Texto Editorial

O texto editorial é um tipo de texto jornalístico e comumente aparecem no início das colunas. Diferente dos outros textos que compõem um jornal, ou seja, textos de caráter informativo, os editoriais são textos opinativos.

Assim, embora sejam textos de caráter subjetivo, eles podem apresentar certa objetividade uma vez que apresentará os artigos que o leitor irá se deparar. Os jornais apresentam diversos editoriais, ou seja dentro de cada seção (seja Política, Economia, Cultura, Esporte, Turismo, País, Cidade, Classificados, etc) jornalística são apresentados os assuntos que serão abordados.

Note que nos jornais e também nas revistas, podemos encontrar os editoriais intitulados “Carta ao Leitor” ou “Carta do Editor”.

No geral, tratam-se de textos dissertativo-argumentativos os quais apresenta os diversos temas que serão abordados na imprensa. De tal maneira, são textos organizados pelos editorialistas que expressam as opiniões da equipe e, por isso, não recebem a assinatura do autor. Ou seja, no geral eles apresentam a opinião do meio de comunicação (revista, jornal, rádio, etc.).

Saiba mais sobre o Artigo de Opinião.

Como Fazer um Texto Editorial?

Para produzir um editorial, inicialmente é necessário conhecer os assuntos que serão abordados no meio de comunicação. Feito isso, faça uma síntese de todo esse conteúdo para que ele seja apresentado para o público leitor. Embora apresente a estrutura básica do texto dissertativo, ele pode não seguir o padrão proposto.

Estrutura

Por ser um texto dissertativo-argumentativo, os editoriais apresentam a estrutura básica dividida em três partes principais:

  • Introdução: exposição do (s) assunto (s) que serão tratados no decorrer da leitura
  • Desenvolvimento: momento em que a argumentação do escritor será a principal ferramenta
  • Conclusão: finalização do texto com a opinião do autor ou da equipe

Características

As principais características dos editoriais jornalísticos são:

  • Caráter objetivo e subjetivo
  • Linguagem simples e clara
  • Textos dissertativos-argumentativos
  • Temas da atualidade
  • Textos relativamente curtos

Exemplos

Segue abaixo dois exemplos de textos editoriais:

  • Texto editorial de uma Revista Feminina

Neste mês de natal, celebramos o nascimento do menino Jesus. Nada melhor que reunir a família e curtir esse momento tão especial de encontro, amor, compreensão e tolerância. Por conta disso, a revista femina nesse mês apresenta um artigo sobre a “Origem e História do Natal”, além de oferecer dicas de presentes natalinos para toda a família.

Ademais, você não deve perder as novidades sobre a moda nesse verão e ainda, ficar alerta no artigo sobre os “Melhores Concelhos para Economizar”. Para além disso, apresentamos diversas dicas de viagem para esse final de ano em todas as regiões do Brasil e muitas receitas natalinas práticas, rápidas e fáceis de preparar.

Aproveite o final do ano para se divertir com toda a família e amigos e não se esqueça que o espírito de natal deverá ser aproveitado para nos tornar pessoas cada vez melhores. Encha seu coração de tudo que há de melhor: amor, alegria, compreensão, harmonia e tolerância.

Desejamos-lhes boa leitura e um feliz natal!

Equipe Revista Femina

  • Texto editorial jornalístico da seção “Política e Economia”

Protestos no Brasil e a Crise Econômica

Desde o ano passado nos deparamos com as diversas manifestações que se espalham pelas capitais e cidades do país. Todas elas demostram a insatisfação dos brasileiros com a política, economia e os problemas sociais no geral. O que mais ouvimos no café, no supermercado, nas paragens de ônibus ou mesmo no trânsito são frases do tipo: “Aonde vamos parar”, “Isso é culpa do PT”, “Estamos afundando” “O preço das coisas aumentam e nosso salário nunca”.

Essa frases proferidas pelos mais diversos tipos de brasileiros nos indicam que a insatisfação e a crise econômica cresce cada vez mais no país e os que tem possibilidades (mínima parcela) estão deixando o país para terem vidas melhores longe da nação verde e amarelo. Mas será que essa é a solução? Vale ressaltar que muitos dos que deixam o país tem conhecimentos superficiais sobre a política e a economia e, na maioria das vezes, são os mais preconceituosos com os nortistas e nordestinos.

Sabemos que a chave para a solução dos problemas instaurados no país de ordem social, política e econômica tem somente uma alternativa: o investimento em políticas públicas voltadas para o desenvolvimento educativo no país, sobretudo da implementação de disciplinas que abordem as questões sobre diversidade, pluralidade e gênero. Mas isso é somente a ponta do iceberg. Ou seja, a solução não é deixar o país, mas lutar para a melhoria do nosso Brasil, que se deparou com o iceberg e diferente do Titanic, quer mudar o curso. A frase “salve-se quem puder” deve ser mudada para “salvemos o nosso país todos juntos”.

Equipe Folhetim de Minas