraterística principal da poesia.

Características do Parnasianismo

  • Arte pela arte
  • Objetivismo e universalismo
  • Cientificismo e positivismo
  • Temas baseados na realidade (objetos e paisagens), fatos históricos, mitologia grega e cultura clássica
  • Busca da perfeição
  • Sacralidade e o culto à forma
  • Preocupação com a estética, metrificação, versificação
  • Utilização de rimas ricas e palavras raras
  • Preferência por estruturas fixas (soneto)
  • Descrição visual bem detalhada

Escritores Parnasianos Brasileiros

Teófilo Dias (1854-1889)

Teófilo Odorico Dias de Mesquita, sobrinho do poeta Gonçalves Dias, foi professor, jornalista, advogado e poeta brasileiro.

Patrono da cadeira 36 na Academia Brasileira de Letras, em 1882 publicou "Fanfarras", obra que marca o início do parnasianismo no Brasil.

Outras obras que merecem destaque: Flores e Amores (1874), Cantos Tropicais (1878), Lira dos Verdes Anos (1878), A Comédia dos Deuses (1888).

Olavo Bilac (1865-1918)

Um dos grandes escritores parnasianos, Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac, conhecido como "Príncipe dos Poetas Brasileiros", foi jornalista, tradutor, poeta e um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras.

Sua obra é caracterizada pela linguagem clássica, com conteúdos: históricos, patrióticos, emotivos, platônicos e sensuais. Vale lembrar que o Hino à Bandeira do Brasil foi escrito por Olavo Bilac.

Suas principais obras são: Poesias (1888), Crônicas e Novelas (1894), Crítica e Fantasia (1904), Conferências Literárias (1906), Dicionário de Rimas (1913), Tratado de Versificação (1910), Ironia e Piedade (1916) e Tarde (1919).

Alberto de Oliveira (1857-1937)

Antônio Mariano de Oliveira, mais conhecido pelo pseudônimo "Alberto de Oliveira", foi um poeta, professor, farmacêutico e um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras.

Publicou sua primeira obra, “Canções Românticas”, em 1878. A despeito desse livro apresentar características românticas, Alberto de Oliveira foi um exímio poeta parnasiano cuja obra é caracterizada por temáticas e estruturas parnasianas, por exemplo, descrição minuciosa, composição de retratos, quadros e cenas.

Suas obras que merecem destaque são: Meridionais (1884), Versos e Rimas (1895), Poesias (1900), Céu, Terra e Mar (1914), O Culto da Forma na Poesia Brasileira (1916).

Raimundo Correia (1859-1911)

Raimundo da Motta de Azevedo Corrêa foi um juiz, poeta e um dos fundadores do Sodalício Brasileiro. Maranhense, publicou seu primeiro livro de poesias "Primeiros Sonhos" em 1879.

Sua obra apresenta características românticas, parnasianas e simbolistas. Dessa maneira, suas poesias possuem um caráter pessimista e subjetivo, ao mesmo tempo que apresentam grande preocupação métrica.

Outras obras que merecem destaque são: Sinfonias (1883), Versos e Versões (1887), Aleluias (1891), Poesias (1898).

Para complementar sua pesquisa no tema, veja também os artigos:

Parnasianismo em Portugal

Em Portugal, o movimento parnasiano não teve a representação e a força que se desenvolveu no Brasil e noutros países.

Os autores parnasianos portugueses que se destacaram foram: João Penha (1838-1919), Gonçalves Crespo (1846-1883), António Feijó (1859-1917) e Cesário Verde (1855-1886).

Curiosidade: Você Sabia?

O nome Parnasianismo deriva do termo "Parnaso", que na mitologia grega significa a montanha consagrada ao Deus Apolo e às musas da poesia.

Leia também Escolas Literárias.

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.