Exercícios de transitividade verbal

Márcia Fernandes

Se você está a procura de exercícios sobre transitividade verbal é porque já conhece o tema e quer testar os seus conhecimentos, não é?

Aqui você encontra exercícios que já caíram em concursos. Pratique e verifique as respostas escondidas que, ainda por cima estão comentadas (assim você pode tirar qualquer dúvida que possa surgir).

1. (FCC-Adaptada) ... que consomem 46% de toda a gasolina do planeta ...

O mesmo tipo de complemento exigido pelo verbo grifado acima está na frase:

a) ... o mundo sofre com a falta de capacidade de refino moderno ...
b) ... e outros adjacentes na Bacia de Santos vem em ótima hora ...
c) Outra oportunidade reside em investimentos maciços em capacidade de refino.
d) ... mas esta é uma tendência que se vem espalhando como fogo em palha.
e) ... para gerar produtos de alto valor ambiental.

Alternativa e: ... para gerar produtos de alto valor ambiental.

"Consomem" é transitivo direto, tal como o verbo "gerar".

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:

a) sofre - intransitivo
b) vem - transitivo indireto
c) reside - transitivo indireto
d) é - verbo de ligação

2. (FCC-Adaptada) Quem acompanhou a trajetória do Programa Nacional do Álcool...

O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o do grifado acima está na frase:

a) ... ninguém apostava no seu êxito imediato ...
b) ... com que ele não contava em experiências anteriores do uso do álcool ...
c) ... sabe de seus altos e baixos.
d) ... provocaram a queda das vendas desses veículos...
e) ... que se tornaram residuais.

Alternativa d: ... provocaram a queda das vendas desses veículos...

"Acompanhou" e "provocaram" são transitivos diretos.

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:

a) apostava - transitivo indireto
b) contava - transitivo indireto
c) sabe - transitivo indireto
e) tornaram - verbo de ligação

3. (UNIP) Quando repeti isto, pela terceira vez, pensei no seminário, mas como se pensa em perigo que passou, um mal abortado, um pesadelo extinto; todos os meus nervos me disseram que homens não são padres. (Machado de Assis)

Na frase acima, os verbos destacados são:

a) Transitivo direto – transitivo indireto – intransitivo
b) Transitivo direto – transitivo direto – transitivo direto
c) Transitivo indireto – intransitivo – transitivo direto
d) Intransitivo – intransitivo – intransitivo
e) Intransitivo – transitivo direto – transitivo direto

Alternativa a: Transitivo direto – transitivo indireto – intransitivo.

  • Repeti - o complemento do verbo não exigiu preposição, mas sim um objeto direto.
  • Pensei - o complemento do verbo exigiu preposição (Em que o sujeito pensou? no seminário).
  • Passou - não necessita de complemento, logo é intransitivo.

4. (Facens) Assinale a alternativa em que o verbo é transitivo direto.

a) Comprei um terreno e construí a casa.
b) Os guerreiros dormem agora.
c) O cego não vê.
d) João parece zangado.

Alternativa a: Comprei um terreno e construí a casa.

Quem compra, compra algo. Uma vez que o complemento do verbo não exigiu preposição, estamos diante de um objeto direto.

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:

b) dormem - intransitivo
c) vê - intransitivo
d) parece - verbo de ligação

5. (FCC) Jogadores e dirigentes incitam a violência com declarações impensadas.

A frase em que o verbo exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima é:

a) ... como se todas as suas atitudes fossem ilícitas.
b) ... que as mortes que ocorrem no futebol ...
c) ... que não contribui para a superação do problema.
d) ... não apenas para torcer por suas cores.
e) ... enquanto os demais exercem alguns dos seus direitos de cidadania.

Alternativa e: ... enquanto os demais exercem alguns dos seus direitos de cidadania.

"Incitam" é transitivo direto, tal como "exercem".

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:
a) fossem - verbo de ligação
b) ocorrem - intransitivo
c) contribui - transitivo indireto
d) torcer - transitivo indireto

6. (FCC-Adaptada) ... mas nem todos entendem seu real significado.

O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima está também grifado em:

a) A pesquisa tratava da valorização de sentimentos até então vistos como negativos no ambiente de trabalho.
b) A manifestação de emoções positivas é geralmente bem aceita em qualquer ambiente.
c) Estudos recentes aludem à importância das emoções, sejam elas positivas ou negativas, na vida pessoal e profissional.
d) O local de trabalho nem sempre se torna propício à manifestação das próprias emoções.
e) Pesquisadores revelaram a existência de preconceitos enraizados contra a manifestação de emoções.

