Deus Hórus

Daniela Diana

O deus Hórus é o deus solar dos céus e um dos mais importantes da mitologia egípcia. A imagem de Hórus está associada ao firmamento, e portanto, ele representa a luz, o poder e a realeza.

A partir de 2200 a.C., Hórus é elevado a símbolo do Egito unificado quando vence seu tio numa das batalhas, e o faraó, o rei egípcio, passa a ser tratado como sua encarnação.

Esse deus adorado pelos egípcios é conhecido por vários nomes, os quais mudam conforme os locais de culto. Os mais usados são: Heru-sa-Aset, Her'ur, Hrw, Hr, Hor-Hekenu ou Ra-Hoor-Khuit.

Representação de Hórus

Hórus
Representação do deus Hórus

O deus Hórus possui corpo de homem e cabeça de falcão. No entanto, em algumas representações ele tem asas de gavião e, ao invés de uma coroa em forma cônica, em sua cabeça há um disco solar. Na mão esquerda, ele carrega uma chave que simboliza a vida e a morte.

Hórus foi cultuado mesmo antes do período dinástico no Egito. Após o início do período dinástico, sua forma é fundida com a de um ser humano. A partir desse momento, ele passa a ser representado com o corpo de homem e a cabeça de falcão. Isso porque esse animal, adorado pelos egípcios, possui uma visão muito poderosa.

História

Filho dos irmãos Ísis e Osíris, Hórus foi concebido quando seu pai já estava morto e mumificado. Porém, ele foi ressuscitado por sua mãe, que se transformou num pássaro com poderes.

Seu pai era o deus da vegetação, do além e do julgamento, enquanto sua mãe, a deusa da natureza, da fertilidade e da magia. Antes de seu nascimento, seu pai foi assassinado pelo seu tio Set, deus do caos, que o invejava. Isso porque Osíris governava as terras do Egito e seu irmão, o deserto.

Insatisfeito com isso, Set planeja matar Osíris, e com o sumiço do deus, sua irmã-esposa vai atrás de seu amado. Com medo de que ela encontrasse seu corpo, Set o corta em 14 pedaços e espalha-os pelo Egito.

Determinada a oferecer um enterro digno a seu amado, Ísis percorre todo o Egito e junta 13 pedaços. Entretanto, não encontra o falo (pênis), que fora substituído por um caule vegetal.

Após mumificarem o corpo de Osíris, Ísis se transforma num milhafre, uma ave que lhe concede poderes. Assim, ela consegue copular com seu amado e dessa união surge Hórus.

Quando cresceu, Hórus jurou vingar a morte de seu pai travando diversas batalhas com seu tio que, por fim, foi destronado e morto por seu sobrinho. Após esse episódio, ele tornou-se o governante supremo do Egito sendo responsável por unir o Baixo-Egito e o Alto-Egito.

Em uma das batalhas, contudo, Hórus perdeu visão de um dos olhos. Esse episódio passou a ser usado para explicar que o órgão ferido era, na verdade, a Lua.

Hórus casou-se com Hathor, deusa das festas, do vinho, da alegria e guardiã das mulheres e protetora dos amantes. Ela é representada com a cabeça ou as orelhas de uma vaca.

Olho de Hórus

Olho de Hórus
Representação do olho de Hórus

O olho de Hórus, também chamado de Udyat, é um amuleto que fora usado desde os tempos antigos. Para o egípcios, o olho era o espelho da alma e quem carregasse esse símbolo estava livre do mau olhado.

O olho de Hórus, perdido numa batalha contra seu tio, simboliza o bem que venceu o mal. Por esse motivo, esse talismã representa a luz, a sorte, a prosperidade, a saúde e a força.

Reza a lenda que o poder de Hórus estava distribuído nos dois olhos. Assim, o olho direito representaria o Sol, já o olho esquerdo, a Lua. Nessa perspectiva, o Sol simbolizava o poder e a essência, enquanto a Lua simbolizava a cura.

Atualmente, essa figura que simboliza poder e proteção, é muito escolhida pelas pessoas que querem fazer uma tatuagem.

Saiba mais:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.