Japão

Juliana Bezerra

O Japão é um país localizado no continente asiático e também chamado de “Terra do Sol Nascente”.

País insular, tem uma área de 377 mil quilômetros quadrados e é a terceira economia mundial.

Dados Gerais

  • Capital: Tóquio
  • População: 126 730 000 de habitantes
  • Regime de Governo: monarquia parlamentarista
  • Monarca: Imperador Akhito
  • Primeiro-ministro: Shinzō Abe
  • Moeda: iene
  • Religião: xintoísmo, budismo
  • Idioma: japonês

Bandeira do Japão

A bandeira do Japão exibe um círculo que representa o Sol. Também chamada de Hinomaru, a bandeira é utilizada desde 1870.

O desenho é utilizado desde o século XII pelos “samurai bushi”. Em batalha entre os clãs Taira e Minamoto, os samurais desenhavam o círculo do Sol em leques, os chamados “gunsen”.

A figura começou a aparecer em batalhas como a de Sekigahara, em 1600 e enfeitava em diversos painéis.

Japão
Bandeira do Japão

Geografia

O território japonês é integrado por 3 mil ilhas que, agregadas, correspondem às áreas dos estados brasileiros de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. As principais ilhas são Honshu, Shikoku, Hokkaido, Kyushu.

Japão
Mapa do Japão

A ilha está localizada entre o Oceano Pacífico e o Mar do Japão. Faz parte do Círculo do Fogo do Pacífico, com grande instabilidade tectônica, atividade vulcânica intensa, além de um solo pobre, com baixa oferta de minérios e combustíveis.

O relevo é formado por montanhas e planaltos, sendo que a maioria do território é montanhosa. Na região denominada Chubu em Honshu Central, há uma cadeia de montanhas com mais de 3 mil metros de altura.

A mais alta é o Monte Fugi, que tem 3,7 mil metros de altura e está localizado entre as províncias Yamanashi e Shizuoka.

Por conta do relevo, o Japão é marcado por intensa atividade vulcânica. Existem hoje 80 vulcões ativos no país e a maioria tem capacidade para causar intensa destruição.

A atividade sísmica também é intensa em função da energia da crosta terrestre. O último terremoto em larga escala foi registrado em 2001, atingindo 9 graus na escala Richter. Conforme as autoridades japonesas, a quantidade de mortos e desaparecidos chegou a 19 mil pessoas.

Hidrografia

O rio mais longo e importante do Japão é o Shinano, com 367 quilômetros de extensão. Também são de grande importância os rios Chubu, Tone e Ishikari.

A topografia influi diretamente no curso, impulsionando fortes correntezas em direção ao mar. Essa característica resultou na formação geológica, como as planícies e os deltas.

Clima

O Japão está sob a influência do clima subártico onde as quatro estações do ano são bem delimitadas.

O inverno é influenciado por ventos sazonais e parte do território, em especial a região montanhosa, é influenciada por nevascas intensas. Nessa época, a temperatura média é de 5ºC.

O outono japonês é marcado pela ocorrência de tufões. Ao menos 30 tufões atingem o arquipélago nessa época do ano.

Já no verão, as chuvas são intensas e as temperaturas médias chegam a 30ºC. A umidade relativa do ar é elevada nesse período e há chuvas e tempestades constantes. A temperatura oscila bastante na primavera japonesa, marcada também por ventos quentes e baixa pressão.

Economia

O Japão está entre as maiores economias do mundo e, até os anos 90, era a segunda, atrás somente dos Estados Unidos. Hoje, em terceiro lugar, foi ultrapassado pela China.

A indústria tecnológica é sua principal fonte de renda e os destaques são para a produção nos setores de informática, eletrônica, robótica e nanotecnologia.

Tóquio
Aspecto da cidade de Tóquio

Ao menos 85% da produção industrial do Japão estão localizados nas regiões de Tóquio e Osaka que, juntas, formam a maior megalópole do país.

Devido ao território limitado, há uma pequena parte de terra agricultável. A produção de arroz é a mais importante, mas também há o investimento cultivo de frutas e legumes.

Leia mais sobre a Economia do Japão , G20 - Grupo dos Vinte, G7- Grupo dos Sete e G8 - Grupo dos Oito

História

O povoamento do território hoje ocupado pelo Japão começou no século III a.C. A partir do século VI, a região foi unificada e, somente no século XVI, passou a ter contato com o europeu.

Por meio de navegadores portugueses e espanhóis, o Japão iniciou o processo de trocas comerciais com o mundo ocidental. Entre 1542 e 1543, navegadores portugueses atracaram na praia de Tanegashima.

Japoneses e portugueses iniciaram o processo de trocas comerciais. Porém, a imposição do cristianismo fez os governantes locais proibirem a entrada de estrangeiros e a saída de japoneses.

No século XVI, o Japão ainda limitava o comércio exterior aos portugueses e holandeses. Este isolamento, chamado de “sakoku”, tinha como objetivo preservar as tradições e costumes japoneses. Assim, estava proibia a entrada de estrangeiros na ilha e a saída de japoneses.

