Origami: definição, origem e significados

Laura Aidar

O origami é uma arte oriental que consiste em fazer dobraduras de papel, formando assim pequenas esculturas.

Etimologicamente, a origem da palavra advém das junções dos termos em japonês ori, "dobrar", e kami, "papel". Tradicionalmente, as figuras representadas são elementos da natureza, como animais e plantas, sendo que cada um tem um significado específico.

origami elefante
Origami com a forma de elefante feito em nota de 1 dólar

História do origami

Acredita-se que o origami tenha surgido pouco depois da invenção do papel. Dessa forma, sua história remonta a própria origem do material que ele utiliza como suporte.

O papel foi originado na China, por volta de 105 d.C. Assim, a partir do século VII, os monges budistas chineses teriam levado o papel e as técnicas de dobradura para outros países do Oriente, entre eles, o Japão.

Os japoneses passaram a praticar o origami e a desenvolvê-lo, tanto que, no século seguinte, passam a incluí-lo como elemento de rituais xintoístas.

Nessa época, havia algumas regras para a criação de origamis. Os papéis não podiam ser colados ou recortados, pois os xintoístas entendiam que somente mantendo-os inteiros poderiam homenagear e honrar as forças divinas das árvores que os originaram.

Posteriormente, surgiram outros métodos menos rígidos, que permitiam o recorte e a colagem das dobraduras. É o caso do kirigami e o kirikomiorigami, em que pode-se juntar outras folhas de papel e fazer uso de cola.

Hoje em dia, o origami é muito comum entre as crianças, pois em 1876, as escolas japonesas incluíram a técnica como forma de aprendizagem. Entretanto, não foi sempre assim, até o início do século XIX o papel era um material nobre e muito caro, portanto, apenas os adultos tinham acesso.

Origamis tradicionais e simbologias

Muitos origamis são figuras de animais e carregam diversas simbologias para o povo japonês. Confira abaixo, alguns origamis muito simbólicos para a cultura japonesa.

Origami de pássaro (tsuru)

A dobradura de pássaro (tsuru) é talvez a mais conhecida. Esse animal é tido na tradição japonesa como um símbolo de sorte, longevidade e saúde.

Portanto, quem presenteia alguém com um origami de tsuru está também desejando bons presságios e vida longa.

Além disso, na cultura japonesa existe a crença de que se uma pessoa fizer mil origamis de tsuru e mantiver um pensamento elevado durante a feitura, ela tem direito a fazer um pedido e esse se realizará.

Como fazer um origami de tsuru

Confira o passo a passo para fazer essa dobradura de papel no vídeo abaixo.

Origami de sapo

Outro tipo de origami muito comum é o do sapo. Esse animal tem como simbologia a vontade de que coisas positivas voltem a acontecer. Por isso, ele é oferecido a pessoas doentes, como um desejo de melhora da saúde.

Muitas pessoas levam essas dobraduras de sapo consigo como uma espécie de amuleto.

origami de sapo

Origami de flor (iris)

Esse é também um tipo de origami bastante tradicional no Japão, tanto quanto o tsuru. Essa flor carrega como simbologia a sabedoria e, na cultura japonesa, é um belo presente de aniversário.

Dessa forma, a dobradura de iris traz também todo esse significado e presentar alguém com ela significa votos de saúde e sabedoria.

origami iris

Artistas do origami

Existem alguns artistas que se destacam na arte das dobraduras de papel. Selecionamos dois artistas japoneses importantes para que você conheça seus trabalhos incríveis.

Akira Yoshizawa (1911-2005)

Akira Yoshizawa
Retrato de Akira Yoshizawa com algumas de suas criações

Akira Yoshizawa foi um artista japonês essencial para a difusão do origami e para elevá-lo à categoria de arte. Akira dedicou toda sua vida a essa arte secular e conseguiu criar mais de 50 mil modelos de dobraduras, ensinando muitos deles em seus mais de 18 livros publicados.

Satoshi Kamiya (1981-)

Satoshi Kamiya origami
Satoshi Kamiya e alguns de seus trabalhos

Satoshi Kamiya é um jovem artista japonês que utiliza o origami de forma a criar esculturas muito elaboradas e impressionantes.

Satoshi se baseia no universo dos mangás (histórias em quadrinhos japonesas) e tem um livro publicado em que ensina a fazer alguns de sues complexos modelos.

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, pesquisadora e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2007 e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design, localizada em São Paulo, em 2010.