Tecido Muscular


O tecido muscular relaciona-se com a locomoção e outros movimentos do corpo.

Entre as suas principais características estão: excitabilidade, contratilidade, extensibilidade e elasticidade.

Os músculos representam 40% da massa corporal. Por isso, em muitos animais o tecido muscular é o mais abundante.

As células do tecido muscular são alongadas e recebem o nome de fibras musculares ou miócitos. São ricas em duas proteínas: actina e miosina.

No estudo do tecido muscular, os seus elementos estruturais recebem uma denominação diferenciada. Entenda cada uma delas:

Célula = Fibra Muscular;
Membrana Plasmática = Sarcolema;
Citoplasma = Sarcoplasma;
Retículo Endoplasmático Liso = Retículo Sarcoplasmático

Funções do Tecido Muscular

  • Movimento do corpo
  • Estabilização e postura
  • Regulação do volume dos órgãos
  • Produção de calor

O tecido muscular é classificado em três tipos: estriado esquelético, estriado cardíaco e liso ou não-estriado.

Cada tecido é formado por fibras musculares que possuem características morfológicas e funcionais particulares, como veremos a seguir:

Tecido Muscular Estriado Esquelético

O termo esquelético deve-se à sua localização, pois está ligado ao esqueleto.

O tecido muscular estriado esquelético possui contração voluntária e rápida.

Cada fibra muscular contém várias miofibrilas, filamentos de proteínas (actina, miosina e outras).

A organização desses elementos faz com que se observem estriações transversais ao microscópio de luz, o que conferiu o nome estriado ao tecido.

As fibras musculares estriadas esqueléticas possuem forma de longos cilindros, que podem ter o comprimento do músculo a que pertencem. São multinucleadas e os núcleos se situam na periferia da fibra, junto à membrana celular.

Corte longitudinal do tecido muscular estriado esquelético e suas estriações
Corte longitudinal das fibras esqueléticas, onde é possível observar suas estriações

A fibra muscular e a contração

A contração muscular permite a locomoção e os demais movimentos do corpo.

As fibras musculares contraem-se devido ao encurtamento das miofibrilas, filamentos citoplasmáticos ricos em proteínas actina e miosina, dispostas ao longo de seu comprimento.

Esses filamentos podem ser observados em microscópio óptico, Nele podem ser observadas a presença de estriações transversais pela alternância de faixas claras (Banda I, miofilamentos de actina) e faixas escuras (Banda A, miofilamentos de miosina).

A essa estrutura dá-se o nome de sarcômero, que representa a unidade funcional da contração muscular.

Uma célula muscular tem entre dezenas e centenas de sarcômeros arranjados na miofibrila. Cada sarcômero é delimitado por dois discos transversais, chamados de linhas Z.

Esquema que ilustra a contração muscularO sarcômero e sua atuação durante a contração muscular

De forma resumida, a contração muscular refere-se ao deslizamento da actina sobre a miosina.

Isso porque a actina e miosina formam filamentos organizados que permite o deslizamento de uns sobre os outros, encurtando as miofibrilas e levando à contração muscular.

No citoplasma da fibra muscular é possível encontrar diversas mitocôndrias, que garantem a energia necessária para a contração muscular e grânulos de glicogênio.

As fibras musculares são mantidas unidas devido ao tecido conjuntivo. Este tecido permite que a força de contração, gerada por cada fibra individualmente, atue sobre o músculo inteiro.

Além disso, o tecido conjuntivo nutre e oxigena as células musculares e transmite a força gerada na contração aos tecidos vizinhos.

Para saber mais, leia também: Sistema Muscular e Músculos do Corpo Humano.

Tecido Muscular Estriado Cardíaco

É o principal tecido do coração.

Este tecido possui contração involuntária, vigorosa e rítmica.

É constituído por células alongadas e ramificadas, dotadas de um núcleo ou dois núcleos centrais.

Apresentam estrias transversais, seguindo o padrão de organização dos filamentos de actina e miosina. Porém, não se agrupam em miofibrilas.

Diferencia-se do tecido muscular estriado esquelético por suas estriações serem mais curtas e não tão evidentes.

Tecido Muscular Cardíaco em corte longitudinal, as estriações são menos aparentes
Tecido Muscular Cardíaco em corte longitudinal. As estriações são menos aparentes

As fibras cardíacas são envolvidas por um envoltório de filamentos de proteínas, o endomísio. Não há perimísio e nem epimísio.

As células estão unidas entre si, através de suas extremidades, por estruturas especializadas: os discos intercalares. Estas junções permitem a adesão entre as fibras e a passagem de íons ou pequenas moléculas de uma célula a outra.

Quase metade do volume celular é ocupado por mitocôndrias, o que reflete a dependência do metabolismo aeróbico e a necessidade contínua de ATP.

O tecido conjuntivo preenche os espaços entre as células e os seus capilares sanguíneos oferecem oxigênio e nutrientes.

Os batimentos cardíacos são controlados por um conjunto de células musculares cardíacas modificadas, denominado de marca-passo cardíaco ou nó sinoatrial. A cada segundo, aproximadamente, um sinal elétrico se propaga pela musculatura cardíaca, gerando a contração.

Tecido Muscular Liso ou Não-Estriado

Sua principal característica é a ausência de estriações.

Presente nos órgãos viscerais (estômago, intestino, bexiga, útero, ductos de glândulas e paredes dos vasos sanguíneos).

Constitui a parede de muitos órgãos, sendo responsável por movimentos internos como o movimento dos alimentos através do tubo digestivo.

Este tecido possui contração involuntária e lenta.

As células são uninucleadas, alongadas e com extremidades afiadas.

Ao contrário dos tecidos estriado esquelético e cardíaco, o tecido muscular liso não apresenta estriações. Isto porque, os filamentos de actina e miosina não se organizam no padrão regular apresentado por células estriadas.

Tecido Muscular Liso e a ausência de estriações
Tecido Muscular Liso e a ausência de estriações

As células estão unidas por meio de junções do tipo gap e de zonas de oclusão.

No tecido muscular liso não é encontrado perimísio e nem epimísio.

Leia também: