Como fazer um editorial?


Para fazer um bom editorial é necessário seguir alguns passos, como a escolha do tema e, ainda, compreender a estrutura básica desses tipos de textos jornalísticos.

Lembre-se que um editorial é um texto dissertativo-argumentativo que é produzido para os meios de comunicação como jornais e revistas. Hoje em dia, com o avanço da internet, encontramos esse tipo de texto em diversos locais como blogs e redes sociais.

Uma dica importante é ler alguns editoriais para você se familiarizar com as características mais importantes desse tipo de texto, ao mesmo tempo que irá compreender sua estrutura. Isso, sem dúvida, facilitará a produção do texto.

Passo a passo para fazer um ótimo editorial

Confira abaixo alguns passos essenciais para você produzir um bom editorial, seja num jornal ou numa revista.

1. Escolha do Tema

Antes de mais nada, devemos escolher o tema que iremos abordar no editorial. É muito comum os editoriais de jornais focarem em assuntos da atualidade. Para isso, eles também apresentam um título, por exemplo: "A Lava Jato e as eleições no Brasil". Além disso, os autores assinam seu texto.

Assim, uma maneira de despertar para essa questão inicial é estar “antenado” nos acontecimentos atuais. Para isso, você pode realizar uma breve pesquisa sobre os temas e selecionar alguns que lhe interessem.

Se o editorial for de uma revista, geralmente será assinado pela equipe da revista ou mesmo pelo diretor do meio de comunicação. Nesse caso, o texto será dirigido ao leitor e por isso, você pode encontrar expressões como: caro leitor, querido leitor, etc.

Diferente dos editoriais de jornais, os de revistas apresentam os temas dos artigos que serão abordados naquela semana, mês, bimestre, etc.

Como exemplo, podemos pensar numa revista de saúde, onde o autor apresentará rapidamente os temas: produtos orgânicos, exercícios físicos, receitas com baixo teor de açúcar; etc.

Note que em ambos os casos, os editoriais são textos breves e escritos por meio de uma linguagem simples. Isso faz com que qualquer tipo de leitor possa compreender o que foi exposto.

2. Estrutura do texto

Após escolhermos o tema, devemos entender qual será o lugar no mundo desse texto. Ou seja, se esse editorial é de uma revista mensal, ou se ele é para ser divulgado semanalmente num jornal.

Independente da escolha, devemos seguir a estrutura básica desse tipo de texto: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Introdução

Na introdução, focamos as ideias principais que serão desenvolvidas no editorial. Ou seja, aqui é o momento de apresentar ao leitor os principais temas que serão abordados. Esse momento é muito importante para despertar no leitor a vontade de terminar de ler seu texto.

Desenvolvimento

Essa é uma das partes mais importantes do texto, em que utilizamos a argumentação para apresentar ao leitor nosso ponto de vista sobre determinado assunto.

Para isso, podemos pesquisar e realizar um levantamento sobre os principais dados relacionados com o assunto escolhido.

Dessa forma, se o tema for “mês de natal”, você poderá pesquisar algo sobre a história, algumas curiosidades e tradições dessa data.

Ainda que seja um texto argumentativo, convém utilizar a terceira pessoa, ao invés da primeira. No entanto, há editoriais assinados por redatores em que eles utilizam a primeira pessoa.

No desenvolvimento, a argumentação ocorre por meio de opiniões, dados e exemplos sobre o que se pretende abordar.

No caso de editorias de revistas, nessa parte o editor escreverá sobre os principais temas das seções: nutrição, saúde e bem-estar, beleza, dicas de receitas, etc.

Ou seja, ele faz um apanhado geral, um resumo, sobre o que o leitor encontrará ali, lhe convidando a ler cada artigo.

Conclusão

Como todo o texto, o editorial necessita de uma conclusão que requer um pouco mais de criatividade do emissor. Nesse sentido, podemos sugerir algumas alternativas para nosso leitor. Além disso, podemos terminar com uma reflexão e dado interessante sobre o tema redigido.

A conclusão é uma parte fundamental para arrematar as ideias que foram expostas. No caso do editorial de um jornal, o escritor pode propor uma nova solução. Ou ainda, ele pode terminar de maneira criativa e instigando a reflexão de seus leitores, por exemplo, com uma pergunta.

Já na finalização de um editorial de revista, o editor convida o leitor a participar da leitura. Assim, ele pode terminar o editorial com alguma mensagem de carinho e ainda, utilizar a expressão: boa leitura!

3. Revisão

A parte da revisão é muito importante para nos certificarmos de que nosso texto ficou coerente e não apresenta erros da norma culta. Outro ponto fundamental da revisão é analisar a linguagem que foi escolhida de acordo com o nosso público-alvo.

Se fazemos um editorial para uma revista que é muito lida por adolescentes, a linguagem pode ser mais descompromissada, criando uma aproximação com esse público.

Dessa maneira, é muito importante conhecer nossos leitores, pois isso facilitará a produção desse texto.

Leia também: