Tipos de Indústrias

Juliana Bezerra
Escrito por Juliana Bezerra
Professora de História

Os tipos de indústrias envolvem as mais variadas classificações dos sistemas industriais e estão relacionadas segundo a atuação e produção de cada uma delas.

As indústrias surgiram no século XVIII com a Revolução Industrial que teve início na Inglaterra e se espalhou por todo mundo.

Revolução Industrial

Indústria durante a segunda fase da Revolução Industrial

Em suma, as indústrias são responsáveis por transformar matéria-prima em produtos destinados para utilização de outras industrias ou mesmo para o consumo dos cidadãos.

Basicamente, elas incluem as indústrias de base, intermediárias, de bens de consumo e de ponta. Todas elas incluem elevada mão de obra, além de máquinas para auxiliar no processo.

Por isso, "indústria" também pode se referir a qualquer atividade e serviço produzidos em grande quantidade como turismo, cultura, lazer, etc.

Dentro de cada grupo existem alguns subgrupos. Confira abaixo as principais características de cada tipo:

Indústrias de base

As indústrias de base, também chamadas de “indústrias pesadas” ou “indústrias de bens de produção” envolvem as indústrias extrativas e de bens de capital.

As atividades realizadas pelas indústrias de base compreendem a transformação de energia ou de matérias-primas brutas em processadas as quais são utilizadas em outras indústrias.

Indústrias extrativas

Indústria Extrativa

Indústria extrativa de petróleo

As extrativas, como o próprio nome indica, extraem matérias-primas (vegetal ou mineral), por exemplo, petróleo, madeira, minério, carvão mineral, etc.

Indústrias de bens de capital

Indústria Petroquímica

Indústria petroquímica

Já as indústrias de bens de capital produzem, equipamentos e máquinas, por exemplo, as metalúrgicas, siderúrgicas, petroquímicas, navais, etc.

Indústrias intermediárias

Nessa categoria estão as indústrias que servem como intermediárias entre as indústrias de bens de produção e as de bens de consumo.

Indústria Intermediária

Indústria Intermediária de automóveis

Ou seja, elas coletam as matérias-primas processadas pelas indústrias de base e produzem peças e equipamentos que serão utilizadas nas indústrias de bens de consumo.

Exemplo: peças para automóveis, motores para veículos, computadores, etc.

Indústrias de bens de consumo

As indústrias de bens de consumo recebem esse nome pois produzem diversos produtos que são diretamente voltados para o mercado consumidor. Também são chamadas de “indústrias leves”.

Importante destacar, que diferente das indústrias de base, essas estão localizadas mais próximas dos centros urbanos. Isso facilita o acesso aos produtos por seus consumidores.

Note que as matérias-primas utilizadas são provenientes do trabalho realizado pelas indústrias de base e intermediárias. Elas são classificadas de três maneiras:

  • Indústria de bens duráveis: incluem produtos não-perecíveis como os eletrodomésticos, eletroeletrônicos, móveis, veículos, dentre outros. Recebe esse nome visto que os produtos gerados possuem uma longa durabilidade.

Bens duráveis

Indústria de eletrodomésticos

  • Indústria de bens semiduráveis: é intermediária entre os dois outros tipos de indústria de bens de consumo. Ou seja, os produtos gerados possuem uma vida útil mediana, por exemplo, telefones, roupas, sapatos, etc.

Bens semiduráveis

Indústria de calçados

  • Indústria de bens não-duráveis: envolvem produtos perecíveis considerados de primeira necessidade, por exemplo, os alimentos, bebidas, remédios, cosméticos, etc.

Bens não-duráveis

Indústria de alimentos

Indústrias de ponta

As indústrias de ponta são aquelas que tem como foco a alta tecnologia. Diferente de muitos delas, essas envolvem mão de obra qualificada, ou seja, trabalhadores com elevado nível educacional.

Indústria de Ponta

Indústria de informática

Aqui, podemos citar as empresas relacionadas com comunicação, computadores, telefones, aviação, navegação, dentre outras.

Leia também:

Atualizado em
Juliana Bezerra
Escrito por Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.