Espanha


A Espanha, cujo nome oficial é Reino da Espanha, é um país situado na Península Ibérica.

Após um século XX marcado por uma Guerra Civil e uma ditadura de quarenta anos, a democracia retornou à Espanha em 1975 e o país ingressou na Comunidade Econômica Europeia em 1986.

Dados Gerais da Espanha

  • Capital: Madrid
  • População: 46.549.045
  • Superfície: 505.940 km2
  • Densidade demográfica: 92 habitantes por km2
  • Regime de Governo: monarquia parlamentarista
  • Chefe de Estado rei Felipe VI - desde 19 de junho de 2014
  • Chefe de Governo: Pedro Sánchez - desde 2018
  • Idioma: castelhano ou espanhol e mais quatro línguas co-oficiais: basco, catalão, galego e aranês
  • Moeda: Euro
  • IDH: 0,884
  • Religião: Cristianismo e islamismo

Mapa da Espanha

A Espanha está dividida em 16 Comunidades Autônomas e duas cidades autônomas, Ceuta e Melilla. No mapa abaixo, podemos ver a divisão da comunidades e suas respectivas capitais destacadas em negrito.

Mapa da Espanha

Principais Cidades

  • Madrid
  • Barcelona
  • Sevilha
  • Valência.

Fronteiras

  • Portugal
  • França
  • Andorra
  • Marrocos
  • Reino Unido através do território ultramarino Gibraltar

Bandeira da Espanha

A bandeira espanhola tem duas faixas horizontais vermelhas e ao centro, uma faixa horizontal amarela. Ali também se encontra o escudo monárquico que traz o lema Plus Ultra (Mais Além).

Bandeira da Espanha
As cores da bandeira espanhola remontam ao século XVIII

Política na Espanha

O séc. XX foi bastante conturbado para a Espanha. Um grupo de opositores destituiu a monarquia e proclamou a II República em 1931, porém cinco anos mais tarde, o Exército, liderado pelo General Francisco Franco, declara guerra a este governo.

Segue-se uma Guerra Civil por três anos com a vitória dos nacionalistas. O General Franco instala uma ditadura nacionalista, com características do fascismo tais quais censura, banimento dos partidos políticos e onde não existia eleições para chefe de estado ou governo.

Franco só deixaria o poder ao falecer e indicou para sucessor o então príncipe Juan Carlos (1938). Este restaurou a democracia e a monarquia constitucional no país e reinou com nome de Juan Carlos I, de 1975 a 2014.

Devido a problemas de saúde e com um dos genros enfrentando acusações de lavagem e desvio de dinheiro, o rei Juan Carlos I abdica em favor do seu filho e herdeiro, Felipe.

Separatismos na Espanha

separatismos na espanha
Mapa da Espanha assinalando os territórios que desejam a independência como País Basco e Catalunha, e mais autonomia como a Galícia

Um dos maiores problemas políticos da Espanha é a existência das reivindicações separatistas de territórios como a Catalunha e o País Vasco.

Catalunha

A Catalunha foi incorporada à Coroa de Castela com a derrota militar em 1714. Desde então, os catalães procuram obter mais autonomia em relação ao governo central.

Em 2017 foi realizado um referendo na Catalunha com o fim de proclamá-lo uma república independente. Apesar do resultado favorável, os dirigentes adiaram a separação efetiva do país por tempo indeterminado.

País Basco

O País Basco ou País Vasco também é uma região que pede a separação da Espanha. Nos anos 70, um grupo de pessoas que lutava pela independência formou o grupo terrorista ETA com o fim de realizar atentados como forma de pressionar o governo espanhol.

Suas vítimas preferenciais eram os membros da Guarda Civil, militares, lideranças civis e cidadãos que estavam contra a ETA.

O grupo anunciou o seu fim em 2018.

Galícia

O movimento separatista galego é menos conhecido internacionalmente, mas existe desde a década 80 como força política.

Atualmente, o nacionalismo galego é fragmentado em vários partidos políticos, dos quais se destaca o Bloco Nacionalista Galego.

Além da independência territorial, esse movimento reivindica o mesmo status entre os idiomas galego e castelhano, o fim de certos impostos nacionais e mais autonomia para decidir políticas educativas e sanitárias.

Economia da Espanha

A Espanha apresentou um crescimento considerável no final dos anos 80 com a liberalização econômica e a entrada do país na Comunidade Econômica Europeia.

Por isso, a Espanha era considerada uma das mais promissoras nações da União Europeia e grandes obras de infraestruturas foram feitas como ferrovias e aeroportos, melhorando consideravelmente a comunicação entre as zonas.

O país hoje exporta automóveis, peças automecânicas, frutas e legumes, azeite de oliva e medicamentos. Da mesma forma, o turismo é uma das principais fontes de receitas espanholas.

Turismo

O turismo representa 11,2% do PIB espanhol, segundo dados de 2015 do Instituto Nacional de Estatísticas, da Espanha. Em 2017, o país bateu o recorde de visitas turísticas, atraindo 81,8 milhões de visitantes.

As regiões costeiras como Catalunha, Ilhas Canárias e as Ilhas Baleares são as que mais recebem turistas, especialmente da Alemanha e Reino Unido.

Ibiza
A praia Cala San Vicente em Ibiza, Ilhas Baleares

No entanto, o país vem se consolidando como um destino para o turismo de negócios e realização de feiras e eventos, o que garante a ocupação hoteleira todo o ano.

História da Espanha

A formação da Espanha se origina às tribos celtiberas que viviam ali e que seriam conquistadas pelos romanos.

