Bandeira do Brasil

Atualizado em

A Bandeira do Brasil é composta por um retângulo verde, um losango amarelo, um círculo azul, 27 estrelas brancas e uma faixa branca com a inscrição "Ordem e Progresso", com as letras em verde.

O modelo atual é utilizado desde 19 de novembro de 1889, tendo sido modificado pela última vez em 1992 para dar cumprimento à Lei nº 8.421, de 11 de maio de 1992.

Segundo a Lei, cada uma das estrelas da bandeira deve representar os estados brasileiros, por isso, como em 1889 havia apenas 21 Estados, em 1992 foram acrescentadas 6 estrelas para representar os 26 estados e um Distrito Federal.

A bandeira foi idealizada por Raimundo Teixeira Mendes (1855-1927) e Miguel Lemos (1854-1917), com orientação do astrônomo do Imperial Observatório do Rio de Janeiro, Manuel Pereira Reis (1837-1922). O desenho foi inspirado na bandeira imperial.

Bandeira nacional do Brasil
Bandeira nacional do Brasil

Significado das cores da Bandeira do Brasil

As cores da bandeira do Brasil são oficialmente quatro: verde, amarelo, azul e branco, e têm os seguintes significados ou representações:

  • verde - representa a vegetação brasileira;
  • amarelo - representa o ouro e as riquezas;
  • azul - representa o céu e os rios brasileiros;
  • branco - representa o desejo pela paz.

A bandeira atual mantém as cores verde e amarela da bandeira imperial, mas com significados diferentes.

O verde representava a Casa de Bragança, da qual Dom Pedro I pertencia, enquanto o amarelo representava a Casa de Habsburgo, da qual pertencia a Imperatriz D. Maria Leopoldina - esposa de Dom Pedro I.

Significado das estrelas na Bandeira

A Bandeira do Brasil contém 27 estrelas, as quais representam cada um dos estados brasileiros, incluindo o Distrito Federal.

Bandeira do Brasil estados
Estrelas da Bandeira Nacional

Na primeira versão da bandeira atual do Brasil havia 21 estrelas, que era o número de estados mais o Distrito Federal na época. As 21 estrelas foram desenhadas na posição em que estavam no céu na cidade do Rio de Janeiro às 8 horas e 30 minutos do dia 15 de novembro de 1889, data da Proclamação da República.

Sempre que forem acrescentados ou excluídos estados, as estrelas da Bandeira do Brasil devem refletir essa alteração, conforme o disposto na Lei nº 8.421, de 11 de maio de 1992. Por esse motivo, a bandeira passou a ter 27 estrelas.

Formas geométricas na Bandeira do Brasil

A bandeira nacional é formada por um retângulo verde e sobre ele estão as seguintes formas geométricas:

Losango: representa as mulheres que lutaram pela independência do Brasil. É uma forma de homenagear a Imperatriz D. Maria Leopoldina, que teve um papel importante na independência do País;

Círculo: representa uma esfera armilar manuelina. A esfera armilar é um instrumento utilizado na navegação e recorda o Descobrimento do Brasil, em que o rei de Portugal era D. Manuel I;

Faixa: dentre as várias interpretações, a faixa pode representar a luz solar ou o rio Amazonas.

Lema positivista da Bandeira do Brasil

O céu da bandeira é "cortado" por uma faixa branca ascendente com a inscrição "Ordem e Progresso" em verde.

Estas palavras fazem parte de uma frase maior: o amor por princípio, a ordem por base, e o progresso por fim. A autoria é do fundador do Positivismo, Auguste Comte, cujas ideias influenciaram na criação da República.

Críticas não foram poupadas à escolha destas palavras e várias mudanças foram propostas, sem sucesso. Entre as mais significativas estava a do senador Antônio Coelho Rodrigues (1846-1912), em 1896, sugerindo trocar a inscrição pela divisa "Lei e Liberdade".

História da Bandeira do Brasil

Cerca de dez bandeiras representaram o Brasil desde que o território era colônia, passando pela elevação a Reino Unido e após a independência. Aqui, destacaremos duas delas.

Bandeira Imperial do Brasil

A primeira bandeira do Brasil independente foi criada pelo pintor francês Jean-Baptiste Debret (1768-1848). Neste momento, Debret trabalhava na corte imperial.

Na bandeira imperial, o verde representava o brasão da família Bragança, à qual pertencia Dom Pedro I. O amarelo representava a dinastia Habsburgo - que governava a Áustria - terra natal da esposa de Dom Pedro I, a Imperatriz D. Maria Leopoldina.

Além da dinastia Habsburgo, o amarelo também remete ao ouro e ao Sol.

Bandeira do Brasil imperial
Bandeira do Brasil imperial

Bandeira do Brasil depois da Proclamação da República

Depois do golpe republicano, em 15 de novembro de 1889, a bandeira imperial foi substituída por uma cópia da bandeira dos Estados Unidos nas cores verde e amarelo.

O desenho não agradou ninguém e durou apenas quatro dias como pavilhão nacional. Em seguida, foi substituído pelo atual.

Primeira Bandeira do Brasil na República
Primeira Bandeira do Brasil na República

Usos da Bandeira do Brasil

A Bandeira Nacional é hasteada nos dias de festa ou de luto nacional. Todas as repartições públicas devem exibir uma, bem como escolas de todos os níveis, e sindicatos.

As escolas públicas ou particulares devem, obrigatoriamente, hastear a bandeira ao menos uma vez por semana no decorrer do ano letivo. À noite, se hasteada, a bandeira deve ficar sempre iluminada.

Quando várias bandeiras forem hasteadas ao mesmo tempo, a do Brasil deve ficar ao centro, ser a primeira a atingir o topo e a última a descer.

Dia da Bandeira Nacional

O Dia da Bandeira Nacional foi instituído pelo Decreto nº 4, de 19 de novembro de 1889, que também determinava o seu uso.

A medida estava entre as formas de reconhecimento e reafirmação da República. A nova bandeira, contudo, demorou a conquistar os cidadãos, e somente com o Primeiro Centenário da Independência do Brasil, em 1922, o pavilhão foi popularizado.

Hino à Bandeira Nacional

O Hino à Bandeira do Brasil é uma exaltação ao maior símbolo da nação.

A letra foi escrita pelo poeta Olavo Bilac (1865-1918) e a música foi composta pelo maestro Francisco Braga (1868-1945). O hino exalta a bandeira como símbolo nacional, além das belezas naturais e dimensões do Brasil.

Para saber mais, leia também: