Verbo transitivo e intransitivo: o que são e exemplos

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora licenciada em Letras

Verbos transitivos são os verbos que precisam de complemento para transmitir uma informação que faça sentido. Os verbos intransitivos são os que não precisam de complemento, porque já transmitem a informação necessária para fazer sentido.

Exemplos:

1. Mãe, já fiz as camas.

Se, sem a minha mãe ter pedido nada, eu dissesse “Mãe, já fiz.”, ela provavelmente iria perguntar o que eu tinha feito, porque o verbo fazer precisa de um complemento para transmitir uma informação com sentido.

Assim, o verbo fazer é transitivo, porque o complemento “as camas” é essencial para o completar.

2. Gente, cheguei!

Se eu disser “Gente, cheguei.”, as pessoas irão entender que eu cheguei, porque o verbo chegar não precisa de um complemento para transmitir informação com sentido.

Neste caso, o verbo é intransitivo, porque sozinho ofereceu uma informação compreensível.

A diferença entre verbo transitivo e intransitivo é que os transitivos transitam, ou seja, vão até o seu complemento, pois precisam dele para fazer sentido, enquanto os intransitivos não transitam, ou seja, não precisam ir a nenhum lado, porque por si só já oferecem a informação que precisamos.

Verbos transitivos

Verbos transitivos são os verbos que precisam ser acompanhados por complemento, pois não conseguem transmitir uma informação completa sozinhos.

Exemplo: Tenho prova amanhã.

Dizer “eu tenho” é muito vago. O verbo ter precisa de um complemento. Então, se eu disser “Tenho prova”, estou transmitindo uma informação compreensível. Neste caso, foi essencial completar o verbo ter com o complemento “prova”.

De acordo com o tipo de complemento, os verbos transitivos podem ser:

  • verbos transitivos diretos
  • verbos transitivos indiretos
  • verbos transitivos diretos e indiretos

Verbos transitivos DIRETOS são os verbos transitivos cujo complemento não exige a presença de preposição.

Exemplo: Comprei o livro.

O verbo comprar é transitivo direto, porque o complemento “o livro” é essencial para o completar e, nesse complemento, não há preposição.

Verbos transitivos INDIRETOS são os verbos transitivos cujo complemento exige a presença de preposição.

Exemplo: Gostei do livro.

O verbo gostar é transitivo indireto, porque o complemento “do livro” é essencial para o completar e, nesse complemento, há a preposição de (de + o = do).

Verbos transitivos DIRETOS E INDIRETOS são os verbos transitivos que precisam de dois complementos: um que exige a presença de preposição e um que não exige a presença de preposição.

Exemplo: Dei o livro para a Ana.

O verbo dar é transitivo direto e indireto, porque há dois complementos essenciais para o completar.

O primeiro complemento é “o livro”, em que não há preposição. O segundo complemento é “para a Ana”, em que há a preposição para.

Exemplos de verbos transitivos

Fazer: Fiz panquecas!

Ter: Tenho sede.

Comprar: Comprou pão?

Gostar: Gostei do filme.

Dar: Dei o recado ao professor.

Vender: Vendeu tudo?

Esperar: Estou esperando o ônibus.

Levar: Levarei as cópias amanhã.

Pertencer: O livro pertence à biblioteca.

Amar: Amo meu cachorro.

Verbos intransitivos

Verbos intransitivos são os verbos que não precisam ser acompanhados por complemento, pois conseguem transmitir uma informação completa sozinhos.

Exemplo: Mãe, caí.

O verbo cair não precisa de um complemento, pois sozinho ele está transmitindo uma informação com sentido.

Mas, se eu dissesse para a minha mãe que eu tinha caído, com certeza, ela iria perguntar onde, e a resposta poderia ser “Mãe, eu caí na rua”.

A informação “na rua” é acessória (não é essencial), ou seja, não precisamos dela para transmitir uma informação com sentido, por isso, “na rua” não é um complemento do verbo, e o verbo cair continua sendo intransitivo.

Exemplos de verbos intransitivos

Chegar: Ele chegou tarde.

Cair: A criança caiu.

Nascer: O bebê nasceu.

Morrer: O doente morreu ontem.

Chorar: Chorou muito.

Dormir: Dormi mal.

Viver: Vive tranquilamente.

Sentar: Sentou no chão.

Casar: Casei no verão.

Andar: Andei tanto!

Leia também:

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos (habilitação para Ensino Fundamental II e Ensino Médio) e formada no Curso de Magistério (habilitação para Educação Infantil e Ensino Fundamental I).