Samba

Daniela Diana

O samba é uma dança e um gênero musical considerado um dos elementos mais representativos da cultura popular brasileira existente em várias partes do país.

Dependendo do tipo de samba, a música é feita com o violão, viola ou cavaquinho acompanhado de instrumentos de percussão (atabaque, berimbau, chocalho e pandeiro).

Você Sabia?

O Dia Nacional do Samba é comemorado a 2 de dezembro.

História do Samba no Brasil

O samba foi introduzido no Brasil no período colonial pelos escravos africanos sendo portanto um estilo que provém da fusão entre as culturas africana e brasileira.

Inicialmente, as festas de danças dos negros escravos na Bahia eram chamadas de "samba". A manifestação durante muito tempo foi considerada um estilo de música e dança criminalizado e visto com preconceito, devido às suas origens negras.

SambaPintura de Rugendas que revela as origens do samba no país, o qual era praticado pelos negros africanos

Em 1917 foi gravado no Brasil o primeiro samba com o título: "Pelo Telefone", com letra de Mauro de Almeida e Donga, cantado por Bahiano.

Há controvérsias sobre a origem da palavra "samba", mas provavelmente advém do termo africano "semba" que significa "umbigada".

O samba está presente em todas as regiões brasileiras, modificando-se conforme o local, sendo que os mais conhecidos são:

  • Samba da Bahia
  • Samba Carioca (Rio de Janeiro)
  • Samba Paulista (São Paulo)

Assim, dependendo do Estado modificam-se os ritmos, as letras, o estilo de dançar e até mesmo os instrumentos que acompanham a melodia.

Com o passar do tempo, o samba foi conquistando o público em geral e adquirindo um lugar de destaque entre os principais elementos da identidade cultural brasileira.

Para saber mais leia:

Principais Tipos de Samba

  • Samba de roda: o samba de roda está associado à capoeira e ao culto dos orixás. Essa variante de samba surgiu no Estado da Bahia no século XIX, caracterizado por palmas e cantos, no qual os dançarinos bailam dentro de uma roda.
  • Samba-enredo: associado ao tema das escolas de samba, o samba-enredo é caracterizado por apresentar canções com temáticas de caráter histórico, social ou cultural. Essa variante de samba, surgiu no Rio de Janeiro na década de 30 com o desfile das escolas de samba.
  • Samba-canção: chamado também de "samba de meio de ano", o samba canção surge na década de 20 no Rio de Janeiro e se populariza no Brasil nas décadas de 1950 e 1960. Esse estilo é caracterizado por músicas românticas e ritmos mais lentos.
  • Samba-exaltação: o marco inicial desse estilo de samba é a música "Aquarela do Brasil" de Ary Barroso (1903-1964), lançada no ano de 1939. Caracterizado por letras que apresentam temas patrióticos e ufanistas.
  • Samba de gafieira: Esse estilo de samba é derivado do maxixe e surgiu na década de 40. O samba de gafieira é uma dança de salão cujo homem conduz a mulher acompanhados por uma orquestra com ritmo acelerado.
  • Pagode: Essa variante do samba surgiu no Rio de Janeiro na década de 70, a partir da tradição das rodas de samba. Caracterizado por um ritmo repetitivo com instrumentos de percussão acompanhados de sons eletrônicos.

Obs: Outras variantes do samba são: samba de breque, samba de partido alto, samba raiz, samba-choro, samba-sincopado, samba-carnavalesco, sambalanço, samba rock, samba-reggae e bossa nova.

Sambistas Brasileiros

Conheça alguns nomes de grandes sambistas brasileiros:

  • Noel Rosa
  • Cartola
  • Dorival Caymmi
  • Ary Barroso
  • Adoniran Barbosa
  • Paulinho da Viola
  • Jorge Aragão
  • João Nogueira
  • Beth Carvalho
  • Elza Soares
  • Dona Ivone Lara
  • Chico Buarque
  • João Bosco
  • Pixinguinha
  • Ataulfo Alves
  • Carmen Miranda
  • Nélson Cavaquinho
  • Elis Regina
  • Martinho da Vila
  • Zeca Pagodinho
  • Clara Nunes
  • Wilson Moreira
  • Diogo Nogueira

Exemplos de Samba

"Samba do Arnesto" de Adoniran Barbosa

O Arnesto nos convidou pra um samba, ele mora no Brás
Nós fumos não encontremos ninguém
Nós voltermos com uma baita de uma reiva
Da outra vez nós num vai mais
Nós não semos tatu! (2x)

No outro dia encontremo com o Arnesto
Que pediu desculpas mais nós não aceitemos
Isso não se faz, Arnesto, nós não se importa
Mas você devia ter ponhado um recado na porta

O Arnesto nos convidou pra um samba, ele mora no Brás
Nós fumos não encontremos ninguém
Nós voltermos com uma baita de uma reiva
Da outra vez nós num vai mais

No outro dia encontremo com o Arnesto
Que pediu desculpas mais nós não aceitemos
Isso não se faz, Arnesto, nós não se importa
Mas você devia ter ponhado um recado na porta

Um recado assim ói: "Ói, turma, num deu pra esperá
Aduvido que isso, num faz mar, num tem importância,
Assinado em cruz porque não sei escrever"

"O Samba da Minha Terra" de Dorival Caymmi

O samba da minha terra deixa a gente mole,
Quando se canta todo mundo bole,
Quando se canta todo mundo bole. (2x)

Eu nasci com o samba,
No samba me criei,
Do danado do samba,
Nunca me separei. (2x)

O samba da minha terra deixa a gente mole,
Quando se canta todo mundo bole,
Quando se canta todo mundo bole. (2x)

Quem não gosta de samba,
Bom sujeito não é,
É ruim da cabeça ou doente do pé. (2x)

O samba da minha terra deixa a gente mole,
Quando se canta todo mundo bole,
Quando se canta todo mundo bole. (2x)

Eu nasci com o samba,
No samba me criei,
Do danado do samba,
Nunca me separei. (2x)

O samba da minha terra deixa a gente mole,
Quando se canta todo mundo bole,
Quando se canta todo mundo bole. (2x)

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.