Exercícios de concordância verbal

Márcia Fernandes

Tire todas as dúvidas sobre concordância verbal aqui! Resolva os exercícios de concursos abaixo e confira as respostas.

1. (CESCEM–SP) Já ___ anos, ___ neste local árvores e flores. Hoje, só ___ ervas daninhas.

a) fazem, havia, existe
b) fazem, havia, existe
c) fazem, haviam, existem
d) faz, havia, existem
e) faz, havia, existe

Alternativa d: faz, havia, existem.

  • O verbo fazer impessoal (que indica tempo) sempre é conjugado na 3.ª pessoa do singular: Faz anos.
  • O mesmo acontece com o verbo haver impessoal (que indica tempo ou que tem o sentido de "existir"): Havia (existia) neste local árvores e flores.
  • O verbo existir, por sua vez, não é impessoal. Por esse motivo, ele deve concordar com o sujeito: Só existem ervas daninhas.

2. (Cesgranrio) Tendo em vista as regras de concordância, assinale a opção em que a forma verbal está errada:

a) Existem na atualidade diferentes tipos de inseticidas prejudiciais à saúde do homem.
b) Podem provocar sérias lesões hepáticas, os defensivos agrícolas à base de DDT.
c) Faltam aos países subdesenvolvidos uma legislação mais rigorosa sobre os agrotóxicos.
d) Persistem por muito tempo no meio ambiente os efeitos nocivos dos inseticidas clorados.
e) Possuem elevado grau de toxidade os defensivos do tipo fosforado.

Alternativa c: Faltam aos países subdesenvolvidos uma legislação mais rigorosa sobre os agrotóxicos.

Correção: Falta aos países subdesenvolvidos uma legislação mais rigorosa sobre os agrotóxicos.
O verbo deve concordar com o sujeito. É mais fácil se mudarmos a ordem da oração: Falta uma legislação mais rigorosa sobre os agrotóxicos aos países subdesenvolvidos.

Mude a ordem das orações restantes:

a) Existem diferentes tipos de inseticidas prejudiciais à saúde do homem na atualidade .
b) Os defensivos agrícolas à base de DDT podem provocar sérias lesões hepáticas.
d) Os efeitos nocivos dos inseticidas clorados persistem por muito tempo no meio ambiente.
e) Os defensivos do tipo fosforado possuem elevado grau de toxidade .

3. (Fatec) Assinale a alternativa que completa corretamente as frases.

___ , entre analistas políticos, que, se o governo ___ essa política salarial e se o empresariado não ___ as perdas salariais ___ sérios problemas estruturais a serem resolvidos, e, quando os sindicatos ___ , estará instalado o caos total.

a) Comentam-se; manter; repor; haverão; intervierem.
b) Comenta-se; mantiver; repuser; haverão; intervirem.
c) Comenta-se; mantesse; repuser; haverão; intervierem.
d) Comenta-se; mantiver; repuser; haverá; intervierem.
e) Comentam-se; manter; repor; haverá; intervirem.

Alternativa d: Comenta-se; mantiver; repuser; haverá; intervierem.

  • A partícula "se" é índice de indeterminação do sujeito. Neste caso, o verbo deve ficar na 3.º pessoa do singular: Comenta-se.
  • O verbo manter está na 3.ª pessoa do singular do futuro do subjuntivo, cuja forma é mantiver: Se o governo mantiver.
  • O mesmo acontece com o verbo repor, que na 3.ª pessoa do singular do futuro do subjuntivo fica repuser. Se o empresariado não repuser.
  • O verbo verbo haver impessoal (neste caso, com o sentido de "existir") sempre é conjugado na 3.ª pessoa do singular: Haverá sérios problemas.
  • O verbo intervir está na 3.ª pessoa do plural do futuro do subjuntivo, cuja forma é intervierem: Quando os sindicatos intervierem.

4. (FCC) A ocorrência de interferências ___ -nos a concluir que ___ uma relação profunda entre homem e sociedade que os ___ mutuamente dependentes.

a) leva, existe, torna
b) levam, existe, tornam
c) levam, existem, tornam
d) levam, existem, torna
e) leva, existem, tornam

Alternativa a: leva, existe, torna.

  • O verbo está concordando com o sujeito: A ocorrência leva.
  • O verbo existir também deve concordar com o sujeito: Uma relação profunda existe.
  • O mesmo acontece com o verbo "tornar", concorda com o sujeito: Uma relação que torna homens e mulheres ...