Alternativa e: Pesquisadores revelaram a existência de preconceitos enraizados contra a manifestação de emoções.

"Entendem" é transitivo direto, tal como revelaram.

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:

a) tratava - transitivo indireto
b) é - verbo de ligação
c) aludem - transitivo indireto
d) se torna- verbo de ligação

7. (UCMG-Adaptada)

  1. “A vergonha foi enorme.” – transitivo direto e indireto
  2. Procura insistentemente perturbar-me a memória.” – transitivo direto
  3. Fiquei, durante as férias, no sítio de meus avós.” – de ligação
  4. “Para conseguir o prêmio, Mário reconheceu-nos imediatamente.” – transitivo direto
  5. “Ela nos encontrará, portanto é só fazer o pedido.” – transitivo direto

A classificação dos verbos sublinhados, quanto à predicação, foi feita corretamente apenas em:

a) 1, 3 e 4
b) 2, 4 e 5
c) 1, 2, e 5
d) 2, 3,4 e 5
e) 1, 2 e 3

Alternativa b: 2, 4 e 5.

1. "Foi" é um verbo de ligação.
2. Está correto, porque o verbo "procurar" exige complemento sem preposição, ou seja, objeto direto.
3. O verbo "ficar" é transitivo indireto, porque vem acompanhado de preposição.
4. Está correto, porque o verbo "reconhecer" é transitivo direto. O objeto direto é representado pelo pronome "nos".
5. Está correto, porque o verbo "encontrar" é transitivo direto. O objeto direto é representado pelo pronome "nos".

8. (FCMSCSP) Observe as seguintes frases:

I – Pedro pagou os tomates.
II – Pedro pagou os feirantes.
III – Pedro pagou os tomates ao feirante.

a) Estão corretas apenas a I e a II, pois o verbo PAGAR é transitivo direto.
b) A II está errada, porque, quando PAGAR tem por objeto um nome de pessoa é transitivo indireto (o certo seria “ao feirante”)
c) Apenas a I está correta.
d) A frase II é a única correta e PAGAR é transitivo direto nesta frase.
e) Todas as frases estão construídas conforme as regras de regência do verbo PAGAR.

Alternativa b: A II está errada, porque, quando PAGAR tem por objeto um nome de pessoa é transitivo indireto (o certo seria “ao feirante”).

Quem paga, paga algo (objeto direto = os tomates) à alguém (objeto indireto = ao feirante).

9. (FCC-Adaptada) Ele remonta pelo menos a Platão, no século V antes de Cristo.

A relação entre verbo e complemento, grifados acima, se reproduz na frase:

a) Mas isso é mesmo uma novidade?
b) ... quais invenções aumentam a representação...
c) ... quando você fala com alguém na sua frente...
d) ... que o morto ou o longínquo esteja conosco...
e) O avanço da amizade on-line (...) desvaloriza a amizade presencial.

Alternativa c: ... quando você fala com alguém na sua frente...

"Remonta" é transitivo indireto, tal como "fala".

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:

a) é - verbo de ligação
b) aumentam - transitivo direto
d) esteja - intransitivo
e) desvaloriza - transitivo direto

10. (PUC-MG)

Considerando que verbo transitivo direto requer complemento verbal chamado objeto direto, assinale a alternativa em que esse termo ocorre:

a) O tostão é regateado com cerimônia.
b) Como viverei sem ti, meu bem?
c) Vamos... – disse Jesuíno.
d) Eram todos irmãos, felizmente.
e) E vão fazendo telhados.

Alternativa e: E vão fazendo telhados.

O verbo "fazer" exige complemento sem preposição. Telhados é esse complemento, um objeto direto.

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:

a) é - verbo auxiliar do verbo principal regateado
b) viverei - intransitivo
d) Vamos - intransitivo
e) Eram - verbo de ligação

11. (IFB) A análise da transitividade verbal não deve ser feita isoladamente, mas sim de acordo com o texto. O mesmo verbo pode estar empregado ora intransitivamente, ora transitivamente, ora com objeto direto, ora com objeto indireto. Dessa forma, indique a alternativa INCORRETA:

a) Perdoai sempre. (verbo intransitivo)
b) Perdoai as ofensas. (verbo transitivo direto)
c) Perdoais aos inimigos. (verbo transitivo indireto)
d) Por que sonhas, ó jovem poeta? (verbo transitivo direto)
e) Sonhei um sonho guinholesco. (verbo transitivo direto)

Alternativa d: Por que sonhas, ó jovem poeta? (verbo transitivo direto).

