Símbolos Nacionais: bandeira, brasão, selo e hino

Juliana Bezerra

Os Símbolos Nacionais - bandeira, brasão, selo e hino - implementados pela Lei n° 5.700, de 1º de setembro de 1971, representam a união do nosso país.

Incluídos na Constituição, eles possuem um grande valor histórico e identificam a nação brasileira. Juntos, eles assinalam o sentimento de união da nação, bem como a soberania do país.

Todos os países do mundo possuem símbolos nacionais. Eles são usados em eventos (cerimônias, eventos esportivos, etc.) e documentos oficiais.

Vale lembrar que o Dia dos Símbolos Nacionais é comemorado no dia 18 de setembro.

Bandeira Nacional

Bandeira do Brasil
Bandeira oficial do Brasil

A bandeira nacional foi Instituída no dia 19 de novembro de 1889. Ela é composta de um retângulo verde, um losango amarelo sobreposto e um círculo azul com estrelas brancas, do qual está atravessada uma faixa branca com o lema nacional positivista: “Ordem e Progresso”.

As cores da bandeira - o verde e o amarelo - são herdados da bandeira imperial, e significam a Casa de Bragança (verde) e a de Habsburgo (amarelo).

Além disso, as cores fazem referência às riquezas do nosso país: verde das matas e florestas, amarelo do ouro, azul do céu.

As estrelas simbolizam as 27 unidades federativas do país (26 estados e o Distrito Federal).

A disposição delas representa a constelação Cruzeiro do Sul, no dia 15 de novembro de 1889, no Rio de Janeiro, quando foi Proclamada a República do país.

Todas as semanas, nas escolas públicas e particulares, a bandeira nacional deve ser hasteada, lei que entrou em vigor a partir de 2009. Lembre-se que o Dia da Bandeira Nacional é comemorado em 19 de novembro.

Armas Nacionais

armas nacionais
Armas Nacionais, também chamado de Brasão da República

As Armas Nacionais, ou o Brasão da República, foi criado pelo engenheiro Artur Zauer no governo do Marechal Deodoro da Fonseca. É uma figura usada nos prédios públicos.

Seu uso é obrigatório pelas Forças Armadas e os três poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário.

O Brasão é representado por um escudo redondo azul celeste, o qual está apoiado numa estrela de cinco pontas. No centro, tem a constelação Cruzeiro do Sul que está sobre uma espada.

Em cima da espada está escrito “República Federativa do Brasil”, do lado esquerdo “15 de novembro”, e “de 1889”, à direita.

Ao redor, está uma coroa formada de um ramo de café á direita e outro de fumo florido à esquerda.

Selo Nacional

Selo Nacional
Selo Nacional do Brasil na versão colorida

Criado no governo de Marechal Deodoro da Fonseca, o selo nacional é usado em documentos oficias (cartas, diplomas, certificados, etc.) com o intuito de autenticar atos do governo.

Ele é representado por uma esfera com as estrelas da bandeira que indicam as 27 unidades federativas do país.

Possui a inscrição "República Federativa do Brasil" e no meio uma faixa branca com o lema nacional: "Ordem e Progresso".

Hino Nacional

Para comemorar a Independência do Brasil (1822), o hino nacional brasileiro foi composto por Joaquim Osório Duque Estrada (1870-1927) e Francisco Manuel da Silva (1795-1865).

Ele é cantado em uníssono nas aberturas de eventos cívicos, patrióticos, culturais, esportivos, escolares e religiosos.

Assim, além de hastearem a bandeira, o hino nacional deve ser cantado pelo menos uma vez por semana nas escolas públicas e particulares de todo país.

O dia do hino nacional é comemorado em 13 de abril.

Letra do Hino Nacional Brasileiro

Parte I

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heroico o brado retumbante,
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da Pátria nesse instante.

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó Liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido,
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.

Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo
És mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Parte I

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra, mais garrida,
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
"Nossos bosques têm mais vida",
"Nossa vida" no teu seio "mais amores."

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
- "Paz no futuro e glória no passado."

Mas, se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.

Terra adorada,
Entre outras mil,
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo és mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Música do Hino Nacional Brasileiro

Para saber mais sobre outros hinos do país, veja também:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.