5. (FGV) Nas questões abaixo, ocorrem espaços vazios. Para preenchê-los, escolha um dos seguintes verbos: fazer, transpor, deter, ir. Utilize a forma verbal mais adequada.

a) Se ___ dias frios no inverno, talvez as coisas fossem diferentes.
b) Quando o cavalo ___ todos os obstáculos, a corrida terminará.
c) Se o cavalo ___ mais facilmente os obstáculos, alcançaria com mais folga a linha de chegada.
d) Se a equipe econômica não se ___ nos aspectos regionais e considerar os aspectos globais, a possibilidade de solução será maior.
e) Caso ela ___ ao jogo amanhã, deverá pagar antecipadamente o ingresso.

a) fizessem (3.ª pessoa do plural do pretérito imperfeito do subjuntivo): porque neste caso o verbo "fazer" não indica tempo decorrido. Uma vez que não é impessoal, deve concordar com o sujeito.
b) transpuser: 3.ª pessoa do singular do futuro do subjuntivo.
c) transpusesse: 3.ª pessoa do singular do pretérito imperfeito do subjuntivo.
d) detiver: 3.ª pessoa do singular do futuro do subjuntivo.
e) vá: 3.ª pessoa do singular do presente do subjuntivo.

6. (Fuvest) Indique a alternativa correta:

a) Tratavam-se de questões fundamentais.
b) Comprou-se terrenos no subúrbio.
c) Precisam-se de datilógrafas.
d) Reformam-se ternos.
e) Obedeceram-se aos severos regulamentos.

Alternativa d: Reformam-se ternos.
Neste caso, a partícula "se" é partícula apassivadora. É o mesmo que dizer: Ternos são reformados.

É o mesmo que acontece na alínea b), em que o verbo deve concordar com o sujeito: Compraram-se terrenos no subúrbio (o mesmo que: Terrenos foram comprados no subúrbio).

Quando a partícula "se" é índice de indeterminação do sujeito, o verbo deve ficar na 3.º pessoa do singular. É o que acontece em: a) Tratava-se, c) Precisa-se, e) Obedecera-se.

7. (IFSP) Conversar pressupõe um diálogo produtivo entre as pessoas. Significa dizer que conversar é um processo cooperativo entre interlocutores.

Leia o texto abaixo, que representa uma conversa.

Tirinha da Mafalda

No trecho “a gente pode ter conversas literárias”, substituindo-se o sujeito por outro de primeira pessoa do plural, no tempo pretérito perfeito, o resultado é o seguinte:

a) podemos ter conversas literárias
b) podíamos ter conversas literárias
c) poderíamos ter conversas literárias
d) pudemos ter conversas literárias
e) pudéssemos ter conversas literárias

Alternativa d: pudemos ter conversas literárias.

Nós pudemos é a forma correta para a 1.ª pessoa do plural do verbo poder no pretérito perfeito.

8. (Insper) “Troque o verbo ou feche a boca

Rita Lee cantava uma música que dizia "o resto que se exploda, feito Bomba H. Será que na língua culta existe "exploda"? Explodir é verbo defectivo, ou seja, não tem conjugação completa. No presente do indicativo, deve-se conjugá-lo a partir da segunda pessoa do singular (tu explodes, ele explode etc.). Muita gente não sabe da existência dos defectivos e os "conjuga" em todas as pessoas.”

(Pasquale Cipro Neto, http://www1.folha.uol.com.br/fsp/1996/10/10/fovest/8.html)

A alternativa que exemplifica o que foi expresso no último período é

a) Houveram dificuldades na resolução da questão.
b) Ficaremos felizes se vocês mantiverem a calma.
c) É preciso fazer contas para que a prestação caiba no orçamento.
d) Empresário reavê judicialmente a posse de seu imóvel.
e) Polícia deteu quase 60 torcedores nas imediações do Morumbi.

Alternativa d: Empresário reavê judicialmente a posse de seu imóvel.

O verbo reaver é defectivo, ou seja, ele não é conjugado em determinadas pessoas, tempos ou modos.

Os verbos haver, manter, caber e deter são irregulares. Isso quer dizer que eles sofrem alteração no radical.

9. (Mackenzie) As formas que completariam o período “Pagando parte de suas dívidas anteriores, o comerciante ___ novamente seu armazém, sem que se ___ com seus credores, para os quais voltou a merecer confiança”, seriam:

a) proveu, indispusesse
b) proviu, indispuzesse
c) proveio, indispuzesse
d) proveio, indispusesse
e) n.d.a.

Alternativa a: proveu, indispusesse.

  • O verbo prover está na 3.ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo, cuja forma é proveu: O comerciante proveu novamente seu armazém.
  • O verbo indispor está na 3.ª pessoa do singular do pretérito imperfeito do subjuntivo, cuja forma é indispusesse: Sem que se indispusesse com seus credores.

10. (PUC-RS) Asseguro a V.Sra. que não ___ incomodar ___ com a elaboração dos testes; ___ ficar tranquilo.

a) precisa, se, pode
b) precisa, se, podes
c) precisas, te, podes
d) precisais, vos, podeis
e) precisa, vos, pode

a: precisa, se, pode.