Na alternativa d) o verbo "sonhar" é intransitivo, porque tem sentido completo (ter um sonho, ter um desejo)

Na alternativa e) o verbo "sonhar" é transitivo direto, porque indica o que o sujeito sonhou durante o sono. "Um sonho guinholesco" é o tema desse sonho e, uma vez que esse complemento não vem acompanhado de preposição, é objeto direto.

12. (FCC-Adaptada) Joaquim Serra, Juvenal Galeno e Bernardo Guimarães debulharam lágrimas de esguicho, quentes e sinceras.

O verbo transitivo empregado com o mesmo tipo de complemento com que foi empregado o verbo grifado acima está em:

a) É mentira!
b) A notícia chegou ao Instituto Histórico durante uma sessão presidida por d. Pedro II.
c) que estava vivo, bem vivo.
d) E morreu num naufrágio…
e) Entre exclamações, citou Horácio…

Alternativa e: Entre exclamações, citou Horácio...

"Debulharam" é transitivo direto, tal como citou.

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:

a) é - verbo de ligação
b) chegou - intransitivo
c) estava - verbo de ligação
d) morreu - intransitivo

13. (UFV) Dependendo do contexto, um verbo normalmente intransitivo pode tornar-se transitivo. Assinale a alternativa em que ocorre um exemplo:

a) “Ponha intenções de quermesse em seus olhos…”
b) “…sorria lírios para quem passe debaixo da janela.”
c) ” beba licor de contos de fadas…”
d) “Ande como se o chão estivesse repleto de sons…”
e) “… e do céu descesse uma névoa de borboletas…”

Alternativa b: “…sorria lírios para quem passe debaixo da janela.”.

"Sorrir" é um verbo que tem sentido completo. Na alternativa b), no entanto, o verbo "sorrir" foi usado no sentido figurado "sorrir lírios".

Quanto às alternativas restantes:

a) Pôr - verbo transitivo
c) Beber - verbo transitivo
d) Andar - verbo intransitivo, da mesma forma como utilizado nesta alternativa
e) Descer - verbo transitivo

14. (Mackenzie) (…) “Do Pantanal, corra até Bonito, onde um mundo de águas cristalinas faz tudo parecer um imenso aquário.” (O Estado de São Paulo)

Assinale a alternativa que apresenta a correta classificação dos verbos do período acima, quanto à sua predicação.

a) intransitivo – transitivo direto – de ligação
b) transitivo indireto – transitivo direto – de ligação
c) intransitivo – transitivo direto – transitivo direto
d) transitivo indireto – transitivo direto – transitivo direto
e) intransitivo – intransitivo – intransitivo

Alternativa b: transitivo indireto – transitivo direto – de ligação.

  • Corra - "correr" geralmente é um verbo intransitivo, mas neste caso ele indica fazer um percurso até um local. É por isso que o verbo precisa de um complemento que exigiu preposição, ou seja um objeto indireto.
  • Faz - o verbo precisa de complemento sem preposição. "Tudo" é o objeto direto.
  • Parecer - o verbo "parecer" indica uma circunstância, assim, é um verbo de ligação.

15. (FGV-2003) Assinale a alternativa em que, pelo menos, um verbo esteja sendo usado como transitivo direto.

a) Dependeu o coveiro de alguém que rezasse.
b) Oremos, irmãos!
c) Chega o primeiro raio da manhã.
d) Loureiro escolheu-nos como padrinhos.
e) Contava com o auxílio de Marina para cuidar do evento.

Alternativa d: Loureiro escolheu-nos como padrinhos.

"Escolheu-nos" é verbo transitivo direto. O objeto direto é representado pelo pronome "nos".

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:

a) Dependeu - transitivo indireto. Não confunda o sujeito (coveiro) com o objeto direto (O coveiro dependeu de alguém que rezasse).
b) Oremos - intransitivo
c) Chega- intransitivo
d) Contava e cuidar - transitivo indireto

16. (FGV) Em cada uma das alternativas abaixo, está sublinhado um termo iniciado por preposição. Assinale a alternativa em que esse termo não é objeto indireto.

a) O rapaz aludiu às histórias passadas, quando nossa bela Eugênia ainda era praticamente uma criança.
b) Quando voltei da Romênia, o Brasil todo assistia à novela da Globo, todos os dias.
c) Quem disse a Joaquina que as batatas deveriam cozer-se devagar?
d) Com a aterrissagem, o aviador logo transmitiu ao público a melhor das impressões.
e) Foi fiel à lei durante todos os anos que passou nos Açores.

