Sistema Sensorial

O sistema sensorial integra uma parte do sistema nervoso e é formado por um conjunto de órgãos que apresentam receptores sensoriais capazes de identificar e transmitir estímulos.

Portanto, a função desse sistema é captar estímulos, tanto do ambiente externo quanto do próprio corpo, e converter em impulsos elétricos que são encaminhados para o sistema nervoso central. Essas informações são interpretadas e transformadas em sensações, como resposta após o processamento dos estímulos recebidos.

São exemplos de tipos de estímulos captados pelo sistema sensorial: toque, pressão, temperatura, substâncias químicas, luz e dor.

Órgãos e sentidos do sistema sensorial

Os órgãos sensoriais pele, língua, olhos, nariz e ouvido são responsáveis, respectivamente, pelos sentidos sensoriais tato, paladar, visão, olfato e audição.

Os olhos e a visão

Os olhos são órgãos responsáveis pelo sentido da visão através da recepção de estímulos luminosos.

Os olhos recebem a luz e as informações são processadas na retina, onde se localiza os fotorreceptores cones, que interpretam cores e tonalidades, e os bastonetes que são sensíveis à intensidade da luz e permite enxergamos com baixa luminosidade. O nervo óptico transmite as informações ao cérebro, que processa a imagem que vemos.

Saiba mais sobre os olhos e a visão.

A pele e o tato

A pele é o maior órgão do corpo humano e responsável principalmente pelo sentido do tato através da recepção dos estímulos táteis.

Existem corpúsculos nervosos na derme, camada inferior à epiderme, que identifica a temperatura (termorreceptores), toque e pressão (mecanorrepectores) e dor (nocirreceptores).

Alguns receptores e sensações específicas identificadas na pele são:

  • Receptores de Meissner: captação de toques leves
  • Discos de Merkel: sensibilidade tátil e de pressão
  • Receptores de Krause: captação de frio
  • Receptores de Ruffini: captação de calor
  • Receptores de Vater Pacini: identificam estímulos vibratórios
  • Terminação nervosa livre: captam estímulos mecânicos, térmicos e dolorosos

Saiba mais sobre o tato.

O nariz e o olfato

O nariz é responsável pelo sentido do olfato através da recepção dos estímulos olfativos e através disso podemos perceber e distinguir os odores.

As células quimiorreceptoras localizadas no epitélio olfativo são capazes de identificar as substâncias químicas presentes no ambiente. A umidade dentro do nariz é necessária para dissolver essas partículas.

O órgão receptor do olfato pode variar de acordo com a espécie. Insetos, por exemplo, utilizam suas antenas para captar os estímulos.

Saiba mais sobre o olfato.

A língua e o paladar

A língua é responsável pelo sentido paladar ou gustação através da recepção dos estímulos que nos fazem diferenciar os sabores.

As células quimiorreceptoras estão presentes nas papilas gustativas e identificam o sabor doce, salgado, azedo, amargo e umami. O olfato também é fundamental para a percepção dos sabores, assim como a saliva que dissolve as substâncias e a temperatura.

A água, por exemplo, é considerada uma substância insípida, pois não desencadeia nenhuma sensação no paladar.

Saiba mais sobre o paladar.

O ouvido e a audição

O ouvido é responsável pelo sentido da audição através da recepção dos estímulos sonoros.

O som é convertido em estímulos que serão encaminhados ao sistema nervoso central. As ondas sonoras fazem com que os cílios das células ciliadas no ouvido interno vibrem e pelo nervo auditivo encaminhem as informações para o cérebro.

Saiba mais sobre a audição.

Como funciona o sistema sensorial?

O sistema nervoso central é formado pela medula espinhal e o encéfalo, este último recebe as informações captadas de receptores nos órgãos sensoriais.

Os receptores podem ser formados por terminações nervosas dos neurônios, células do sistema nervoso, ou por células epiteliais especializadas e são classificados em três tipos:

  • Exteroceptores: captam estímulos externos ao corpo, como frio, calor e pressão.
  • Interoceptores: captam estímulos internos do corpo, como pH, pressão arterial e osmótica.
  • Propioceptores: estão localizados nos músculos, ligamentos, articulações e tendões, permitindo assim perceber a posição.

Nos animais, os estímulos que serão transformados em sinais neurais são captados por receptores, que quanto ao tipo de estímulo podem ser:

  • Mecanorreceptores: ativados por estímulos mecânicos, como a pressão e tato.
  • Termorreceptores: ativados pela variação de temperatura.
  • Quimiorreceptores: ativados por substâncias químicas.
  • Fotorreceptores: ativados pela luz.
  • Nocirreceptores: ativados pela dor.

Adquira mais conhecimento lendo sobre:

Atualizado em