Quando há um pronome de tratamento, o verbo deve ficar na 3.ª pessoa: (ele/ela) precisa, (ele/ela) pode.
O pronome "se" corresponde à 3.ª pessoa.

11. (UFMA) Indique a alternativa que preenche adequadamente as lacunas da frase:

“___ anos que o homem se pergunta: se não ___ medos, como ___ esperanças?”

a) Faz, houvesse, existiriam
b) Fazem, houvesse, existiriam
c) Faz, houvesse, existiria
d) Fazem, houvessem, existiriam
e) Faz, houvessem, existiria.

Alternativa a: Faz, houvesse, existiriam.

  • O verbo fazer impessoal (que indica tempo) sempre é conjugado na 3.ª pessoa do singular: Faz anos.
  • O mesmo acontece com o verbo haver impessoal (que indica tempo ou que tem o sentido de "existir"): Se não houvesse medos.
  • O verbo existir, por sua vez, não é impessoal. Por esse motivo, ele deve concordar com o sujeito: Como existiriam esperanças.

12. (Fuvest) Complete as frases abaixo com as formas corretas dos verbos indicados entre parênteses.

a) Quando eu ___ os livros, nunca mais os emprestarei. (reaver)
b) Os alienados sempre ___ neutros. (manter-se)
c) As provas que ___ mais erros seriam comentadas. (conter)
d) Quando ele ___ uma canção de paz, poderá descansar. (compor).

a) reouver: 1.ª pessoa do singular do futuro do subjuntivo.
b) mantêm-se: 3.ª pessoa do plural do presente do indicativo. OU mantiveram-se: 3.ª pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo.
c) contivessem: 3.ª pessoa do plural do pretérito imperfeito do subjuntivo.
d) compuser: 3.ª pessoa do singular do futuro do subjuntivo.

13. (PUC-SP) Indique a alternativa em que não há erro de concordância.

a) Devem haver poetas que pensam no desastre aéreo como sendo o arrebol.
b) Deve existir poetas que pensam no desastre aéreo como sendo o arrebol.
c) Pode existir poetas que pensam no desastre aéreo como sendo o arrebol.
d) Pode haver poetas que pensam no desastre aéreo como sendo o arrebol.
e) Podem haver poetas que pensam no desastre aéreo como sendo o arrebol.

Alternativa d: Pode haver poetas que pensam no desastre aéreo como sendo o arrebol.

Junto com um verbo impessoal (neste caso, o verbo haver), os verbos auxiliares também ficam no singular.

Correção:

a) Deve haver poetas que pensam no desastre aéreo como sendo o arrebol.
e) Pode haver poetas que pensam no desastre aéreo como sendo o arrebol.

O verbo existir não é impessoal e, por isso, o verbo auxiliar vai para o plural.

Correção:

b) Devem existir poetas que pensam no desastre aéreo como sendo o arrebol.
c) Podem existir poetas que pensam no desastre aéreo como sendo o arrebol.

14. (UEPG) Assinale a alternativa incorreta, segundo a norma gramatical:

a) Os Estados Unidos, em 1941, declararam guerra à Alemanha.
b) Aqueles casais parecia viverem felizes.
c) Cancelamos o passeio, haja visto o mau tempo.
d) Mais de um dos candidatos se cumprimentaram.
e) Não tínhamos visto as crianças que faziam oito anos.

Alternativa c: Cancelamos o passeio, haja visto o mau tempo.

A expressão é feminina (haja vista), portanto o correto seria dizer: Cancelamos o passeio, haja vista o mau tempo.

a) Os verbos devem concordar com os artigos que acompanham os nomes próprios. Neste caso, o verbo declarar está concordando com o artigo "Os" de Estados Unidos.
b) Nas locuções verbais (neste caso, "parecia viver") o verbo principal (viver) fica nas formas verbais (neste caso está no infinito pessoal = viverem). Por sua vez, o verbo auxiliar (parecia) deve concordar com o sujeito.
d) Quando utilizamos a expressão "mais de" o verbo deve concordar com o numeral. Exemplo: Mais de uma criança ficou doente. Mas, para indicar reciprocidade o verbo deve ir para o plural. É o caso do exemplo acima, em que o verbo indica que os candidatos cumprimentaram-se um ao outro.
e) Neste caso o verbo fazer não é impessoal, por isso deve concordar com "crianças".

15. (UNIFESP) “O Hatha yoga pradipika, sagrada escritura do hatha yoga, escrita no século 15 da era atual, diz que, antes de nos aventurarmos na prática de austeridade e códigos morais, devemos nos preparar. Autocontrole e disciplina sem preparação adequada ___ criar mais problemas mentais e de personalidade do que paz de espírito. A beleza dessa escritura é que ela resolve o grande problema que todo iniciante enfrenta: dominar a mente.

