Transitividade verbal

Márcia Fernandes

A transitividade verbal indica a relação entre os verbos transitivos e os seus complementos. Isso porque, sozinho, o verbo transitivo não tem sentido completo, o que significa que ele tem que transitar para um elemento que o complete.

Exemplos:

  • Entregaram a encomenda.
  • Vendo quadros.
  • Segure isto, por favor!

De acordo com o tipo de complemento os verbos são classificados da seguinte forma:

Verbo transitivo direto (VTD)

Verbo que não tem sentido completo e precisa de um complemento, geralmente introduzido sem preposição, que conclua o quê ou quem. Esse complemento é chamado de objeto direto.

Exemplos:

  • A mesa 3 pediu a carne bem passada. (Pediu o quê? A carne.)
  • Terminei a análise. (Terminei o quê? A análise)
  • Agora sim, entendo meus pais.(Entende quem? Meus pais)

Verbo transitivo indireto (VTI)

Verbo que não tem sentido completo e precisa de um complemento que conclua com quem, de quê ou de quem, em quê, para quê ou para quem, por quem. Acompanhado de preposição obrigatória, o complemento desse tipo de verbo é chamado de objeto indireto.

Exemplos:

  • Não acredito no que ele diz. (Não acredito em quê? No que ele diz)
  • Esperei-lhe pacientemente. (Esperei por quem? Por ele/ela)
  • Podemos ir com você? (Ir com quem? Com você)

Verbo transitivo direto e indireto (VTDI)

Também chamado de bitransitivo, é o verbo que não tem sentido completo e que precisa de objeto direto e indireto.

Assim, o verbo transitivo direto e indireto precisa de dois complementos, um dos quais sem preposição obrigatória (objeto direto) e outro que exige preposição (objeto indireto).

O objeto direto e indireto completa o verbo com a informação sobre o quê a quem.

Exemplos:

  • Enviei os postais aos clientes. (Enviei o quê a quem? Os postais aos clientes)
  • Agradeceu a oportunidade ao chefe. (Agradeceu o quê a quem? A oportunidade ao chefe)
  • Expus minhas dificuldades ao professor. (Expus o quê a quem? Minhas dificuldades ao professor)

Transitividade X Intransitividade verbal

Enquanto a transitividade do verbo indica a necessidade de completar o seu sentido com complementos, a intransitividade verbal indica que os verbos têm sentido completo. Assim, sozinhos, os verbos intransitivos conseguem transmitir a informação sobre o sujeito.

Isso não quer dizer que uma oração cujo verbo seja intransitivo tenha obrigatoriamente que acabar nesse verbo, mas se acabasse no verbo a oração seria compreensível.

É que muitas vezes, com os exemplos dados de verbos intransitivos, os alunos acabam concluindo que não há mais nada depois dele, e quando há, descartam logo a possibilidade da intransitividade.

Muito facilmente os alunos identificam "João nasceu", "A planta morreu", "Adormeci" como intransitivos, mas se acrescentamos algo a mais, eles param e ficam pensando…

  • João nasceu ontem.
  • A planta morreu de sede.
  • Adormeci cedo.

As informações que seguem os verbos intransitivos podem ser classificadas como adjunto adverbial (é o caso de "ontem", "de sede" e "cedo" dos exemplos acima).

Exercícios

1. (FCC-Adaptada) E como dizer que a cidade, ao fim, deixara de corresponder à modernidade empenhada?

O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o verbo grifado acima está empregado em:

a) Houve um sonho monumental...
b) Nada superará a beleza...
c) Filho de fazendeiros, fora o único ateu e comunista da família...
d) No Planalto Central, construíra a identidade escultural do Brasil.
e) Brasília [...] resultara em alguma decepção.

Alternativa e: Brasília [...] resultara em alguma decepção.

Resultara em quê? Em alguma decepção. O verbo "resultar" necessita de complemento introduzido por preposição, neste caso preposição "em".

O mesmo acontece na oração "corresponder à modernidade", cujo complemento é objeto indireto.

2. (FCC-Adaptada) ... Glauber Rocha transformaria, com Deus e o Diabo na terra do sol, a história do cinema no Brasil.

O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima está empregado em:

a) A ponte entre Cinema Novo e Tropicalismo ficaria mais evidente ...
b) O Cinema Novo nasceu na virada da década de 1950 para a de 1960 ...
c) Dois anos depois, o cineasta lançou Terra em transe ...
d) A grande audiência de TV entre nós é um fenômeno novo.
e) ... empresa paulista que faliu em 1957 ...

Alternativa c: Dois anos depois, o cineasta lançou Terra em transe ...

Lançou o quê? Terra em transe. O verbo "lançar" necessita de complemento sem necessidade de preposição.

O mesmo acontece na oração "transformaria a história do cinema", cujo complemento é objeto direto.

3. (FCC-Adaptada) Algumas pessoas não atribuirão “consciência” a criatura alguma...

O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o verbo grifado acima está em:

a) ... e que os “primitivos” africanos não lamentariam a terra natal e a família abandonadas à força...
b) ... essa questão assume uma importância central...
c) ... as expressões vocais e faciais desses parentes evolutivos próximos são semelhantes às nossas próprias reações...
d) ... isso depende da definição escolhida.
e) ... uma vez que a escravidão lhes assegurasse a sobrevivência do ponto de vista físico.

Alternativa e: ... uma vez que a escravidão lhes assegurasse a sobrevivência do ponto de vista físico.

Assegurasse o quê a quem? A sobrevivência a ele/ela ("lhe" é um pronome oblíquo da terceira pessoa que funciona como objeto indireto) . O verbo "assegurar" necessita de dois complementos, um com e outro sem preposição.

O mesmo acontece na oração "atribuirão “consciência” a criatura alguma", cujos complementos são objeto direto (consciência) e objeto indireto (a criatura alguma).

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.