Cantigas de ninar - Folclore

Juliana Bezerra

As cantigas ou canções de ninar têm origem desconhecida, mas estão presentes em todos os povos do mundo.

Provavelmente surgiram quando a primeira mãe desesperada não sabia o que fazer para que o filho dormisse. Como a voz materna acalma os bebês é possível que ela tenha começado a emitir sons que foram tranquilizando o rebento.

Assim, acompanhado do balançar suave com seu corpo, estava criada a melodia e o ritmo daquelas que são as primeiras lições de música que o ser humano recebe.

Segue uma lista com cinco canções de ninar brasileiras que ajudaram (e ajudam) a crianças de várias gerações do Brasil adormecer.

1. Nana neném

Nana neném
Que a cuca vem pegar
Papai foi na roça
Mamãe foi trabalhar

2. Boi da Cara-Preta

Boi, boi, boi
Boi da cara preta
Pega esse menino que tem medo de careta

3. Bicho-papão

Bicho papão sai de cima do telhado
Deixa esse menino dormir sossegado

4. Tutu Marambá

Tutu Marambá não venhas mais cá
Que o pai do menino te manda matar (repete)

5. Dorme Menina

Dorme menina
Que eu tenho o que fazer
Lavar e engomar
A roupinha pra você

Desce Tutu
De cima do telhado
Vem ver se essa menina
Dorme um sono sossegado

Origem das Canções de Ninar no Brasil

As canções de ninar, no Brasil, são conhecidas também como nana-neném, nana ou acalanto. Foram trazidas pelos portugueses, porém adaptadas à cultura indígena e africana, que também contavam com suas próprias melodias para embalar as crianças.

As melodias são suaves e privilegiam as notas médias e graves que são mais tranquilizantes. Provavelmente, também era um recurso utilizado para não despertar as demais pessoas que estavam no mesmo cômodo.

Quanto às letras, as temáticas podem variar. Há frases de proteção para a criança, como é o caso do “Bicho-papão”; mas também de ameaça, como o “Boi da Cara Preta”.

Igualmente, àquelas que fazem referência aos elementos do cotidiano como “Dorme Menina”.

É preciso ter em conta que muitas cantigas de roda por seu ritmo lento são utilizadas pelos progenitores para fazer os filhos dormirem. Uma delas seria o "Sapo Cururu" ou “Nesta rua”. No entanto, para os pesquisadores, elas não são classificadas como cantigas de ninar por conta do tema de suas letras.

Tem mais textos sobre este assunto para você:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.