Devido ___ abordagem corporal, o hatha yoga ficou conhecido – de modo equivocado – como uma categoria de ioga ___ trabalha apenas as valências físicas (força, flexibilidade, resistência, equilíbrio e outras), quase como ginástica oriental. Isso não é verdade”.

(Ciência Hoje, julho de 2012. Adaptado.)

De acordo com a norma-padrão da língua portuguesa, as lacunas do texto devem ser preenchidas, respectivamente, com

a) pode, a essa, aonde
b) podem, a essa, que
c) pode, à essa, o qual
d) podem, essa, com que
e) pode, essa, onde

Alternativa b: podem, a essa, que.

  • Podem: Sujeitos compostos formados por sinônimos pode ficar no singular ou no plural. Neste caso, ambas as formas estão corretas (autocontrole e disciplina podem ou autocontrole e disciplina pode).
  • A essa: O verbo devido exige a preposição "a". Além disso, antes de pronomes demonstrativos não há crase.
  • Que: O pronome relativo funciona como conectivo.

A palavra "aonde" indica movimento, por isso, a única alternativa possível é a b).

16. (UFPR) Considere as seguintes formas verbais:

1. havia recebido
2. tinha recebido
3. estava recebendo
4. iria estar recebendo

Na frase “Todas as notícias daquele dia foram redigidas a partir dos documentos que a direção do jornal recebera do ministério público”, a forma verbal destacada pode ser substituída, mantendo-se a relação de sentido temporal e sem prejuízo à obediência à língua culta, por:

a) 4 apenas
b) 1, 2 e 3 apenas
c) 3 e 4 apenas
d) 1 e 4 apenas
e) 1 e 2 apenas

Alternativa e: 1 e 2 apenas.

"...que a direção do jornal havia recebido do ministério público"
"...que a direção do jornal tinha recebido do ministério público"

A forma "recebera" está conjugada no pretérito-mais-que-perfeito do indicativo, a qual indica uma ação que ocorreu antes de outra: a direção do jornal recebeu os documentos, depois as notícias foram redigidas.

"Estavam recebendo" indica continuidade e, por sua vez, "iria estar recebendo" é um vício de linguagem, um desvio gramatical.

17. (UFRGS) Leia: “[Eu] Disse que competência não era uma coisa tão relativa assim, que seriam as mesmas, para ele e para mim, as expectativas sobre a competência que deveria trazer consigo o cirurgião cardiovascular que...”

Se substituíssemos “expectativas” por “expectativa”, quantas outras palavras precisariam obrigatoriamente de ajuste para fins de concordância?

a) uma
b) duas
c) três
d) quatro
e) cinco

Alternativa d: quatro.

Confira abaixo a substituição das palavras em negrito:

“[Eu] Disse que competência não era uma coisa tão relativa assim, que seria a mesma para ele e para mim, a expectativa sobre a competência que deveria trazer consigo o cirurgião cardiovascular que...”

18. (Cesgranrio) Tendo em vista as regras de concordância, assinale a única opção em que a forma entre parênteses completa corretamente a lacuna da frase.

a) ___ , na verdade, diferentes motivos responsáveis pela nossa dependência tecnológica. (existe)
b) É indispensável que se ___ entre pesquisas científicas e aspirações da comunidade uma estreita vinculação. (mantenham)
c) A força de certos mecanismos ___ com que as pesquisas nos países pobres girem em torno de interesses dos países ricos. (fazem)
d) ___ combinar-se engenho e habilidades dos homens para a resolução dos problemas específicos da comunidade. (devem)
e) É preciso que tanto o desenvolvimento científico quanto o tecnológico ___ primeiramente em conta o fator cultural. (leve)

Alternativa d: Devem combinar-se engenho e habilidades dos homens para a resolução dos problemas específicos da comunidade.

Nas locuções verbais (neste caso, "devia combinar") o verbo principal (combinar) fica nas formas verbais. Por sua vez, o verbo auxiliar (devia) deve concordar com o sujeito "engenho e habilidades dos homens.

Correção das orações restantes:

a) Existem, na verdade, diferentes motivos responsáveis pela nossa dependência tecnológica.
b) É indispensável que se mantenha entre pesquisas científicas e aspirações da comunidade uma estreita vinculação.
c) A força de certos mecanismos faz com que as pesquisas nos países pobres girem em torno de interesses dos países ricos.
e) É preciso que tanto o desenvolvimento científico quanto o tecnológico levem primeiramente em conta o fator cultural.

19. (Fuvest) “Eu não sou o homem que tu procuras, mas desejava ver-te, ou, quando menos, possuir o teu retrato.”

Se o pronome tu fosse substituído por Vossa Excelência, em lugar das palavras destacadas no trecho transcrito teríamos, respectivamente, as seguintes formas:

a) procurais, ver-vos, vosso
b) procura, vê-la, seu
c) procura, vê-lo, vosso
d) procurais, vê-la, vosso
e) procurais, ver-vos, seu

Alternativa b: procura, vê-la, seu.