Este regime, sob o comando do clã Tokugawa, era militarizado. Começou em 1603 e perdurou até à chegada dos norte-americanos, em 1853. Um ano depois, o Japão assinava o Tratado de Kanagawa, que resultou no fim do domínio Tokugawa.

Através da Revolução Meiji, o processo de industrialização começou em 1868, quando o imperador Mitsuhito sobe ao poder.

Esse período foi denominado Era Meiji (1868-1912) e foi marcado pelos investimentos em meios de transporte, principalmente as ferrovias, bem como portos e minas. A educação voltada para a qualificação de mão de obra foi universalizada.

A economia foi dominada por clãs familiares que se infiltraram no comércio, nas finanças e na indústria de todos os portes.

Nesse período, o processo de industrialização foi dificultado pela falta de matéria-prima, energia e um limitado mercado interno.

Na tentativa de suplantar esses obstáculos, o governo decidiu investir no militarismo para conquistar novos territórios e formar colônias.

Entre as sucessivas campanhas militares, a primeira foi a Guerra Sino-japonesa, ocorrida entre 1894 e 1895. Nessa altura foi ocupada a Coreia e Taiwan. Quando derrotou a Rússia entre 1904 e 1905, o Japão conquistou as ilhas Sacalinas.

A Manchúria foi ocupada em 1931, para onde foi enviado Pu Yi, o último imperador chinês. Confiante nas vitórias, o Japão invadiu a China em 1937, conflito que integrava a Segunda Guerra Mundial.

Em 1941, o exército japonês invadiu Pearl Harbor, no Havaí, e provocou a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra.

Os americanos combateram os japoneses em várias ilhas do Pacífico como Iwo Jiwa. Com o intuito de abreviar as batalhas, foram lançadas bombas atômicas sobre as cidades de Hiroshima, em 6 de agosto de 1945, e Nagasaki, três dias depois.

O Japão se rendeu em setembro de 1945 e foi obrigado a aceitar as imposições dos Estados Unidos, tornando-se seu principal aliado.

A maior transformação em termos sociais, econômicos e políticos na sociedade japonesa ocorreu ao fim da Segunda Guerra Mundial.

Os Estados Unidos determinaram a mudança do Japão no pós-guerra. Com objetivo de encerrar o regime feudal e o militarismo, os norte-americanos aplicaram diversas medidas:

  • reforma agrária;
  • desmilitarização da ilha;
  • suas forças armadas seriam limitadas e usadas como autodefesa;
  • o Japão passou a ser laico;
  • o Imperador deixou de ser considerado um deus;
  • a monarquia parlamentarista tornou-se o regime de governo.

Houve impacto na sociedade, na economia e na cultura japonesas sob a justificativa de modernizá-lo e sepultar seu passado feudal e militar.

Os EUA permaneceram sob o controle do território japonês até 1952, quando o Japão recuperou a soberania.

O modelo industrial japonês está entre as explicações para a rápida recuperação do país. A adoção do toyotismo garantiu que o país rapidamente alcançasse o posto de segunda nação mais rica do mundo nos anos 70.

Costumes

Apesar de ser um país extremamente ligado à tecnologia, a cultura japonesa tradicional ainda tem seu espaço.

Vários produtos culturais modernos chegaram ao ocidente como o Mangá. Destacam-se personagens como "Hello Kitty", ikebana (arranjos florais) e origamis (dobradura de papel).

Por outro lado, as artes marciais como o karatê e o judô, estão popularizadas no mundo inteiro.

A culinária japonesa conquistou o mundo nos anos 90 quando foram abertos restaurantes japoneses nas grandes cidades.

comida japonesa
Sushis e sahimis são exemplo da culinária do Japão

No conjunto de elementos que formam a Cultura Japonesa, a cerimônia do chá está entre os mais importantes. Denominada "chanoyo", marca reuniões e encontros. Foi incorporada à cultura japonesa no século 8, a partir da China.

Leia mais sobre assuntos relacionados:

Brasil e Japão

O Brasil possui a maior colônia japonesa fora do Japão. Atualmente, vivem 1,5 milhões de japoneses e descendentes no país.

A imigração começou oficialmente em 1908 quando o primeiro navio vindo do Japão atracou em Santos/SP. Os japoneses se dedicaram ao cultivo de tomate, café, frutas e, posteriormente, foram para as cidades maiores.

O bairro da Liberdade, em São Paulo, é mais tradicional bairro japonês do país. Contudo, também encontramos japoneses no interior do Rio de Janeiro, Minas Gerais e no Pará.

Para celebrar este acontecimentos várias cidades como o Distrito Federal e Belo Horizonte organizam anualmente festivais sobre o Japão.

Curiosidades sobre o Japão

  • O Japão tem um festival de inverno chamado Kokutai que reúne milhares de pessoas para incentivar a prática desportiva.
  • O aventureiro Marco Polo teria sido o primeiro europeu a chegar ao Japão após viajar à China em 1291.
  • Os portugueses apresentaram as armas de fogo aos japoneses.
  • Há palavras de origem portuguesa no vocabulário japonês, como obrigada – pronunciada arigatô.

Leia mais:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.