Flamenco

Laura Aidar

O flamenco é um estilo de música e dança tipicamente espanhol. Essa manifestação cultural é relacionada sobretudo à comunidade autônoma da Andaluzia, ao sul da Espanha, assim como à cidade de Múrcia e à região de Estremadura.

Com influência árabe, judaica e cigana, o flamenco está presente na identidade do povo andaluz e é considerado um ícone da cultura espanhola.

Em 2010 foi eleito como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

dançarina de flamenco
Dançarina durante performance em show de flamenco

Origens do Flamenco

O flamenco teve origem nos bairros pobres ciganos (as gitanerias) e foi passado de geração para geração transformando-se em uma expressão artística bastante elaborada.

Por ter surgido em um período muito tumultuado, a história do flamenco perdeu detalhes importantes. Na época, os povos mouriscos, judeus e ciganos sofriam grandes perseguições por conta da inquisição espanhola.

Além disso, os ciganos - vindos da Índia em torno de 1425 - apresentavam uma forte tradição oral e suas músicas eram transmitidas através das próprias performances musicais para as comunidades.

Em decorrência dessa trajetória difícil, a música e a dança flamenca transmitem demasiada emoção, retratando o espírito arrebatador das lutas, o orgulho de suas origens, as dores e alegrias do povo.

Essa expressão cultural teve por muito tempo pouquíssimo reconhecimento e apenas nos últimos 200 anos ganhou projeção.

Entre 1869 e 1910 houve a chamada "época de ouro", quando o flamenco ganha espaço nos "Cafés Cantantes" - locais de entretenimento e shows. Nesse período, dançarinos e músicos passam a ser valorizados e surgem canções compostas especialmente para o violão flamenco.

história do flamenco
Fotografia de Emilio Beauchy, aproximadamente 1885. Sevilha, Espanha

A princípio, o flamenco era constituído apenas do canto (cante). Com o tempo foi ganhando outros elementos, como as palmas, o violão ou guitarra (toque), o sapateado e a dança (baile).

Também foram incluídos os instrumentos de percussão: cajón e castanhola. O primeiro é uma caixa de madeira na qual o músico se senta e toca batendo as mãos. Já a castanhola consiste em dois pedaços de madeira, colocados ao redor dos dedos e tocados enquanto se executa a dança.

cultura cigana
Fotografia de Isabel Hernángez (1963), retratando a cultura cigana

Categorias do Flamenco

Essa expressão artística é dividida hoje em três estilos:

Flamenco Jondo ou Cante Jondo

Esse tipo está relacionado aos primórdios do flamenco, sendo o mais tradicional e complexo. Possui características densas e profundas.

O importante poeta espanhol Federico García Lorca (1870-1920) define esse estilo da seguinte forma:

O cante jondo aproxima-se do ritmo dos pássaros e da música natural do álamo preto e das ondas; é simples em velhice e estilo. É também um raro exemplo de canção primitiva, a mais antiga de toda a Europa.

Flamenco Clássico

É uma manifestação do flamenco mais moderna e utiliza novas maneiras de tocar os instrumentos e de bailar. Esse estilo não possui a mesma complexidade e densidade que o cante jondo.

Flamenco Contemporâneo

No gênero contemporâneo, o flamenco ganha características tanto da forma mais tradicional quanto do flamenco clássico. Une, além disso, o jazz e outras fusões musicais como a bossa nova, o gipsy, música latina, cubana e outros.

Palos Flamencos

Existem ainda sub-categorias dentro do flamenco. Chamadas de palos, elas são dividas de acordo com características das músicas como o compasso, as escalas utilizadas e os temas tratados.

Abaixo, alguns exemplos dentre os inúmeros palos flamencos existentes:

  • Alegrías: de compasso misto, originário da cidade andaluza de Cádiz.
  • Bulerías: estilo com ritmo vivo e vibrante. É próprio para a dança e admite improvisações.
  • Seguirya: gênero trágico, que expressa sofrimento e dor. Um dos mais emotivos do flamenco.
  • Temporeras: realizado na época das colheitas na região da Andaluzia, sem acompanhamento instrumental.

Roupas no Flamenco

roupas flamencas

No princípio, as roupas usadas pelas dançarinas eram simples como as vestimentas das camponesas. Elas usavam também bijuterias e adornavam seus cabelos com flores.

Com o tempo, o figurino foi se transformando e atualmente uma das principais características são as cores vibrantes e alegres, sendo a cor vermelha muito presente. Hoje, as mulheres usam vestidos com muitos babados, leques, xales, acessórios típicos de cabeça e maquiagens elaboradas.

Flamenco no Brasil

No Brasil, o interesse por essa arte vem crescendo. Com a chegada dos imigrantes espanhóis no Brasil, principalmente em meados do século XX, o flamenco também surge no país.

É uma cultura ainda não consolidada e enfrenta várias dificuldades e falta de incentivo, entretanto, aos poucos, está ganhando espaço. A cidade de Porto Alegre (RS) é considerada um dos locais onde essa expressão artística mais se destaca.

dançarinos de flamenco

Representantes do Flamenco

Podemos citar como grandes nomes da música flamenca os seguintes artistas:

  • Paco de Lucía (1947-2014)
  • Camarón de la Isla (1950-1992)
  • Vicente Amigo (1967-)
  • Tomatito (1958-)
  • Niña Pastori (1978-)
  • Paco Peña (1942-)
  • José Mercé (1955-)

Na dança flamenca temos as bailarinas:

  • Carmem Amaya (1918-1963)
  • Eva Yerbabuena (1970-)

Vídeo

Abaixo a icônica dançarina de flamenco Carmem Amaya em trecho do filme Los Tarantos, de 1963, ano do seu falecimento.

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, pesquisadora e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2007 e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design, localizada em São Paulo, em 2010.