América do Norte


A América do Norte abrange a porção setentrional do continente americano, apesar desse “subcontinente” estar firmado em sua própria placa tectônica. De qualquer forma, o subcontinente norte-americano exibe extensas cadeias montanhosas tal qual os Montes Apalaches e as Montanhas Rochosas, as quais integram as Cordilheiras Ocidentais; além disso, conta com três regiões de planícies, constituindo a primeira na costa do Atlântico, a segunda a planície Central e a terceira, o chamado “Escudo Canadense”.

Quanto a hidrografia, merecem destaque o rio Mississípi, que atravessa os EUA de norte a sul, e o rio Grande no México. Por outro lado, no Canadá, se sobressaem os muitos lagos presentes naquela região (dois milhões de lagos, ou 7,6% do território do Canadá), alguns em estado de permafrost (lagos glaciais).

Não obstante, o subcontinente da América do Norte compreende o Canadá, México, Groenlândia e os Estados Unidos da América (EUA).

Países da América do Norte

América do NorteMapa Político da América do Norte

Canadá

A população canadense é basicamente de descendentes de franceses, ingleses, espanhóis e holandeses, numa federação de dez províncias e três territórios, com um código político baseado na Democracia Parlamentar de uma Monarquia Constitucional. Note que é o segundo maior país do planeta em área total (9.984.670 km2)e sua fronteira com os Estados Unidos, no sul e no noroeste, é a mais longa demarcação terrestre do mundo.

Estados Unidos

Trata-se de uma República Constitucional Federal formada por cinquenta estados e um Distrito Federal. O país também possui vários outros territórios no Caribe e no Pacífico e uma população formada por imigrantes, especialmente do Reino Unido.

México

É uma República Constitucional Federal fixada na América do Norte e que possuí um território de quase 2 milhões de quilômetros quadrados. Assim, o México é o quinto maior país das Américas por área total (1.964.380 km2).

Groenlândia

A Groenlândia é a maior ilha do mundo e pertence à Dinamarca; enquanto Dependências Bermudas é colônia do Reino Unido.

Colonização e História da América do Norte

Nos primórdios, os povos que habitavam a América do Norte eram os índios do território oeste dos EUA (genericamente chamados "peles vermelhas"), os astecas no México e os esquimós, que perduram até os dias de hoje nas áreas mais frias do Canadá e do Alasca. Por outro lado, navegantes escandinavos se estabeleceram na Groenlândia durante o século X, mas chegaram a América do Norte muito antes, por volta de 1000 d.C.

Com os descobrimentos, Cristóvão Colombo irá alcançar as ilhas Bahamas em 1492; em 1513 a Flórida havia sido rodeada por Juan Ponce de León. Entre os anos de 1524 e 1525, o português Estevão Gomes, a emprego da Espanha, conseguiu percorrer desde Grand Banks até a Flórida. Posteriormente, outras expedições adentraram o continente, como as de Pánfilo de Narváez desembarcou na Flórida (1528), enquanto Álvar Núñez Cabeza de Vaca e o negro escravo no norte do México (1536) pela baía de Galveston.

Em compensação, as expedições espanholas foram completadas em 1542-43, quando Juan Rodríguez Cabrillo e Bartolomé Ferrelo exploraram a costa do Pacífico, desde a baixa Califórnia até um ponto além da latitude 42º00'00"N. Assim, enquanto os espanhóis exploravam as baixas latitudes, outros europeus exploravam as costas ao norte.

No início do século XVII, franceses e bascos dominaram o Golfo de São Lourenço e praticaram o comércio de peles, sendo que em 1608 Quebec será o centro do comércio de peles, e, a partir desse entreposto, o governador francês do Canadá, Samuel de Champlain, irá buscar uma passagem para o Pacífico.

Por conseguinte, ingleses e holandeses irão focar sua exploração nas regiões abaixo dos Grandes Lagos e a leste do Mississípi, enquanto exploradores russos chegam a América do Norte no início do século XVIII, com Vitus Jonassen Bering cruzando o estreito de Bering em 1728 e Alexei Chirikov, o qual alcançou o sul do Alasca em 1741.

Quanto à região ártica, esta fora explorada durante a primeira metade do século XIX, mas apenas entre 1903 e 1906, Roald Amundsen explorou a expansão marítima do Atlântico ao Pacífico pelo norte do continente.