Alternativa e: Foi fiel à lei durante todos os anos que passou nos Açores.

Neste caso, "à lei" é complemento nominal, porque completa o sentido da fidelidade (ser muito fiel).

17. (AEDB) Em qual das alternativas abaixo ocorre objeto indireto pleonástico?

a) A Rafael chamaram-lhe covarde.
b) O moço correspondeu na hora à gentileza.
c) Tu não dependes do teu pai para nada, meu caro.
d) Não obedeço a ninguém, só ao meu próprio juízo.
e) O seu filho só precisa mesmo de compreensão.

Alternativa a: A Rafael chamaram-lhe covarde.

O pronome "lhe" faz referência a Rafael. Trata-se de um recurso que tem como finalidade enfatizar a mensagem.

18. (FCC-Adaptada) O Brasil abriga 13% das espécies da fauna e da flora existentes em todo o mundo...

O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o do grifado acima está na frase:

a) ... e a maior parte delas está na Amazônia.
b) ... 10% já englobam números espantosos.
c) As abelhas são 3 mil ...
d) ... que vivem nas áreas mais profundas do rio ...
e) ... quantas espécies existem na região?

Alternativa b: ... 10% já englobam números espantosos.

"Abriga" é transitivo direto, tal como "englobam".

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:

a) está - intransitivo
c) são - verbo de ligação
d) vivem - intransitivo
e) existem - intransitivo

19. (FCC-Adaptada) ... fazer as pazes após uma briga..

O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o do grifado acima está na frase:

a) ... que está em apuros...
b) ... resultam de seus valores morais e éticos.
c) ... que eles também são comuns entre alguns tipos de primatas.
d) ... que produziu o campo da moralidade...
e) ... para que a vida em grupo seguisse harmoniosa.

Alternativa d: ... que produziu o campo da moralidade...

"Fazer" é verbo transitivo direto, tal como produzir.

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:

a) está - verbo de ligação
b) resultam - transitivo indireto
c) são - verbo de ligação
e) seguisse - intransitivo

20. (Mackenzie) Nas frases abaixo, o pronome oblíquo está corretamente classificado, exceto em:

a) “Fugia-lhe é certo, metia o papel no bolso …” (objeto indireto)
b) “… ou pedir-me à noite a bênção do costume” (objeto indireto)
c) “Todas essas ações eram repulsivas: eu tolerava-as …” (objeto direto)
d) “… que vivia mais perto de mim que ninguém” (objeto indireto)
e) “… eu jurava matá-los a ambos …” (objeto direto)

Alternativa d: “… que vivia mais perto de mim que ninguém” (objeto indireto).

Os objetos podem ser representados por pronomes oblíquos. É o caso de "lhe, me, as", bem como a forma "los".

O mesmo não acontece com pronomes indefinidos, como é o caso de "ninguém ".

21. (PUC) Em: “Os sururus em família têm por testemunha a Gioconda”, as expressões sublinhadas ("por testemunha" e "a Gioconda") são:

a) complemento nominal – objeto direto
b) predicativo do objeto – objeto direto
c) objeto indireto – complemento nominal
d) objeto indireto – objeto indireto
e) complemento nominal – objeto direto preposicionado

Alternativa b: predicativo do objeto – objeto direto

É mais fácil de entender se mudarmos a ordem da oração: “Os sururus em família têm a Gioconda por testemunha”.

O verbo "ter" é transitivo direto, porque o seu complemento (a Gioconda) não exige preposição. "Por testemunha" complementa o sentido de "Gioconda", por isso, é um predicativo do objeto.

22. (FEI-SP) Em “Usando do direito que lhe confere a Constituição”, as palavras sublinhadas exercem a função, respectivamente, de:

a) objeto direto e objeto direto
b) sujeito e objeto indireto
c) objeto indireto e sujeito
d) sujeito e sujeito
e) objeto direto e objeto indireto

Alternativa e: objeto direto e objeto indireto.

que - é objeto direto. Neste caso é uma oração subordinada que o representa.
lhe - o pronome oblíquo "que" funciona como objeto indireto.

