Vocativo


O vocativo é um termo que indica o “chamamento”, “invocação”, “interpelação” de uma pessoa (interlocutor) real ou fictícia, sendo geralmente isolado por vírgulas, quando a pausa for curta, ou com o ponto de exclamação, interrogação ou reticências, quando for uma pausa longa. Recurso frequentemente utilizado, do latim, a palavra “vocativo” (vocativus) significa chamar.

A despeito de estar incluso nos termos acessórios da oração, para muitos gramáticos ele não se classifica como tal, de maneira que não estabelece relação sintática com os outros termos, diferente dos outros termos acessórios da oração como o aposto e os adjuntos adverbial e adnominal.

Não obstante, o vocativo pode ser formado por um substantivo (Laís, faça o trabalho de casa), adjuntos adnominais (Força, meu amor, nós conseguiremos) ou um pronome do caso reto (Atenção, você, diminua a velocidade).

Para saber mais: Termos Constituintes da Oração

Exemplos

O vocativo pode aparecer de diversas maneiras nas orações, ou seja, pode surgir no final ou início da frase, acompanhar interjeições, surgir entre o nome ou o verbo e o complemento, e ainda, após ou antes a verbo no imperativo. Segue abaixo alguns exemplos:

  • Professora, queremos saber as notas. (início da frase)
  • Não diga dessa forma, Manuela! (final da frase)
  • Oh, meu amor, isso não se faz. (acompanha interjeições)
  • Veja, meu querido, que lindo lugar. (após o verbo no imperativo)
  • Nesse momento, Luiz Paulo, deixe a luz acesa. (antes do verbo no imperativo)
  • Tivemos azar, amiga, de ninguém nos encontrar. (nome e complemento)
  • Amanhã será, Dona Elisa, dia da festa (verbo e complemento)

Aposto

O aposto tal qual o vocativo é um termo acessório da oração, entretanto, diferente dele, possui relação sintática com os termos da oração. Sendo assim, o aposto é o termo encarregado de explicar ou detalhar melhor o nome ao qual se refere e, geralmente, vem separado por vírgulas, travessões ou parênteses, por exemplo: Camilo Castelo Branco, escritor português, nasceu na cidade de Lisboa em 1825.

Para saber mais: Aposto