Dança Circular: origem, benefícios e simbologia

Laura Aidar

Danças circulares são danças coletivas que tem como finalidade a integração do grupo e o fortalecimento de valores como empatia, compreensão e sentimento de pertencimento.

Nesse tipo de dança, as pessoas - de todas as idades - são dispostas em círculos e realizam coreografias juntas. Dessa forma, cada participante coloca sua intenção e energia na roda, demonstrando o melhor de si em busca de uma unidade.

dança circular

Origem da Dança Circular

A origem dessa forma de dança remonta manifestações corporais muito antigas de vários povos, pois, como se sabe, costumava-se celebrar e ritualizar as épocas de colheitas, casamentos, nascimentos, mortes e outros eventos importantes.

Entretanto, foi na década de 70, que Bernhard Wosien sistematizou e criou o que mais tarde foi chamado de "Danças circulares sagradas".

danças circulares
Bernhard Wosien em prática integrativa de dança circular

Bernhard foi um artista do corpo, bailarino, pedagogo e desenhista. Nasceu na Prússia Oriental em 1908 e, ao longo de sua vida, dedicou-se a conhecer e coletar danças populares de diversos povos.

Em 1976, foi convidado por Peter Caddy a demonstrar seus conhecimentos acerca do tema na Comunidade de Findhorn, na Escócia.

Lá, propôs uma atividade experimental com os moradores. Foi a primeira vez que ele ensinou uma coletânea de danças folclóricas.

A partir de então, o legado do bailarino deu frutos e espalhou-se em outros lugares. Novas formas de danças foram incorporadas desde os anos 70 e esse movimento continua a crescer.

Sobre as danças circulares, Wosien disse, certa vez:

Ao dançar, o mundo é de novo circulado e passado de mão em mão. Cada ponto na periferia do circulo é ao mesmo tempo um ponto de retorno. Se dançarmos um dança matinal, saudando o nascer da aurora dançando, perceberemos, quando nos movimentamos ao longo do círculo, como as nossas sombras, neste circular singular, também descrevem um círculo. Assim, percebemos que giramos 360 graus. Sentimos na caminhada uma mudança através da reviravolta conjunta.

Benefícios das danças circulares

As danças circulares promovem inúmeros benefícios para os participantes, valorizando a saúde integral e levando em consideração o lado físico, psicológico e social. Alguns deles, são:

  • desenvolvimento da consciência corporal;
  • fortalecimento da coordenação motora;
  • valorização de atitudes cooperativas;
  • valorização da empatia;
  • ampliação de sentimento de pertencimento;
  • sensibilização e senso de organização coletiva;
  • desenvolvimento de noção de ritmo através da música.

Simbologia do elemento circular

As práticas de danças circulares ocorrem em formato circular por diversos motivos.

O círculo está presente na história da humanidade como um símbolo bastante potente e carrega como maior significado a noção de totalidade, inclusive entre o ser humano e a natureza.

círculos rupestres
Imagens de círculos gravados em arte rupestre

Esse elemento se manifestou em rituais de adoração aos astros, em religiões primitivas e modernas, mitologias, projetos arquitetônicos (como planejamentos urbanos), e muitas outras situações.

Sendo assim, a disposição em roda nesse tipo de dança facilita a circulação energética e sustenta essa simbologia psíquica e ancestral de completude.

Dança circular no Brasil

A dança circular chegou ao Brasil na década de 80, por iniciativa de Sara Marriott, que foi uma das moradoras da Comunidade de Findhorn.

Ela mudou-se para o Brasil e passou a viver no Centro de Vivências Nazaré, em Nazaré Paulista. Assim, Sara, que havia tido contato direto com as vivências na comunidade escocesa, implementa em Nazaré algumas dessas práticas.

A partir de então, o movimento dissemina-se em território nacional. Atualmente, essas manifestações podem ser encontradas em variados lugares, como escolas, parques, grupos comunitários, presídios, empresas, entre outros.

Vídeo de Dança Circular

Abaixo, é possível conferir um vídeo que traz alguns fragmentos de danças circulares.

Referências Bibliográficas

SEED - Secretaria da Educação do Estado do Paraná

O homem e seus símbolos - Carl G. Jung

Laura Aidar
Laura Aidar
Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2007. Formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design de São Paulo (2010).