Império Romano na Espanha

Os romanos invadiram o território pelo Mar Mediterrâneo, quando ocuparam a cidade de Tarraco, atual Tarragona e batizaram a província de Hispania. Em pouco tempo, o lugar se transformou num fornecedor de cereais.

Ainda é possível ver muitos vestígios do Império romano como o aqueduto de Segóvia, ruínas de Zaragoza e a própria cidade de Mérida. Esta cidade foi fundada expressamente para acolher soldados que se haviam se aposentado.

Visigodos na Espanha

Com as invasões bárbaras, o visigodos substituíram os romanos e ali edificaram seu reino por trés séculos. Estiveram bastante divididos por conta da questão religiosa em torno a ideia do arianismo e deviam afrontar inimigos por todos os lados.

É possível ver suas marcas em Toledo, onde estabeleceram o Reino Visigodo de Toledo e em Zamora, assim como em vários museus que abrigam objetos dessa civilização.

Muçulmanos na Espanha

espanha árabe
O pátio dos leões se encontra no fabuloso palácio de Alhambra, em Granada

Os muçulmanos permaneceram na atual Espanha por cerca de 800 anos e ali ergueram palácios, mesquitas, banhos, e tudo que era necessário para formar cidades dignas de reinos poderosos.

Ainda que guerreassem entre si, a presença muçulmana foi mais visível no sul, na região de Al Andaluz, atual Andaluzia. Cidades como Sevilha, Córdoba e Granada contam com uma importante influência muçulmana que está presente na arquitetura e nas artes.

Reconquista da Espanha

Devemos entender a reconquista cristã como um processo que envolveu várias gerações e não apenas os Reis Católicos, Isabel de Castela e Fernando de Aragão, que viveram entre os século XIV e XV.

O reino de Castela se empenhava em conquistar territórios aos muçulmanos, bem como do seu vizinho Portugal, como está claro durante Revolução de Avis.

Ao mesmo tempo que ocorria a reconquista, o reino de Castela se fortalecia. Com o casamento dos Reis Católicos, os maiores reinos da Península Ibérica, Aragão e Castela, se uniram e puderam vencer o último reino árabe em Granada, em 1492. Ao mesmo tempo, patrocinavam as grandes navegações que resultaram na chegada e ocupação do continente americano.

Grandes Navegações

Uma vez eliminados os reinos árabes dentro do território, o reino de Castela e Aragão alarga suas fronteiras para novos continentes. A época das grandes navegações faz da Espanha um reino rico, onde novos produtos chegavam constantemente e os desocupados puderam encontrar trabalho.

Através da assinatura do Tratado de Tordesilhas, a Espanha conquista grande parte da América, mas deve renunciar à África. Também se estabelece nas Filipinas e ainda mantinha suas possessões na Península Itálica e Países Baixos.

Cultura na Espanha

Por ter sido lar de vários povos que tinham distintas tradições culturais e religiosas, a Espanha desenvolveu uma identidade cultural diversificada. Esta inclui o flamenco, as pinturas colecionadas pelos soberanos e a literatura do Século de Ouro.

Vejamos abaixo alguns exemplos.

Dança

Flamenco
Antonio Gades e Cristina Hoyos se apresentam no balé 'Carmen', em 1983

O flamenco é a expressão artística mais conhecida deste país pelo mundo afora. Sua origem se perde no tempo, mas é provável que esteja nas danças que os ciganos praticavam nos seus acampamentos, em torno de uma fogueira. O canto, de clara influência árabe, a sensualidade e a destreza dos bailarinos, fizeram dele uma arte universal.

Artistas como o poeta Federico García Lorca, o músico Paco de Lucía e inúmeros bailarinos como Antonio Gades e Cristina Hoyos renovaram e elevaram o flamenco.

Pintura

Las Meninas
A célebre 'Las Meninas', de Velázquez, terminada em 1656, está no Museu do Prado, em Madrid

A pintura da Espanha floresceu especialmente a partir do século XVI em torno da religião e da monarquia. As ordens religiosas encomendavam quadros para seus mosteiros, enquanto os reis mantinham pintores e compravam quadros em todos os lugares ocupados pelo reino.

Artistas como Velázquez, El Greco, Murillo e Goya encontraram na corte espanhola garantia para a realização de suas obras.

Durante o século XX, não se pode falar de arte sem mencionar Pablo Picasso, Salvador Dalí ou Joan Miró. Suas criações moldaram movimentos como o cubismo, o surrealismo e o abstracionismo.

Literatura

Dom Quixote e Sancho Pança
Dom Quixote e Sancho Pança percorrem a Espanha em busca de aventuras

A literatura espanhola é rica e variada. Desenvolveu-se no âmbito da corte, dos mosteiros religiosos e nas ruas. Sem dúvida, o escritor mais consagrado é Miguel de Cervantes cujos personagens Dom Quixote e Sancho Pança estão entre as principais figuras literárias do Ocidente.

Durante o chamado Século de Ouro espanhol surgiram escritores de grande talento e imaginação como Lope de Vega, Francisco de Quevedo, Luís de Gongora, Calderón de la Barca e muitos mais.

A Espanha já recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em cinco ocasiões.

Curiosidades

  • A Espanha tem 44 lugares classificados pela Unesco como Patrimônio da Humanidade.
  • Também é líder mundial na produção de azeite de oliva e possui a maior área de plantação de oliveiras do planeta.
  • Madrid concentra a maior quantidade de obras de arte por metro quadrado no chamado Triângulo das Artes formados pelos museus do Prado, Reina Sofia e Thyssen-Bornemisza.
  • Os dois times de futebol mais ricos do planeta estão na Espanha: Barcelona e Real Madrid. Este é considerado como o clube que tem mais títulos internacionais, enquanto o Barcelona ostenta a terceira posição.

Leia mais