Sujeito oculto

Márcia Fernandes

O que é sujeito oculto?

Sujeito oculto é aquele que está implícito na desinência verbal da oração ou no seu contexto, como nas orações abaixo:

Falarei com eles todos os dias. (sujeito: eu. Essa indicação é dada pela terminação -ei)

As crianças foram as protagonistas e tomaram conta do evento. (sujeito da oração "tomaram conta do evento": as crianças. Essa indicação é dada na primeira oração, “as crianças foram”)

O sujeito oculto também é chamado de sujeito desinencial, sujeito elíptico ou sujeito implícito.

Exemplos de sujeito oculto

  • Fui atencioso com ela. (sujeito: eu)
  • Os professores surpreenderam a turma e deram a tarde de descanso. (sujeito da oração "deram a tarde de descanso": os professores)
  • Todas as manhãs, caminha descansada pelas ruas do centro. (sujeito: ele/ela)
  • Cantou a noite toda. (sujeito: ele/ela)
  • Trabalhamos até tarde. (sujeito: nós)
  • Leio um pouco todos os dias. (sujeito: eu)
  • Não falou com você? (sujeito: ele/ela)
  • As doenças começaram e atingiram os velhinhos primeiro. (sujeito da oração "atingiram os velhinhos primeiro": as doenças)
  • Vamos sair? (sujeito: nós)
  • Sigo as suas orientações? (sujeito: eu)
  • Faz apenas o essencial. (sujeito: ele/ela)
  • Fazemos entregas fora da cidade. (sujeito: nós)
  • Já disse que não fui eu! (sujeito: eu ou ele/ela)
  • As cópias foram feitas? Então, entregaram na sala errada. (O sujeito da oração "as cópias foram feitas" é um sujeito simples: as cópias. O sujeito da oração "entregaram na sala errada" é oculto: eles/elas)
  • Aceitamos encomendas. (sujeito: nós)
  • Ajudo quando é preciso. (sujeito: eu)
  • Chegava sempre atrasada… (sujeito: eu ou ele/ela)
  • Toquei na porta e ela se abriu. (O sujeito da oração "toquei na porta" é oculto: eu. O sujeito da oração "ela se abriu" é um sujeito simples: ela, que faz referência à porta)
  • Seguimos a receita. (sujeito: nós)

Qual a diferença entre sujeito oculto e sujeito indeterminado?

O que diferencia o sujeito oculto do sujeito indeterminado é o fato de eles poderem ser ou não identificados.

O sujeito oculto é determinado, porque ele pode ser identificado. Mas, o mesmo não acontece com o sujeito indeterminado, como o seu próprio nome indica.

Exemplos de sujeito indeterminado

  • Fizeram tudo para prejudicá-lo. (o verbo está na 3.ª pessoa do plural e não existe contexto que revele quem é o sujeito)
  • Precisa-se de cabeleireira. (o verbo está na 3.ª pessoa do singular acompanhado do pronome -se)
  • Estão falando que o criminoso foi apanhado. (o verbo está na 3.ª pessoa do plural e não existe contexto que revele quem é o sujeito)

TODOS os tipos de sujeito

Os sujeitos podem ser: determinados (simples, compostos ou ocultos), indeterminados e inexistentes.

Os sujeitos determinados podem ser simples ou compostos, de acordo com o número de núcleos do sujeito que a oração apresenta. Quando apresenta apenas um núcleo, são sujeitos simples (Clara foi à festa); quando apresenta dois ou mais núcleos, são sujeitos compostos (Clara e João foram à festa).

Os sujeitos determinados podem ser ocultos quando o seu núcleo está implícito no verbo ou no contexto da oração (Fomos à festa).

Os sujeitos podem ser indeterminados quando não podem ser identificados (Procuraram você na festa).

Os sujeitos podem ser inexistentes quando não estão presentes. As orações em que o sujeito é inexistente, contém verbos impessoais (Anoiteceu cedo).

Para você entender melhor:

Referências Bibliográficas

NETO, Pasquale Cipro; INFANTE, Ulisses. Gramática da Língua Portuguesa. 3. ed. São Paulo: Scipione, 2009.

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.