Pablo Picasso

Daniela Diana

Pablo Picasso (1881-1973) foi pintor, escultor e desenhista espanhol, naturalizado francês, e um dos maiores mestres da arte do século XX.

Além de renomado, Picasso também demonstrou uma versatilidade técnica e uma produtividade artística dificilmente igualada.

Produziu milhares de trabalhos, entre pinturas, esculturas e cerâmica, nas quais empregava diversos materiais.

Também foi um dos fundadores do Cubismo, onde buscou desconstruir geometricamente a imagem e, com isso, adicionar ao real novas possibilidades além da mera reprodução.

Sofrera grande influência das artes grega, ibérica e africana, as quais são facilmente visíveis em suas obras.

Biografia

Pablo Picasso

Pablo Picasso nasceu em Málaga, na região da Andaluzia, Espanha, no dia 25 de outubro de 1881.

Seu nome de batismo era: Diego José Francisco de Paula Juan Nepomuceno María de los Remedios Cipriano de la Santísima Trinidad Ruiz y Picasso

Pablo cresceu num ambiente propício pois seu pai era pintor e desenhista, o qual lhe ensinou os primeiros passos.

Picasso pintou sua primeira tela aos 8 anos de idade, na qual retrata cenas de touradas (O Toureiro). Com 14 anos, ele encontrou reconhecimento em escolas de pintura.

Em 1897 inscreve-se na mais conceituada academia de artes espanhola, a “Real Academia de Belas-Artes de São Fernando”. Porém, naquele mesmo ano, adoece de escarlatina e retorna a Barcelona.

Em 1900, Pablo Picasso viaja a Paris e adota aquela cidade como seu lar. Aqui, devemos destacar o período de pobreza material deste artista, quando ele trabalhava durante a noite e vivia precariamente.

Todavia, foi em Paris que ele conheceu seus pares vanguardistas, como André Breton, Guillaume Apollinaire e a escritora Gertrude Stein.

Após realizar algumas exposições de suas obras, Picasso superou a dificuldade financeira e continuou sua produção quase frenética.

Sua versatilidade o leva a se dedicar à escultura, gravação e cerâmica durante toda a duração da II Guerra Mundial.

Suas obras que merecem destaque são:

Les Demoiselles d'Avignon (1907), que, devido ao pioneirismo, é um dos marcos do Cubismo;

Les Demoiselles d'Avignon
Les Demoiselles d'Avignon (1907)

Guernica (1937), uma severa crítica ao fascismo de Hitler, em exposição no "Museu Nacional Centro de Arte Rainha Sofia", em Madrid.

Guernica de Pablo Picasso
Guernica (1937)

Últimos Anos de Picasso

Aos 87 anos, produz em cerca de sete meses, uma série de 347 gravuras, nas quais retoma os temas do circo, das touradas, etc.

Sua carreira acaba junto com sua saúde, e, como uma homenagem inédita, no seu 90.º aniversário, o Museu do Louvre lança uma grande exposição de Pablo Picasso.

Por fim, morreu no dia 8 de abril de 1973, em Mougins, França, aos 91 anos de idade, deixando-nos um legado com cerca de 1.880 pinturas, 1.335 esculturas, 880 cerâmicas e 7.089 desenhos.

Amores de Picasso

A vida e obra de Picasso são marcadas por seu envolvimento amoroso com as mulheres. A cada relacionamento, uma nova transformação pode ser notada nos trabalhos desse artista.

Assim, casou-se duas vezes, mas teve ao menos, dez casos extraconjugais ilustres.

Casou-se com a bailarina Olga Koklova em 12 de julho de 1918. Quando sua esposa estava grávida, surge a série de pinturas figurando mães e filhos.

Contudo, no ano de 1927, conhece e se apaixona pela jovem francesa de 17 anos, Marie-Thérèse Walter e com ela teve uma filha chamada Maya Widmaier-Picasso.

Curiosidade

Pablo Picasso era disléxico, ou seja, ele tinha um transtorno de aprendizagem, caracterizada pela dificuldade de leitura, escrita e soletração.

As Fases de Picasso

Nas obras de Picasso podemos notar as diferenças de um período e outro, sendo que as fases de produção mais conhecidas são as fases azul e rosa.

Além disso, alguns estudiosos ainda dividem as obras em fase africana, fase do cubismo analítico e fase do cubismo sintético.

Fase azul (1901-1905)

Durante a fase azul, as obras de Picasso abordaram temáticas como a solidão, a morte, o abandono, a cegueira, a pobreza, a alienação, o desespero. Esse período esteve marcado pela melancolia.

Por outro lado, devemos frisar que o nome desta fase se deve ao predomínio da cor azul. Estas obras foram realizadas em Barcelona e Paris, período de intensa dificuldade financeira para Pablo.

É evidente também as representações de ladrões, meninas de rua, velhos, doentes, prostitutas e mães com crianças.

Será neste período que Picasso se afastará da pintura acadêmica e sofrerá influência da literatura catalã, com forte critica social.

Velho judeu e um menino (1903)

Old Jew and a Boy

A Tragédia (1903)

A Tragédia

Café da manhã de um homem cego (1903)

café da manhã de um homem cego

Fase rosa (1904-1906)

Ao se apaixonar por Fernande Olivier, suas pinturas irão mudar de azul para rosa, dando início a esta nova fase, caracterizada pela alegria.

É neste contexto que Pablo Picasso mudou-se para Paris e inaugura seu atelier em Montmartre. Ali, ele realiza uma exposição para colecionadores, os quais compraram suas obras e, com isso, resolvem a situação financeira de Pablo.

Menino com um cachimbo (1905)

Menino com um cachimbo

A família acrobata (1905)

a família acrobata

A família de saltimbancos (1905)

A família de saltimbancos

Fase africana (1907-1909)

Nessa fase, é notória a influência africana nas obras de Picasso. Ainda que ela seja curta, o artista produziu muitas obras. Foi nesse momento que ele fez uma de suas obras mais emblemáticas: Les Demoiselles d'Avignon (1907).

Aqui, é possível notar características do cubismo como uma maior geometrização das formas. Importante notar que a produção de Picasso nesse momento foi essencial para o surgimento do movimento cubista.

Três mulheres sob uma árvore (1907)

Três mulheres sob uma árvore

Cabeça de homem (1907)

cabeça de homem

Duas mulheres sentadas (1907)

Duas mulheres sentadas

Fase do cubismo analítico (1909-1912)

O cubismo é uma vanguarda artística europeia que teve início em 1907 com a tela de Picasso: Les Demoiselles d'Avignon (1907). Nesse primeiro momento, a influência africana foi notória. Posteriormente, Picasso passa para o que ficou conhecido como a "fase do cubismo analítico".

Ela teve como principais características a sobreposição de planos, geometrização das formas e o uso de cores moderadas.

Mulher com peras (1909)

mulher com peras

Vaso de flores (1910)

vaso de flores

O copo de absinto (1910)

o copo de absinto

Fase do cubismo sintético (1912-1919)

Na fase do cubismo sintético, Picasso utiliza outras técnicas como a colagem, onde ele fixa alguns objetos na tela. Ainda com características cubistas de geometrização das formas, as cores usadas nesse momento são mais fortes.

Além disso, se compararmos com a fase anterior é possível notar o retorno ao figurativo. Isso porque o artista passa a produzir obras em que as figuras são mais claras e reconhecíveis.

Natureza morta com publicidade (1913)

natureza morta com publicidade

Natureza morta em uma paisagem (1915)

natureza morta em uma paisagem

Violino (1915)

Violino

Leia também:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.