23. (FAAP)

OLHOS DE RESSACA

"Enfim, chegou a hora da encomendação e da partida. Sancha quis despedir-se do marido, e o desespero daquele lance consternou a todos. Muitos homens choravam também, as mulheres todas. Só Capitu, amparando a viúva, parecia vencer-se a si mesma. Consolava a outra, queria arrancá-la dali. A confusão era geral. No meio dela, Capitu olhou alguns instantes para o cadáver tão fixa, tão apaixonadamente fixa, que não admira lhe saltassem algumas lágrimas poucas e caladas... As minhas cessaram logo. Fiquei a ver as dela; Capitu enxugou-as depressa, olhando a furto para a gente que estava na sala. Redobrou de carícias para a amiga, e quis levá-la; mas o cadáver parece que a retinha também. Momentos houve que os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva, sem o pranto nem palavras desta, mas grandes e abertos, como a vaga do mar lá fora, como se quisesse tragar também o nadador da manhã." (Machado de Assis)

Só um destes verbos é transitivo direto, ao lado do qual aparece o objeto direto:

a) chegou a hora da encomendação.
b) a confusão era geral.
c) lhe saltassem algumas lágrimas.
d) Capitu enxugou-as.
e) as minhas cessaram logo.

Alternativa d: Capitu enxugou-as.

O objeto direto é representado pelo pronome "as".

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:

a) chegou - intransitivo
b) era - verbo de ligação
c) saltassem - intransitivo
e) cessaram - intransitivo

24. (ITA)

OS CÃES

- Lutar. Podes escachá-los ou não; o essencial* é que lutes. Vida é luta. Vida sem luta* é um mar morto no centro do organismo universal.

DAÍ A POUCO demos COM UMA BRIGA de cães; fato que AOS OLHOS DE UM HOMEM VULGAR não teria valor, Quincas Borba fez-me parar e observar os cães. Eram dois. Notou que ao pé deles* estava um osso, MOTIVO DA GUERRA, e não deixou de chamar a minha atenção para a circunstância de que o osso não tinha carne. Um simples osso nu. Os cães mordiam-se*, rosnavam, COM O FUROR NOS OLHOS... Quincas Borba meteu a bengala DEBAIXO DO BRAÇO, e parecia em êxtase.

- Que belo que isto é! dizia ele de quando em quando. Quis arrancá-lo dali, mas não pude; ele estava arraigado AO CHÃO, e só continuou A ANDAR, quando a briga cessou* INTEIRAMENTE, e um dos cães, MORDIDO e vencido, foi levar a sua fome A OUTRA PARTE. Notei que ficara sinceramente ALEGRE, posto* contivesse a ALEGRIA, segundo convinha a um grande filósofo. Fez-me observar a beleza do espetáculo, relembrou o objeto da luta, concluiu que os cães tinham fome; mas a privação do alimento era nada para os efeitos gerais da filosofia. Nem deixou de recordar que em algumas partes do globo o espetáculo é mais grandioso: as criaturas humanas é que disputam aos cães os ossos e outros manjares menos APETECÍVEIS; luta que se complica muito, porque entra em ação a inteligência do homem, com todo o acúmulo de sagacidade que lhe deram os séculos etc.

Quanto à predicação, os verbos "mordiam, cessou, disputam" classificam-se, no texto, respectivamente como:

a) t. direto e indireto, transitivo, t. direto.
b) t. direto e indireto, intransitivo, t. direto.
c) transitivo, ligação, t. direto e indireto
d) t. direto, intransitivo, t. direto e indireto.
e) intransitivo, intransitivo, transitivo.

Alternativa d: t. direto, intransitivo, t. direto e indireto.

  • Mordiam - o complemento do verbo não exige preposição, mas sim um objeto direto.
  • Cessou - não necessita de complemento, logo é intransitivo.
  • Disputam - há dois complementos, um com preposição e outro sem. É por isso que se trata de um verbo transitivo direto e indireto.

25. (Unirio)

TERRA

“Tudo tão pobre. Tudo tão longe do conforto e da civilização, da boa cidade com as suas pompas e as suas obras. Aqui, a gente tem apenas o mínimo e até esse mínimo é chorado.

Nem paisagem tem, no sentido tradicional de paisagem. Agora, por exemplo, fins d’águas e começos de agosto, o mato já está todo zarolho. E o que não é zarolho é porque já secou. Folha que resta é vermelha, caíram as últimas flores das catingueiras e dos paus-d’arco, e não haveria mais flor nenhuma não fossem as campânulas das salsas, roxas e rasteiras.

No horizonte largo tudo vai ficando entre sépia e cinza, salvo as manchas verdes, aqui e além, dos velhos juazeiros ou das novatas algarobas. E os serrotes de pedra quando o sol bate neles de chapa, tira faíscas de arco-íris. E a água, a própria água, não dá impressão de fresca: nos pratos-d’água espelhantes ela tem reflexos de aço, que dói nos olhos.

A casa fica num alto lavado de ventos. Casa tão rústica, austera como um convento pobre, as paredes caiadas, os ladrilhos vermelhos, o soalho areado. As instalações rudimentares, a lenha a queimar o fogão, a água de beber a refrescar nos potes. O encanamento novo é um anacronismo, a geladeira entre os móveis primitivos de camaru parece sentir-se mal.

Não tem jardim: as zínias e os manjericões que levantavam um muro colorido ao pé dos estacotes, estão ressequidos como ramos bentos guardados num baú. Também não tem pomar, fora os coqueiros e as bananeiras do baixo.

Não tem nada dos encantos tradicionais do campo, como os conhecimentos pelo mundo além. Nem sebes floridas, nem regatos arrulhantes, nem sombrios frescos do bosque – só se a gente der para chamar a caatinga de bosque.

Não, aqui não há por onde tentar a velha comparação, a clássica comparação dos encantos do campo aos encantos da cidade. Aqui não há encantos. Pode-se afirmar com segurança que isto por aqui não chega sequer a ser campo. É apenas sertão e caatinga. As delgadas, escuras cercas de pau-a-pique cavalgando as lombadas, o horizonte redondo e desnudo, o vento nordeste varrendo os ariscos.

Comparo este mistério do Nordeste ao mistério de Israel. Aquela terra árida, aquelas águas mornas, aqueles pedregulhos, aqueles cardos, aquelas oliveiras de parca folhagem empoeirada – por que tanta luta por ela, milênios de amor, de guerra e saudade?

Por que tanto suor e carinho no cultivo daquele chão que aparentemente só dá pedra, espinho e garrancho?

Não sei. Mistério é assim: está aí e ninguém sabe. Talvez a gente se sinta mais puros, mais nus, mais lavados. E depois a gente sonha. Naquele cabeço limpo vou plantar uma árvore enorme. Naquelas duas ombreiras a cavaleiro da grota dá para fazer um açudinho. No pé da parede caberão uns coqueiros e no choro da revência, quem sabe, há de dar umas leiras de melancia em novembro.

Aqui tudo é diferente. Você vê falar em ovelhas – e evoca prados relvosos, os brancos carneirinhos redondos de lã. Mas as nossas ovelhas se confundem com as cabras e têm o pêlo vermelho e curto de cachorro-do-mato; verdade que os cordeirinhos são lindos.

Sim, só comparo o Nordeste à Terra Santa. Homens magros, tostados, ascéticos. A carne de bode, o queijo duro, a fruta de lavra seca, o grão cozido n’água e sal. Um poço, uma lagoa é como um sol líquido, em torno do qual gravitam as plantas, os homens e os bichos. Pequenas ilhas d’água cercadas de terra por todos os lados e em redor dessas ilhas a vida se concentra.

O mais é paz, o sol, o mormaço.”

Raquel de Queirós

Assinale a opção correta quanto à predicação atribuída ao verbo sublinhado na passagem do texto:

a) “A casa fica num alto lavado de ventos.” (parágrafo 4) – ligação
b) “Aqui não encantos.” (parágrafo 7) – intransitivo
c) “… que levantavam um muro colorido ao pé dos estacotes,” (parágrafo 5) – transitivo direto e indireto
d) “Sim, só comparo o Nordeste à Terra Santa.” (parágrafo 12) – intransitivo
e) “…em torno do qual gravitam as plantas, os homens e os bichos.” (parágrafo 12) – intransitivo

Alternativa e: “…em torno do qual gravitam as plantas, os homens e os bichos.” (parágrafo 12) – intransitivo.

Os verbos restantes são classificados da seguinte forma:

a) fica - transitivo indireto
b) há - transitivo direto
c) levantam - transitivo direto
d) comparo - transitivo direto e indireto

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.