Confira abaixo a substituição das palavras:

“Eu não sou o homem que Vossa Excelência procura, mas desejava vê-la, ou, quando menos, possuir o seu retrato.”

Quando há um pronome de tratamento, o verbo deve ficar na 3.ª pessoa: (ele/ela) procura, (ele/ela) .
O pronome "seu" corresponde à 3.ª pessoa.

20. (UFS) Identifique a alternativa que completa corretamente a frase: "Ele confirmou que nos ouvirá com prazer, mesmo que ___ problemas que ___ considerados ___ ."

a) surja, sejam, incontornáveis
b) surjam, sejam, incontornáveis
c) surja, seja, incontornável
d) surja, sejam, incontornável
e) surjam, seja, incontornável

Alternativa b: surjam, sejam, incontornáveis.

Somente nesta alternativa os verbos concordam com os sujeitos.

  • Surjam: "mesmo que problemas surjam".
  • Sejam: "problemas que sejam considerados"
  • Incontornáveis: "problemas incontornáveis"

21. (FGV) A única frase em que as formas verbais estão corretamente empregadas é:

a) Especialistas temem que órgãos de outras espécies podem transmitir vírus perigosos.
b) Além disso, mesmo que for adotado algum tipo de ajuste fiscal imediato, o Brasil ainda estará muito longe de tornar-se um participante ativo do jogo mundial.
c) O primeiro-ministro e o presidente devem ser do mesmo partido, embora nenhum fará a sociedade em que eu acredito.
d) A inteligência é como um tigre solto pela casa e só não causará problema se o suprir de carne e o manter na jaula.
e) O nome secreto de Deus era o princípio ativo da criação, mas dizê-lo por completo equivalia a um sacrilégio, ao pecado de saber mais do que nos convinha.

Alternativa e: O nome secreto de Deus era o princípio ativo da criação, mas dizê-lo por completo equivalia a um sacrilégio, ao pecado de saber mais do que nos convinha.

Correção das orações restantes:

a) Especialistas temem que órgãos de outras espécies possam transmitir vírus perigosos.
b) Além disso, mesmo que seja adotado algum tipo de ajuste fiscal imediato, o Brasil ainda estará muito longe de tornar-se um participante ativo do jogo mundial.
c) O primeiro-ministro e o presidente devem ser do mesmo partido, embora nenhum faça a sociedade em que eu acredito.
d) A inteligência é como um tigre solto pela casa e só não causará problema se suprido de carne e mantido na jaula.

22. (UFPR) Observe a concordância verbal:

1 . Algum de vós conseguirei a bolsa de estudo?
2. Sei que pelo menos um terço dos jogadores estavam dentro do campo naquela hora.
3. Os Estados Unidos são um país muito rico.
4. No relógio do Largo da Matriz bateu cinco horas: era o sinal esperado.

a) Somente a frase 1 está errada
b) Somente a frase 2 está errada
c) As frases 2 e 3 estão erradas
d) As frases 1 e 4 estão erradas
e) As frases 2 e 4 estão erradas

Alternativa d: As frases 1 e 4 estão erradas.

Correção:

1 . Algum de vós conseguireis a bolsa de estudo?
4. No relógio do Largo da Matriz bateram cinco horas: era o sinal esperado.


23. (Unirio) Em que item há um erro de concordância verbal:

a) Esta pessoa foi uma das que mais discutiu o caso.
b) Eu com o meu amigo Paulo entramos na sociedade.
c) Fazem dois meses que o visitei.
d) Fui eu quem apresentei esta solução.
e) Não podem existir muitos candidatos a esse ponto.

Alternativa c: Fazem dois meses que o visitei.

O verbo fazer impessoal (que indica tempo) sempre é conjugado na 3.ª pessoa do singular: Faz dois meses que o visitei.

24. (UFPR) Qual a alternativa em que as formas dos verbos bater, consertar e haver nas frases abaixo, são usadas na concordância correta?

- As aulas começam quando ___ oito horas.
- Nessa loja ___ relógios de parede.
- Ontem ___ ótimos programas na televisão.

a) batem, consertam-se, houve
b) bate, consertam-se, havia
c) bateram, conserta-se, houveram
d) batiam, conserta-se-ão, haverá
e) batem, consertarei, haviam

Alternativa a: batem, consertam-se, houve.

  • Batem: Na indicação de horas, o verbo deve sempre concordar com o sujeito: Oito horas batem.
  • Consertam-se:Quando a partícula "se" é partícula apassivadora, o verbo deve concordar com o sujeito. É o mesmo que dizer: Relógios são consertados.
  • Houve: O verbo haver impessoal (com o sentido de "existir") devem ficar na 3.ª pessoa do singular: Houve ótimos programas.

