Tigres Asiáticos

Os Tigres Asiáticos são um bloco econômico formado por quatro países da Ásia: Hong Kong, Singapura, Coreia do Sul e Taiwan.

Tais países começaram a se destacar entre a década de 1960 e de 1970, devido a um rápido e consistente crescimento econômico

Logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, esses países tinham uma economia fraca; eram nações pobres e subdesenvolvidas.

No entanto, a abertura pós-guerra das fronteiras, a localização geográfica de cada um deles e os investimentos privados internacionais contribuíram para alavancar suas economias.

O nome do bloco econômico faz analogia às características do tigre; animal selvagem, considerado perspicaz, veloz e agressivo, tal qual o crescimento da economia dos quatro países.

Tigres Asiáticos

Ascensão da economia dos Tigres Asiáticos

O contexto histórico do crescimento da economia dos Tigres Asiáticos está diretamente relacionado com a Guerra Fria.

Com o objetivo de expandir o capitalismo e frear o socialismo, os Estados Unidos investiu em países do sudeste da Ásia que estavam se reconstruindo após a Segunda Guerra Mundial.

Para isso, impôs uma condição: tais países deveriam cultivar uma relação diplomática com os EUA (evitando, assim, o avanço do socialismo) e consumir produtos americanos.

Com o dinheiro recebido, os quatro países investiram principalmente em:

  • Educação: garantindo assim a erradicação do analfabetismo, o fim da evasão escolar, e a ampliação do conhecimento tecnológico. Tudo isso resultou em uma mão de obra extremamente qualificada.
  • Infraestrutura: indústria de alta tecnologia, estradas, ferrovias e portos.

Atento ao rápido desenvolvimento dos Tigres Asiáticos, o Japão leva algumas de suas principais indústrias para esses países. O intuito dos japoneses era usufruir de um custo de produção mais baixo e produzir itens de valor competitivo no mercado.

Assim, pode-se afirmar que um dos fatores que mais contribuíram para a ascensão dos Tigres Asiáticos foram os investimentos privados internacionais, que resultaram no desenvolvimento da exportação.

Os Estados disponibilizaram benefícios fiscais de forma a atrair as indústrias (exemplo: isenção ou redução de impostos). Essa medida teve importância fundamental na solidificação dos Tigres Asiáticos

As políticas eram orientadas para a exportação de produtos e baseadas em uma gestão econômica preocupada com a produção em grande escala, com as taxas de juros e com a produtividade.

Por volta da década de 1990, os Tigres Asiáticos deixam de atuar apenas como plataforma de exportação.

Assim, em vez de apenas reproduzir tecnologias estrangeiras de produção e exportar, eles começaram a compreender as técnicas das indústrias japonesas.

Com isso, passaram a produzir a sua própria tecnologia e os seus próprios produtos.

Os principais produtos fabricados pelas indústrias dos Tigres Asiáticos são:

  • Automóveis.
  • Brinquedos.
  • Computadores e periféricos.
  • Dispositivos de telecomunicação.
  • Eletroeletrônicos.
  • Máquinas industriais.
  • Navios.
  • Têxteis.

No entanto, havia uma escassez de matéria prima e além disso, a mão-de-obra ficou tão especializada que encareceu.

Esse foi o grande ponto de virada na economia dos Tigres Asiáticos.

Hong Kong, Singapura, Coreia do Sul e Taiwan sentiram necessidade de ter a sua própria plataforma de exportação e passaram a buscar países do sudeste asiático que pudessem servir de sede para suas indústrias.

Assim, buscaram nações que tivessem mão de obra mais barata, ainda que não tão qualificada, de forma que o custo de produção fosse o mais baixo possível. Assim, surgem os Novos Tigres Asiáticos.

Características dos Tigres Asiáticos

Confira abaixo as principais características dos Tigres Asiáticos:

  • Moeda desvalorizada.
  • Poucos recursos naturais.
  • Mercado nacional pequeno que fez com que a economia priorizasse o comércio com outros países.
  • Mão de obra barata e extremamente qualificada.
  • Alto investimento em educação.
  • Capacitação da mão de obra para qualificá-la.
  • Grande investimento na modernização da indústria.
  • Alto investimento na infraestrutura de transporte.
  • Adoção da plataforma de exportação como modelo de industrialização.
  • Aumento de salários.
  • Incentivos fiscais para exportações.
  • Isenção total de impostos na importação de máquinas e equipamentos industriais.
  • Industrialização para exportação para países mais ricos.
  • Rápido crescimento econômico.

Novos Tigres Asiáticos

O bloco dos Novos Tigres Asiáticos é formado por cinco países: Tailândia, Malásia, Indonésia, Vietnã e Filipinas.

Também chamados de Tigres Asiáticos de segunda geração, tiveram ascensão econômica entre a década de 1990 e a década de 2000.

Vietnã e Filipinas também são chamados de Novíssimos Tigres Asiáticos, pois foram os dois últimos a integrar o grupo.

novos tigres asiáticos

Nessa época, alguns países do sudeste da Ásia, mais especificamente Japão, China e Coreia do Sul, ocupavam um lugar de destaque econômico bastante acentuado.

Por esse motivo, voltaram as atenções de suas indústrias para produtos inovadores, de alta tecnologia e de alto valor agregado, ou seja, itens cuja produção demandava mais tempo e mais dedicação.

Dessa forma, começaram a investir nos Novos Tigres Asiáticos e fizeram deles uma plataforma de exportação de produtos de baixo valor agregado, ou seja, de produtos básicos.

Com o investimento das grandes potências, Tailândia, Malásia, Indonésia, Vietnã e Filipinas viveram uma transição: de territórios agrários passaram a territórios urbanos e industriais.

Enquanto plataforma de exportação, os Novos Tigres Asiáticos conquistaram seu espaço no cenário econômico devido à industrialização com custo de produção baixo.

Os principais produtos fabricados pelas indústrias dos Novos Tigres Asiáticos são:

  • Alimentos.
  • Brinquedos.
  • Calçados.
  • Dispositivos eletrônicos.
  • Têxteis.

Embora o nível de industrialização tenha se desenvolvido significativamente, o mesmo não ocorreu com a tecnologia e a educação, principalmente se for estabelecida uma comparação com os Tigres Asiáticos.

Esse fator é, certamente, um dos que comprometem o desenvolvimento dessas nações, pois resulta em uma formação acadêmica fraca.

Diferentemente do que ocorreu nos Tigres Asiáticos, não houve erradicação do analfabetismo e nem da evasão escolar, por exemplo. Como consequência, nota-se que a mão de obra, embora seja volumosa e barata, não é tão qualificada.

A produção industrial dos Novos Tigres Asiáticos não é tão significativa quanto a dos ditos Tigres Asiáticos de primeira geração, também chamados de Dragões Asiáticos.

No entanto, os quatro países são ricos em matéria-prima e em volume de mão de obra, o que resulta em uma indústria de baixo custo.

Se esse conteúdo te interessou, não deixe de ler os textos abaixo: