Blocos Econômicos

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Professora de História

Os Blocos Econômicos correspondem a união de países de uma mesma região para fomentar o crescimento econômico e social.

Ao fim da Segunda Guerra Mundial e, principalmente, a partir da década de 90, os blocos econômicos se multiplicaram pelo mundo.

O que são blocos econômicos?

Bloco econômico é a associação de vários países a fim de formar um mercado regional comum através de facilidades tarifárias entre os membros.

Estas associações podem ser de vários tipos como uma união aduaneira, quando há redução ou eliminação de impostos. Também existem as zonas de livre-comércio, quando as mercadorias podem ser vendidas praticamente sem taxas entre os países.

Finalmente há o mercado comum onde convivem políticas iguais sobre livre-comércio, tarifas externas e circulação de capital, pessoas e mercadorias.

Principais blocos econômicos

Vejamos quais são os principais blocos econômicos no mundo:

Mercosul

Mercosul logo

O Mercado Comum do Sul (Mercosul) foi criado em 1991. É o maior bloco econômico do Hemisfério Sul, formado por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai.

União Europeia

União Europeia

Efetivada em 1992, a União Europeia é o bloco formado por 27 países europeus. Trata-se do maior bloco do mundo em número de membros, volume de vendas e PIB.

Da mesma maneira, a União Europeia e o Japão constituem a maior área de livre-comércio mundial desde fevereiro de 2019.

USMCA

O Acordo Estados Unidos, México e Canadá substituiu o Nafta em julho de 2020. Esta mudança foi proposta pelo presidente Donald Trump e aceito pelos demais parceiros após dois anos de negociação.

O novo tratado aumenta a regulação com respeito ao meio-ambiente e incrementa a produção de automóveis, além de garantir uma fatia do mercado lácteo canadense aos Estados Unidos.

É o bloco dominante da América do Norte.

APEC

APEC

Formada em 1993 por vários países do continente asiático, a APEC (Cooperação Econômica Ásia-Pacífico) é o principal bloco da Ásia.

Comunidade Andina de Nações

Bloco Econômico America Andina

Criado em 1969, esse bloco, anteriormente chamado de Pacto Andino, é formado por quatro países: Bolívia, Colômbia, Equador e Peru.

ASEAN

Asean

A Associação de Nações do Sudeste Asiático foi criada em 8 de agosto de 1967. É composta pelos países do sudeste asiático: Tailândia, Filipinas, Malásia, Singapura, Indonésia, Brunei, Vietnã, Mianmar, Laos e Camboja.

SADC

Blocos Econômicos África

A Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral foi criada em 17 de outubro de 1992 e atualmente conta com 16 países da região austral da África.

História dos blocos econômicos

Podemos considerar a formação dos blocos econômicos como um dos sintomas mais recentes da globalização.

Nesse panorama, as transações comerciais foram intensificadas com a consequente diminuição das fronteiras entre as nações signatárias.

Todo bloco econômico é fruto de um acordo intergovernamental e, geralmente, surgem devido às afinidades regionais que facilitam e privilegiam as trocas econômicas entre si. Em sua maioria são formados por países vizinhos ou por algo que os una geograficamente, como o Oceano Pacífico.

O marco histórico desse fenômeno pode ser considerado a Guerra Fria, visto que o mundo foi dividido em dois grandes blocos econômicos, ideológicos e políticos.

Contudo, será em 1956 que teremos o primeiro bloco tal qual o modelo atual. Assim, surge entre a Bélgica, Alemanha Ocidental, Holanda, Itália, Luxemburgo e França, a CECA (Comunidade Europeia do Carvão e do Aço).

Posteriormente, teremos a formação de inúmeros blocos econômicos entre os anos de 1960 e 1990, especialmente após o fim da União Soviética.

De fato, o comércio entre os países que compõe um bloco econômico aumenta significativamente, gerando crescimento econômico para as partes envolvidas.

Contudo, a crise da União Europeia em 2011, demonstra a dificuldade em estabelecer patamares comuns entre nações com economias distintas.

Vantagens e desvantagens dos Blocos Econômicos

Mapa dos Blocos Econômicos
Distribuição dos Blocos Econômicos no Mundo

A principal vantagem oferecida pela união econômica entre os países é a redução ou eliminação das tarifas de importação. Isso permite a compra de produtos mais baratos. A redução na tarifa alfandegária também estimula a circulação de pessoas e mercadorias.

Os produtores podem se beneficiar da redução nas importações de matérias primas, o que reflete nos custos de produção, reduzindo ainda mais os preços dos produtos.

Aquelas empresas que não se adaptarem às transformações, bem como aquelas que não possuem estrutura para concorrer com as rivais em outros países do bloco, irão falir.

Como consequências, elas fecharão postos de trabalho e diminuirão a renda nos setores onde houver ineficiência.

Leia mais:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.