25. (FCC) Assinale a alternativa desse exercício que preenche, corretamente, as lacunas do texto.

A Polícia Civil apreendeu 415,4 quilos de crack ___ em uma casa na Avenida Salim Farah Maluf. No local, também ___ dois quilos de maconha. Um homem de 28 anos e um adolescente de 17 ___ .

a) escondidos, havia, foram detidos
b) escondido, havia, foram detido
c) escondidos, haviam, foi detido
d) escondido, haviam, foram detidos
e) escondidos, havia, foram detido

Alternativa a: escondidos, havia, foram detidos.

Esta é a única alternativa em que os verbos concordam com os sujeitos. Lembrando que o verbo haver (com o sentido de "existir") é impessoal e, por isso, deve ficar na 3.ª pessoa do singular:

A Polícia Civil apreendeu 415,4 quilos de crack escondidos em uma casa na Avenida Salim Farah Maluf. No local, também havia dois quilos de maconha. Um homem de 28 anos e um adolescente de 17 foram detidos.

26. (Banco do Brasil) Opção correta:

a) Há de ser corrigidos os erros
b) Hão de ser corrigidos os erros
c) Hão de serem corrigidos os erros
d) Há de ser corrigidos os erros
e) Há de serem corrigidos os erros.

Alternativa b: Hão de ser corrigidos os erros.

É mais fácil se mudarmos a ordem da oração: Os erros hão de ser corrigidos.

27. (Unifor) Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas da frase:

“___ profissionais mais competentes, se ___ melhores condições de ensino".

a) Deveriam haver, existisse
b) Deveria haver, existissem
c) Deveriam haverem, existissem
d) Deveria haver, existisse
e) Deveriam haver, existissem

Alternativa b: Deveria haver, existissem.

Junto com um verbo impessoal (neste caso, o verbo haver), os verbos auxiliares (neste caso, deveria) também ficam no singular. O verbo existir, por sua vez, não é impessoal, portanto deve concordar com o sujeito.

Deveria haver profissionais mais competentes, se existissem melhores condições de ensino".

28. (ACAFE) A frase cuja concordância verbal está de acordo com as normas gramaticais é:

a) Se houvesse mais homens honestos, não existiriam tantas brigas por justiça.
b) Filmes, novelas, boas conversas, nada o tiravam da apatia.
c) É precaríssima as condições do prédio.
d) Não veio daí os males sofridos pela sociedade brasileira.
e) Houveram dificuldades para eu assumir o cargo.

Alternativa a: Se houvesse mais homens honestos, não existiriam tantas brigas por justiça.

  • O verbo haver impessoal (no sentido de existir) sempre é conjugado na 3.ª pessoa do singular: "Se houvesse mais homens honestos".
  • O verbo existir, no entanto, não é impessoal. Ele deve concordar com o sujeito: "tantas brigas não existiriam".

Correção das orações restantes:

b) Filmes, novelas, boas conversas, nada o tirava da apatia. (sujeitos seguidos pela palavra "nada" ficam no singular)
c) São precaríssimas as condições do prédio. (É mais fácil se mudarmos a ordem da oração: As condições do prédio são precaríssimas.)
d) Não vieram daí os males sofridos pela sociedade brasileira. (É mais fácil se mudarmos a ordem da oração: Os males sofridos pela sociedade brasileira não vieram daí.)
e) Houve dificuldades para eu assumir o cargo. (O verbo haver impessoal (no sentido de existir) sempre é conjugado na 3.ª pessoa do singular.

29. (UFV) Em todas as frases abaixo, a concordância verbal está INCORRETA, EXCETO:

a) Qual de nós chegamos primeiro ao topo da montanha?
b) Os Estados Unidos representa uma segurança para todo o Ocidente.
c) Recebei, Vossa Excelência, os protestos de nossa estima.
d) Sem a educação, não podem haver cidadãos conscientes.
e) Sobrou-me uma folha de papel, uma caneta e uma borracha.

Alternativa e: Sobrou-me uma folha de papel, uma caneta e uma borracha.

O verbo está concordando com o núcleo mais (uma folha de papel).

Correção das orações restantes:

a) Qual de nós chegou primeiro ao topo da montanha?
b) Os Estados Unidos representam uma segurança para todo o Ocidente.
c) Receba, Vossa Excelência, os protestos de nossa estima.
d) Sem a educação, não pode haver cidadãos conscientes.

30. (Santa Casa) Não há erro de concordância nesta alternativa:

a) Alugam-se apartamentos com grande dificuldade por aqui.
b) Ainda faltam resolver algumas questões de gramática.
c) Aconteceu, depois que o conheci, muitas alegrias.
d) Acordar, trabalhar e dormir são, atualmente, a atividade do meu dia.
e) Era onze horas da noite quando concluímos a matéria

Alternativa a: Alugam-se apartamentos com grande dificuldade por aqui.

