Cultura Organizacional

Daniela Diana

Cultura organizacional, também chamada de “cultura corporativa”, é um conceito da administração contemporânea.

Ele está relacionado com a missão, os valores e os comportamentos de determinada organização.

Os 5 tipos de cultura organizacional

Arthur Carmazzi, escritor estadunidense, define 5 tipos de cultura organizacional. São eles:

1. Cultura da Culpa

Nesse tipo de cultura corporativa, os profissionais que compõem a empresa possuem uma relação distante de sua cultura organizacional.

Costumam não acreditar na visão, na missão e nos potenciais da empresa em que trabalham. Para evitar punições, eles costumam afastar-se das responsabilidades, ao mesmo tempo que culpam outros pelos medos e inseguranças que carregam.

2. Cultura Multidirecional

Nesse caso, a cultura organizacional apresenta diversas direções e, portanto, sofre com a falta de unidade.

Isso pode ocorrer quando na empresa são criados diversos grupos (por exemplo, departamentos). Estes compartilham ideias entre eles, mas não com os outros.

Sendo assim, a cooperação e comunicação interna torna-se defasada, ao mesmo tempo que os serviços da empresa ficam comprometidos.

3. Cultura Vive e Deixa Viver

Aqui, o conceito de cultura organizacional é estático. As empresas que pregam esse tipo de cultura não demonstram interesse nas novas ideias, ou mesmo, na criatividade de seus membros.

A estagnação é uma das principais características desse tipo de cultura. Os funcionários acabam por não ter paixão pelo trabalho e não vislumbram algo para o futuro.

4. Cultura que Respeita a Marca

Nesse tipo de cultura os empregados costumam acreditar na visão, na missão, nos produtos e nos serviços oferecidos pela empresa. Geralmente, gostam do trabalho que fazem, possuem incentivos maiores e promovem a marca da empresa.

Importante notar que, nesse tipo de cultura organizacional, os funcionários participam ativamente de algumas decisões, indicando algumas soluções para determinados problemas. Na linguagem popular, eles “vestem a camisa” da empresa.

5. Cultura da Liderança Enriquecida

Dentre todos os tipos, esse é o que apresenta melhores resultados para a empresa e para os funcionários. A cooperação, o comprometimento e a comunicação (interna e externa) são pontos fortes dessa cultura organizacional.

Nesse modelo, os empregados costumam estar felizes e satisfeitos com o trabalho. Os líderes da empresa compartilham seus conhecimentos com outros, gerando assim novos líderes.

A importância da cultura organizacional

Hoje em dia, delinear uma cultura organizacional é uma das tarefas imprescindíveis dentro de uma empresa.

Além de gerar a identidade corporativa, ela estabelece a missão e os valores que serão compartilhados com seus membros.

Sendo assim, sua importância está no alcance de objetivos comuns, seja por parte da organização, seja por parte de seus empregados.

Lembre-se que a organização é um sistema social complexo que envolve pessoas e recursos. Portanto, o estudo sobre a cultura tornou-se um instrumento de melhoria das organizações.

Características e elementos da cultura organizacional

Edgar Schein é um dos maiores responsáveis pela divulgação do conceito no início dos anos 80. Segundo seu modelo, a cultura organizacional existe em três diferentes níveis.

Cada um desses níveis abarca diversos elementos da cultura organizacional, por exemplo, normas, valores, crenças, cerimônias, tabus, comunicação, etc.

  • Artefatos: reúne diversos aspectos desencadeados pelas ações empresariais que podem estar associados à imagem da empresa, sejam a missão, as tradições, a uniformização de seus funcionários, o slogan, o ambiente de trabalho e suas instalações, etc.
  • Normas e Valores: esse conceito está associado aos princípios desse tipo de cultura, sejam os valores empresariais ou pessoais. Determinados valores criam normas de conduta (comportamentos) dentro de um ambiente organizacional. Essas são variáveis dentro de cada empresa, por exemplo, o tipo de roupa que você pode ir trabalhar.
  • Pressupostos Básicos: define as crenças em relação à empresa. Segundo Schein, esse aspecto é um dos mais relevantes na cultura organizacional de forma que define os pensamentos e comportamentos dos membros da organização. A cultura disseminada nesse meio é que irá produzir e definir esses pressupostos. Nas palavras do autor:

cultura organizacional é o modelo de pressupostos básicos que um grupo assimilou na medida em que resolveu os seus problemas de adaptação externa e integração interna e que, por ter sido suficientemente eficaz, foi considerado válido e repassado (ensinado) aos demais (novos) membros como a maneira correta de perceber, pensar e sentir em relação aqueles problemas.

Clima e comportamentos organizacionais

Associado ao conceito de cultura organizacional está o clima organizacional. Ele é definido pelo ambiente de trabalho, que por sua vez irá inferir na produtividade e satisfação de seus membros. Vale notar que o clima organizacional pode ser negativo ou positivo.

Segundo Idalberto Chiavenato, escritor paulista na área de administração, os fenômenos internos de uma empresa determinam os comportamentos organizacionais.

Esses fenômenos são para ele “invisíveis” e devem ser estudados dentro de uma corporação.

História da cultura organizacional

O conceito de cultura organizacional foi criado no século XX e cada vez mais vem ganhando adeptos.

No contexto da globalização, da expansão das empresas e corporações a partir do século XX, viu-se a necessidade de criar modelos que respondessem às necessidades mercadológicas.

A partir da década de 60 houve uma aproximação entre o conceito de cultura e os processos de desenvolvimento organizacionais. Conceitos como “valores” e “missão” das empresas começam a ser delineados pelos agentes das corporações.

cultura organizacional

Tudo isso tinha como intuito principal o sucesso das organizações. Sendo assim, aos poucos, foram se desenvolvendo diversos aspectos relacionados à identidade corporativa e aos comportamentos sociais dentro desse meio.

Assim, a cultura organizacional tem facilitado a comunicação dentro das organizações, bem como delineado melhor as soluções e problemas que surgem no meio empresarial.

Além disso, ela tem colaborado para a geração de uma identidade organizacional dentro de uma empresa ou corporação.

Entenda mais sobre o Organograma.

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.