Sujeito Indeterminado

Daniela Diana

O sujeito indeterminado é o tipo de sujeito que não pode ser identificado na oração. Isso acontece quando não conseguimos perceber, pelo contexto ou pelo verbo que o acompanha, quem praticou a ação.

Exemplo: Estão cantando na praça desde ontem.

Nesta frase não conseguimos identificar o sujeito da ação verbal, ou seja, não sabemos quem estava cantando, se eram homens ou mulheres, por exemplo.

Formas de indeterminar o sujeito

1. Frases com verbo na terceira pessoa do plural

Não se consegue identificar o sujeito da oração em frases com verbos nas terceira pessoa do plural.

Exemplos:

  • Disseram para esperar aqui.
  • Vieram chamar você.
  • Estão reclamando do atendimento.
  • Estavam conversando na escola durante o intervalo.
  • Disseram que estavam sozinhos.

2. Frases com verbo na terceira pessoa do singular junto com “se”

O sujeito não pode ser identificado em frases com verbos na terceira pessoa do singular acompanhado de “se”, com a função de índice de indeterminação do sujeito.

Exemplos:

  • Falou-se do aquecimento global no simpósio.
  • Precisa-se de tradutor.
  • Mente-se para as crianças.
  • Sonha-se muito alto.
  • Nunca se está livre de desgraças.

Observe que o pronome “se” tem a função de índice de indeterminação do sujeito quando é acompanhado de:

  • verbos de ligação, tal como em “se está”.
  • verbos intransitivos, tal como em “sonha-se, mente-se”.
  • transitivos indiretos, tal como em “falou-se, precisa-se”.

Saiba mais: Índice de indeterminação do sujeito

3. Frases com verbo no infinitivo impessoal

Não é possível identificar o sujeito da oração em frases com verbos no infinitivo impessoal.

Exemplos:

  • Era proibido comer naquela sala.
  • Apontar para os outros é falta de educação.
  • Era monótono viver assim.
  • Questionar é importante.
  • É bom poder caminhar todas as manhã.

Leia também: Infinitivo pessoal e infinitivo impessoal

Sujeito indeterminado e sujeito oculto

O sujeito indeterminado não pode ser identificado, por isso ele pode ser confundido com o sujeito oculto.

O sujeito oculto, também conhecido como desinencial ou elíptico, apesar de não estar explícito pode ser identificado. Isso acontece quando o contexto ou a forma verbal permitem perceber quem é o sujeito.

Exemplo 1:

Indeterminado: Disseram para esperar aqui.

Oculto: O médico e a enfermeira acabaram de sair. (O médico e a enfermeira) disseram para esperar aqui.

Exemplo 2:

Indeterminado: Vieram chamar você.

Oculto: Os teus colegas já foram. (Os teus colegas) vieram chamar você.

Exemplo 3:

Indeterminado: Estão reclamando do atendimento.

Oculto: A loja está repleta de clientes chateados. (Os clientes) estão reclamando do atendimento.

Exemplo 4:

Indeterminado: Estavam conversando na escola durante o intervalo.

Oculto: Os amigos fizeram as pazes. (Os amigos) estavam conversando na escola durante o intervalo.

Exemplo 5:

Indeterminado: Disseram que estavam sozinhos.

Oculto: Passei por ele e o cumprimentei. (Eu) passei por ele e o cumprimentei.

Você também pode se interessar por Sujeito: Tipos e Exercícios.

Exercícios de sujeito indeterminado

1. (UFMA) Há sujeito indeterminado em:

a) O pássaro voou assustado.
b) Surgiram reclamações contra o cruzado.
c) Ouvem-se vozes na sala vizinha.
d) Ali, rouba-se no atacado e no varejo.
e) Vendeu-a casa.

Alternativa correta: d) Ali, rouba-se no atacado e no varejo.

a) ERRADA. Nesta frase, o sujeito "o pássaro" é facilmente identificado.

b) ERRADA. Nesta frase, o sujeito é "reclamações".

c) ERRADA. Nesta frase, o sujeito é "vozes". Neste caso, "se" tem a função de pronome apassivador, e não de índice de indeterminação do sujeito. É o mesmo que dizer que "Vozes são ouvidas na sala da vizinha".

d) CORRETA. O verbo "roubar" está na 3.ª pessoa do singular e está acompanhado de "se", com a função de índice de indeterminação do sujeito. Essa é uma das formas de indeterminar o sujeito.

e) ERRADA. Apesar de o verbo "vender" estar na 3.ª pessoa do singular e acompanhado do pronome "se", o pronome "se" neste caso tem a função de apassivador. É o mesmo que dizer "A casa foi vendida", sendo que o sujeito é "casa".

Leia: Partícula apassivadora

2. (FOC) Duas orações abaixo têm sujeito indeterminado. Assinale-as:

I. Projetavam-se avenidas largas.
II. Há alguém esperando você.
III. No meio das exclamações, ouviu-se um risinho de mofa.
IV. Falava-se muito sobre a possibilidade de escalar a montanha.
V. Até isso chegaram a dizer.

a) I e II
b) III e IV
c) IV e V
d) III e V
e) I e V

Alternativa correta: c) IV e V.

I. ERRADA. Nessa oração, o sujeito é "avenidas largas". Neste caso, "se" tem a função de pronome apassivador, e não de índice de indeterminação do sujeito. É o mesmo que dizer que "Avenidas largas eram projetadas".

II. ERRADA. Essa é uma oração sem sujeito. Uma das situações em que acontece é quanto o verbo "haver" tem o sentido de existir, tal como nesse caso.

III. ERRADA. Apesar de o verbo "ouvir" estar na 3.ª pessoa do singular e acompanhado do pronome "se", o pronome "se" neste caso tem a função de apassivador. É o mesmo que dizer "Um risinho de mofa foi ouvido", sendo que o sujeito é "um risinho de mofa".

IV. CORRETA. O verbo "falar" está na 3.ª pessoa do singular e está acompanhado de "se", com a função de índice de indeterminação do sujeito. Essa é uma das formas de indeterminar o sujeito.

V. CORRETA. O verbo "dizer" está na 3.ª pessoa do plural, que é uma das formas de indeterminar o sujeito.

3. (UFPR) Dê a soma da(s) alternativa(s) que apresente(m) sujeito indeterminado.

01 – Alugaram-se muitos apartamentos na praia.
02 – Neste estado há muitos desempregados.
04 – Ontem fecharam a loja bem cedo.
08 – Trabalhou-se muito na última eleição.
16 – Espera-se você no próximo feriado.
32 – Duvidou-se de sua palavra.

Soma: 4 + 8 + 32 = 44

01 - ERRADA. Nesta frase, o sujeito é "muitos apartamentos na praia". Neste caso, "se" tem a função de pronome apassivador, e não de índice de indeterminação do sujeito. É o mesmo que dizer que "Muitos apartamento na praia foram alugados".

02 - ERRADA. Essa é uma oração sem sujeito. Uma das situações em que acontece é quanto o verbo "haver" tem o sentido de existir, tal como nesse caso.

04 - CORRETA. O verbo "fechar" está na 3.ª pessoa do plural, que é uma das formas de indeterminar o sujeito.

08 - CORRETA. O verbo "trabalhar" está na 3.ª pessoa do singular e está acompanhado de "se", com a função de índice de indeterminação do sujeito. Essa é uma das formas de indeterminar o sujeito.

16 - ERRADA. Apesar de o verbo "esperar" estar na 3.ª pessoa do singular e acompanhado do pronome "se", o pronome "se" neste caso tem a função de apassivador. É o mesmo que dizer "Você é esperada no próximo feriado", sendo que o sujeito é "você".

32 - CORRETA. O verbo "duvidar" está na 3.ª pessoa do singular e está acompanhado de "se", com a função de índice de indeterminação do sujeito. Essa é uma das formas de indeterminar o sujeito.

Para saber mais sobre outros tipos de sujeito, veja também Tipos de sujeito e Exercícios sobre tipos de sujeito com gabarito.

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.