Correção das orações restantes:

b) Ainda falta resolver algumas questões de gramática.
c) Aconteceram, depois que o conheci, muitas alegrias.
d) Acordar, trabalhar e dormir é, atualmente, a atividade do meu dia.
e) Eram onze horas da noite quando concluímos a matéria.

31. (FURRN) Ora, ___ meses que não ___ na escola fatos como aquele que até agora nos ___.

a) faz, ocorrem, perturbam
b) fazem, ocorre, perturbam
c) fazem, ocorre, perturba
d) faz, ocorre, perturbamos
e) faz, ocorrem, perturba

Alternativa a: faz, ocorrem, perturbam.

Faz: O verbo fazer (indicando tempo) é impessoal, logo fica na 3.ª pessoa do singular.
Ocorrem: O verbo está concordando com o sujeito (fatos como aquele).
Perturbam: O verbo está concordando com o sujeito (nos perturbam).

32. (UFPE) Marque a alternativa em que a concordância verbal contraria a norma culta:

a) Ouviram‑se as notícias mais desencontradas.
b) Trata‑se de questões muito sérias.
c) Faziam anos que o país não escolhia democraticamente o presidente.
d) Poderá haver comentários positivos quanto à eleição.
e) Deveriam existir situações menos constrangedoras.

Alternativa c: Faziam anos que o país não escolhia democraticamente o presidente.

O verbo fazer indicando tempo é impessoal. O correto seria dizer: Faz anos que o país não escolhia democraticamente o presidente.

33. (Uneb) Assinale a alternativa correta quanto à concordância verbal.

a) Às vezes, é atribuído aos jovens inexperientes as mazelas dos adultos.
b) Nem sempre se nota estas tendências entre os jovens.
c) Muito fez para a cura do paciente o médico e os enfermeiros.
d) Faltam às pessoas exibicionistas um pouco de decoro.
e) A correta noção dos valores devem nortear o procedimento do juiz.

Alternativa c: Muito fez para a cura do paciente o médico e os enfermeiros.

O verbo está concordando com o núcleo mais próximo (médico).

Correção das orações restantes:

a) Às vezes, são atribuídas aos jovens inexperientes as mazelas dos adultos.
b) Nem sempre se notam estas tendências entre os jovens.
d) Falta às pessoas exibicionistas um pouco de decoro.
e) A correta noção dos valores deve nortear o procedimento do juiz.

34. (UFRJ) Assinale a opção em que a norma culta da língua admite só uma concordância verbal:

a) A maioria das pessoas, aqui, não sabe do que está falando.
b) Um e outro protestaram contra a derrubada de eucaliptos.
c) Defendiam o meio ambiente a comunidade e o vigário.
d) Não faz falta nenhuma o eucalipto e os cupins.
e) Iam dar seis horas no relógio da praça.

Alternativa e: Iam dar seis horas no relógio da praça.

Na indicação de horas, o verbo deve sempre concordar com o sujeito.

As orações restantes também estão certas da seguinte forma:

a) A maioria das pessoas, aqui, não sabem do que estão falando.
b) Um e outro protestou contra a derrubada de eucaliptos.
c) Defendia o meio ambiente a comunidade e o vigário.
d) Não fazem falta nenhuma o eucalipto e os cupins.

35. (VUNESP) Assinale a alternativa em que a concordância verbal está correta.

a) Haviam cooperativas de catadores na cidade de São Paulo.
b) O lixo de casas e condomínios vão para aterros.
c) O tratamento e a destinação corretos do lixo evitaria que 35% deles fosse despejado em aterros.
d) Fazem dois anos que a prefeitura adia a questão do lixo.
e) Somos nós quem paga a conta pelo descaso com a coleta de lixo.

Alternativa e: Somos nós quem paga a conta pelo descaso com a coleta de lixo.

Quando utilizamos o pronome relativo "quem", o mesmo pode concordar com o antecedente ou ficar na 3.ª pessoa do singular, como neste caso.
Assim, também está correto: Somos nós quem pagamos a conta pelo descaso com a coleta de lixo.

Correção das orações restantes:

a) Havia cooperativas de catadores na cidade de São Paulo.
b) O lixo de casas e condomínios vai para aterros.
c) O tratamento e a destinação corretos do lixo evitaria que 35% deles fossem despejados em aterros.
d) Faz dois anos que a prefeitura adia a questão do lixo.