No século XVII, quilíades de escravos africanos foram levados para o sul, e, durante século XVIII estabeleceram-se correntes migratórias procedentes da Irlanda, Escócia, País de Gales e Alemanha.

Já os conquistadores ingleses, que se situaram no litoral atlântico, desde o Maine até a Geórgia, consagraram-se pela agricultura, comércio, pesca e construção naval e, durante a década de 1630, inúmeros estrangeiros puritanos chegaram a Massachusetts e foram ao restante do território.

Vale notar também que os monarcas europeus estendiam sua soberania e suas as rivalidades ao súditos na América, gerando conflitos na região. Napoleão conquistou Louisiana da Espanha e vendeu aos Estados Unidos em (1803). Adiante, depois da desintegração do império colonial espanhol na América, colonos estadunidenses revoltaram-se no Texas (1835), proclamando a república, que foi incorporada aos Estados Unidos em 1845. Já a Rússia e Grã-Bretanha estabeleceram a fronteira interior do Alasca em 1825, entretanto, a Rússia comercializou essa região com os Estados Unidos em 1867.

Para saber mais: América Anglo-Saxônica.

Economia

A região mais próspera da América do Norte encontra-se na região dos Grandes Lagos: Toronto e Montreal (no Canadá), Nova Iorque, Filadélfia, Detroit e Baltimore (nos Estados Unidos), posto que é nessa região que se localiza a maior parte do ferro e do carvão no continente, assim como as maiores indústrias pesadas.

No extremo norte, a despeito do clima gelado, foram criadas estruturas que toleram um número crescente de habitantes, seduzidos por centros mineiros de ouro e urânio. Há ainda nesta região, florestas de pinheiros, lariços e abetos, utilizados na produção de papel, rayon e para lenha. Ao sul dessas florestas, encontram-se planícies cobertas pelo trigo norte-americano e canadense.

Nos Estados Unidos, a produção de milho é realizada em terras férteis das planícies e, nas bacias férteis dos rios Mississípi e Missouri, é realizado o cultivo de tabaco, algodão e de frutas, como laranjas. Na costa ocidental localizam-se as florestas e fazendas da Colúmbia Britânica, bem como os pomares, os poços de petróleo e as plantações de algodão da Califórnia.

Ademais, os gados de ovinos e suínos alcançam grande proveito nas fazendas americanas e canadenses, contudo, a maior produtividade pertence ao gado bovino, criado de forma intensiva no sudeste do Canadá e nas regiões centro, noroeste e sudeste dos Estados Unidos.

No interior do México, existe um deserto rico em poços de petróleo e minas de prata, matéria prima da qual o país é o maior produtor mundial. Outras riquezas minerais também são encontradas nesta região, entre elas estão: o ouro, o cobre, o zinco.

Fauna, Flora e Clima

A fauna na América do Norte é bastante rica e abriga inúmeras espécies como renas, alces, ursos polares, focas e raposas, animais estes que habitam as regiões meridionais. Em outras regiões como a pradaria central americana são encontrados o cervo, o puma e o bisão. Nos desertos é possível encontrar roedores, répteis e coiotes, e nas florestas é possível encontrar grande variedade de aves, esquilos e cobras.

Da flora, destacam-se a tundra na região do Canadá, a taiga e a floresta de coníferas mais ao sul, e as estepes e pradarias no centro do continente. Na região norte do México distingui-se a vegetação típica de deserto. Nas regiões mais ao norte do Canadá e no Alasca o clima é muito frio e com o solo acobertado de neve o ano inteiro. Já no sul, no México e nos EUA, deparamos com desertos como o Deserto de Sonora no sudoeste da América do Norte e o Deserto do Vale da Morte nos EUA.

Curiosidades

  • A América é o segundo maior continente do mundo.
  • A partir do século XIX, os navios e ferrovias facilitaram a entrada de novos colonos, que, em sua maior parte, vinham da Europa.
  • Habitualmente, nós citamos os ”norte-americanos” enquanto cidadãos dos EUA, enquanto “canadense” ou “canadiano” são os habitantes do Canadá, e “mexicano” do México.
  • As maiores cidades da América do Norte concentram-se em torno dos Grandes Lagos (Superior, Michigan, Huron, Erie e Ontário): conjunto de cinco lagos situados entre o Canadá e os EUA.