Coloides

Lana Magalhães

Coloides, soluções coloidais ou sistema coloidal são misturas que apresentam aspecto de solução, ou seja, de uma mistura homogênea. Mas, na verdade, eles são misturas heterogêneas.

Isso porque embora não seja nítida a olho nu, a diferença das misturas coloidais pode ser observada mediante o uso de instrumentos, tais como o microscópio.

Sangue e seus componentesO sangue apesar de parecer homogêneo, com o uso do microscópio observamos que é formado por diversos componentes.

Os coloides estão presentes em nosso cotidiano. São exemplos de coloides: creme hidratante, iogurte, leite, sangue, tintas e geleia.

É por esse motivo que alguns produtos químicos trazem a indicação de que devem ser agitados antes de serem utilizados. Isso deve ser realizado para unir as partículas coloidais.

Ao mesmo tempo, as misturas coloidais não se sedimentam de forma natural. Se colocarmos um coloide em um recipiente, as partículas não se depositam no fundo. Elas também não podem ser filtradas.

O tamanho das partículas presentes nos coloides compreende entre 1 e 100 nanômetros (1 nanômetro equivale a 1 milionésimo de milímetro).

Tudo o que está fora desse intervalo são misturas homogêneas ou heterogêneas.

As misturas homogêneas são consideradas soluções verdadeiras. Suas partículas são menores do que 1 nanômetro. As misturas heterogêneas possuem partículas maiores que 100 nanômetros.

Saiba mais sobre as Soluções Químicas e Separação de Misturas.

Quais as suas Propriedades?

Os componentes dos coloides são chamados de disperso e dispersante. A quantidade de dispersante é sempre superior.

Aparentemente, assumem uma característica de mistura homogênea.

Um exemplo são as claras batidas em neve: a clara em estado líquido assume o papel de componente disperso.

O ar, que fez com que a clara se transformasse numa espuma, é o componente dispersante, pois foi preciso mais ar do que clara para que fosse obtida essa mistura.

Além disso, os coloides permitem a passagem de luz entre eles, o que não acontece com as misturas homogêneas.

Se apontarmos uma lanterna com um foco pequeno de luz para uma mistura coloidal, é possível ver um feixe de luz atravessando todo o recipiente onde ela se encontra. É o que se chama efeito Tyndall.

Mediante a mesma experiência, é possível detectar também o movimento aleatório das partículas na mistura. Esse é chamado de movimento Browniano.

Em resumo, as propriedades dos sistemas coloidais são:

  • As fases da mistura não são distinguíveis facilmente;
  • O intervalo do tamanho das partículas é de 1 e 100 nanômetros;
  • Efeito Tyndall;
  • Presença de partículas dispersas e dispersantes;
  • Não sedimentam de forma natural, tal como também não podem ser filtrados;
  • Movimento Browniano.

Tipos de Coloides

Os coloides são classificados conforme o estado físico das partículas dispersas e dispersantes.

Os tipos de coloides são: aerossol, emulsão, espuma, gel e sol (aqueles que têm aspecto de solução). Saiba mais sobre cada um deles:

Aerossol

Componente Disperso: Sólido ou Líquido
Componente Dispersante: Gás
Exemplos: Fumaça, neblina, nuvem, spray

Emulsão

Componente Disperso: Líquido
Componente Dispersante: Líquido ou Sólido
Exemplos: Maionese, manteiga, queijo, sorvete

Espuma

Componente Disperso: Gás
Componente Dispersante: Líquido ou Sólido
Exemplos: Chantili, clara em neve, espuma de barbear, pipoca

Gel

Componente Disperso: Líquido
Componente Dispersante: Sólido
Exemplos: Gelatina, sílica-gel, pasta de dente

Sol

Componente Disperso: Sólido
Componente Dispersante: Líquido ou Sólido
Exemplos:Pérola, rubi, sangue

Para saber mais, conheça um método de separação de misturas coloidais, a Centrifugação.

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.