36. (FCC) As normas de concordância verbal estão plenamente respeitadas na construção da seguinte frase:

a) Diferentemente do que ocorre com livros muito antigos, que se vêm revelando muito resistentes, os de hoje ressentem-se do uso constante.
b) Caso deixassem de haver as grandes bibliotecas de hoje, é possível que os homens do futuro não pudessem interpretar plenamente a nossa cultura.
c) Confia-se a um suporte eletrônico incontáveis informações, mas não se podem avaliar com segurança quanto tempo permanecerão disponíveis.
d) Ainda que só venha a restar da nossa época algumas boas bibliotecas, elas serão suficientes para dar notícia do que pensamos e criamos.
e) Atribuem-se a picos de tensão ou raios ocasionais a causa de muita perda de informações, que se julgavam preservadas numa memória eletrônica.

Alternativa a: Diferentemente do que ocorre com livros muito antigos, que se vêm revelando muito resistentes, os de hoje ressentem-se do uso constante.

Correção das orações restantes:

b) Caso deixasse de haver as grandes bibliotecas de hoje, é possível que os homens do futuro não pudessem interpretar plenamente a nossa cultura.
c) Confia-se a um suporte eletrônico incontáveis informações, mas não se pode avaliar com segurança quanto tempo permanecerão disponíveis.
d) Ainda que só venham a restar da nossa época algumas boas bibliotecas, elas serão suficientes para dar notícia do que pensamos e criamos.
e) Atribue-se a picos de tensão ou raios ocasionais a causa de muita perda de informações, que se julgavam preservadas numa memória eletrônica.

37. (IBGE) Assinale a opção em que há concordância inadequada:

a) A maioria dos estudiosos acha difícil uma solução para o problema.
b) A maioria dos conflitos foram resolvidos.
c) Deve haver bons motivos para a sua recusa.
d) De casa à escola é três quilômetros.
e) Nem uma nem outra questão é difícil.

Alternativa d: De casa à escola é três quilômetros.

Correção: De casa à escola são três quilômetros.

38. (Banco do Brasil) Verbo deve ir para o plural:

a) Organizou-se em grupos de quatro.
b) Atendeu-se a todos os clientes.
c) Faltava um banco e uma cadeira.
d) Pintou-se as paredes de verde.
e) Já faz mais de dez anos que o vi.

Alternativa d: Pintou-se as paredes de verde.

O verbo deve concordar com o sujeito quando a partícula "se" é apassivadora. Correção: Pintaram-se as paredes de verde.

39. (FCC) As normas de concordância verbal estão plenamente respeitadas na frase:

a) Não se imputem aos adolescentes de hoje a exclusiva responsabilidade pelo fato, lastimável, de aspirarem a tão pouco.
b) A presença maciça, em nossas telas, de tantas ficções, não nos devem fazer crer que sejamos capazes de sonhar mais do que as gerações passadas.
c) Se aos jovens de hoje coubesse sonhar no ritmo das ficções projetadas em nossas telas, múltiplos e ágeis devaneios se processariam.
d) Ficaram como versões melhoradas da nossa vida acomodada de hoje o vestígio dos nossos sonhos de ontem.
e) Ao pretender que se mobilize os estudantes para as exigências do mercado de trabalho, o professor de nossas escolas impede-os de sonhar.

Alternativa c: Se aos jovens de hoje coubesse sonhar no ritmo das ficções projetadas em nossas telas, múltiplos e ágeis devaneios se processariam.

Correção das orações restantes:

a) Não se impute aos adolescentes de hoje a exclusiva responsabilidade pelo fato, lastimável, de aspirarem a tão pouco.
b) A presença maciça, em nossas telas, de tantas ficções, não nos deve fazer crer que sejamos capazes de sonhar mais do que as gerações passadas.
d) Ficou como versões melhoradas da nossa vida acomodada de hoje o vestígio dos nossos sonhos de ontem.
e) Ao pretender que se mobilizem os estudantes para as exigências do mercado de trabalho, o professor de nossas escolas impede-os de sonhar.

40. (UFG) Indique a única frase que se preenche corretamente apenas com a primeira forma verbal entre parênteses.

a) Muitos de nós ___ pela alfabetização dos povos. (lutam ‑ lutamos)
b) A maioria dos indivíduos ___ com uma vida digna. (sonha ‑ sonham)
c) ___ ‑se, antigamente a leis extremamente severas. (obedecia ‑ obedeciam)
d) ___ da ignorância o subdesenvolvimento e a miséria. (nasce ‑ nascem)
e) ___‑se lado a lado a miséria e a doença. (encontra ‑ encontram)

Alternativa c: Obedecia‑se, antigamente a leis extremamente severas.

Quanto às orações restantes:

a) Muitos de nós lutamos pela alfabetização dos povos. (somente a segunda forma verbal está correta)
b) A maioria dos indivíduos sonha (ou sonham) com uma vida digna. (ambas formas verbais estão corretas)
d) Nascem da ignorância o subdesenvolvimento e a miséria. (somente a segunda forma verbal está correta)
e) Encontram-se ‑se lado a lado a miséria e a doença. (somente a segunda forma verbal está correta)

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.