Diego Rivera

Daniela Diana

Diego Rivera (1886-1957) foi um dos maiores artistas plásticos mexicanos do século XX. É considerado um dos mais destacados pintores do movimento denominado “Muralismo Mexicano”.

Dono de um espírito revolucionário, Rivera buscou apresentar sua arte para o público de maneira singular. Assim, em detrimento das pinturas de cavalete, pintou grandes murais.

Propôs uma arte vanguardista de grande expressividade. A partir de uma linguagem direta e repleta de conteúdo histórico, social e cultural, foca-se principalmente nos temas nacionais, ou seja, na história do povo mexicano.

Biografia

Foto de Diego Rivera

Diego María de la Concepción Juan Nepomuceno Estanislao de la Rivera y Barrientos Acosta y Rodríguez nasceu na cidade de Guanajuato, no México, em 8 de dezembro de 1886. Sua família era de origem judaica.

Desde pequeno demostrou forte tendência para as artes e frequentou a Academia de Bellas Artes de San Carlos e a Academia de San Pedro Alvez, na Cidade do México. Isso viria a ser a mola propulsora para receber uma bolsa de estudos para estudar na Europa.

Essa viagem lhe concedeu muito encontros importantes com diversos artistas do velho mundo que, de alguma maneira, influenciaram sua obra. É assim que abandona o academicismo e começa a apostar numa arte mais vanguardista.

Além da Europa (Espanha, França e Itália), local que permaneceu de 1907 até 1921, chegou a viver nos Estados Unidos durante quatro anos, retornando ao México em 1934.

Nesse momento, funda o “Sindicato dos Pintores” junto com outros artistas mexicanos. Esse foi um movimento propulsor das ideias que mais tarde serviram para estruturar sua mais destacada arte estética, o muralismo.

Além disso, Rivera, que possuía um espírito polêmico, era ateu e comunista, e também colaborou com a fundação do Partido Comunista Mexicano. Em seu país, chegou a ministrar aulas de composição e pintura no Colégio Nacional.

Faleceu em San Ángel, Cidade do México, dia 24 de novembro de 1957. Tinha 71 anos e deixou inacabado seu mais ambicioso e grandioso trabalho, um mural épico sobre a história do México, o qual seria apresentado no Palácio Nacional.

Frida Kahlo e Diego Rivera

Diego Rivera foi casado quatro vezes. Sua esposas foram Angelina Beloff, Guadalupe Marín, Frida Kahlo e Emma Hurtado.

O relacionamento com a artista plástica Frida Kahlo (24 anos mais jovem que ele) começou quando Frida foi sua modelo artística.

Eles casaram em 1929 e tiveram uma relação bastante tempestuosa, até que se separaram em 1940. Um ano mais tarde reataram a relação e permaneceram juntos até a morte de Frida, em 1954.

Uma vez que a artista mexicana havia sofrido um acidente muito grave que perfurou seu útero, nunca tiveram filhos.

Obras

Frozen Assets (1931)

Frozen Assets (1931)

Agrarian Leader Zapata (1931)

Agrarian Leader Zapata (1931)

Carregador de Flores (1935)

Carregador de Flores (1935)

Vendedora de Flores (1941)Vendedora de Flores (1941)

Nude with Calla Lilies (1944)Nude with Calla Lilies (1944)

Com um estilo bastante vigoroso e realista, Rivera abusou da composição das cores vivas na sua obra, na qual nota-se grande influência do cubismo.

Além de se ocupar com o trabalho com o qual ficou conhecido internacionalmente, o Muralismo, Diego também se dedicou às pinturas de cavalete, embora as considerasse burguesas. Chegou a pintar paisagens e retratos, dentre outros.

Segundo o próprio muralista, “Eu pinto o que vejo!”, assim, criou mais de três mil quadros, cinco mil desenhos e cerca de cinco mil metros quadrados de pintura mural. Suas pinturas em murais são distribuídas por dezenove prédios no México, oito nos Estados Unidos, um na China e um na Polônia.

Rivera também é autor de muitas obras gráficas, ilustrações e diversos escritos (ensaios).

Além das obras acima, também merecem destaque:

  • Marinheiro Tomando o Café da Manhã (1914)
  • O Guerrilheiro (1915)
  • Paisagem Zapatista (1915)
  • Retrato de Martin Luis Guzman (1915)
  • A Criação (1922)
  • A Terra Fecunda (1927)
  • O Arsenal, Frida kahlo distribuindo Armas (1928)
  • Pintura de um Fresco (1931)
  • Indústria Norte de Detroit (1932)
  • Homem na Encruzilhada (1933)
  • O Mundo de Hoje e de Amanhã (1935)
  • Desfile do 1º de Maio em Moscovo (1956)

Muralismo Mexicano

O muralismo foi um movimento estético de integração das três artes, a pintura, a escultura e a arquitetura. Quebrando as barreiras do academicismo, o muralismo invadiu os locais públicos, mediados por uma proposta inovadora de cunho social e político.

Além de explorar temas nacionais, o muralismo tinha como intuito principal propor a democratização da arte que, até então, era uma parcela de poucos.

Diego é considerado um dos protagonistas do Muralismo Mexicano. Diante de sua grande notoriedade, Rivera foi convidado pelo governo mexicano para realizar alguns murais.

São exemplos os murais no Palacio de Cortés (Cuernavaca), no Palacio Nacional e no Palacio de las Bellas Artes (Cidade do México) e na Escuela Nacional de Agricultura (Chapingo).

A arte de Rivera influenciou muitos artistas estadunidenses, de forma que expôs seu trabalho em grandes murais nas cidades de São Francisco, Detroit e Nova Iorque.

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.