Bumba Meu Boi

Daniela Diana

O Bumba Meu Boi, também chamado de Boi-Bumbá, é uma dança tradicional brasileira típica das regiões norte e nordeste.

Embora tenha maior representatividade nas culturas dessas regiões, atualmente podemos encontrar essa manifestação cultural em todas as partes do Brasil.

Em 2012, o Bumba Meu Boi foi incluído na lista de Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Festas

Inserida na cultura popular, é no estado do Maranhão que o Bumba Meu Boi tem maior representatividade com as festas em comemoração aos santos populares. Ali, ela ocorre nos meses de junho e julho em São Luís desde o século XVIII.

Bumba Meu Boi em São Luís do Maranhão

Festa do Bumba Meu Boi em São Luís, Maranhão

Merece destaque também a cidade de Parintins, no estado do Amazonas com o Festival Folclórico de Parintins, festa comemorada anualmente no município desde 1965.

Boi Bumbá

Festival Folclórico de Parintins

Por ser uma das festas folclóricas mais importantes do país, no dia 30 de junho é comemorado o Dia Nacional do Bumba Meu Boi.

Origem

A lenda do Bumba Meu Boi tem origem europeia, mais precisamente da tradição luso-ibérica do século XVI. Essa, por sua vez, esteve inspirada nas antigas comédias populares italiana e inglesa.

Quando chegou ao Brasil trazida pelos colonizadores portugueses, ela foi se modificando ao incluir alguns aspectos das culturas africana e indígena.

Foi durante o período colonial com a escravidão e a criação de gado, que a lenda associada a essa manifestação teve sua origem tal qual a conhecemos hoje.

Curiosidade

Por ter um cariz popular, a celebração do Bumba Meu Boi já foi vetada pela sociedade brasileira entre os anos de 1861 e 1868.

História da Lenda

No nordeste, a história do Bumba Meu Boi foi inspirada na lenda da Mãe Catirina e do Pai Francisco (Chico).

Nessa versão, eles são um casal de negros e trabalhadores de uma fazenda. Quando a esposa fica grávida, ela tem desejo de comer a língua de um boi.

Empenhado em satisfazer a vontade de Catirina, Chico mata um dos bois do rebanho, que, no entanto, era um dos preferidos do fazendeiro.

Ao notar a falta do boi, o fazendeiro pede para que todos os empregados saiam em busca dele.

Eles encontram o boi quase morto, mas com a ajuda de um curandeiro ele se recupera. Noutras versões, o boi já está morto e com o auxílio de um pajé, ele ressuscita.

A lenda, dessa maneira, está associada ao conceito de milagre do catolicismo ao trazer de volta o animal. Ao mesmo tempo, tem presença de elementos indígenas e africanos tais quais a cura pelo pajé ou o curandeiro e a reencarnação.

Nesse sentido, a festa do Bumba Meu Boi é celebrada para comemorar esse milagre.

Principais Características

Bumba meu boi

Bumba Meu Boi

A festa em celebração ao Bumba Meu Boi inclui danças, músicas, desfiles e representação teatral. Assim, as cores se misturam num ambiente festivo, alegórico e popular.

A música envolve diversos instrumentos como o violão, o cavaquinho, o pandeiro, o chocalho, o triângulo, a zabumba, a matraca, etc.

O ritmo predominante é chamado de toada, um estilo de cantiga simples e regional formada por estrofes e rimas.

Na apresentação teatral o boi é o personagem principal, mas também temos o fazendeiro, o vaqueiro e sua mulher.

Essa encenação lúdica é caracterizada pela união do humor, da sátira, do drama e da tragédia. Enquanto a história do boi é declamada por um narrador, os personagens dançam.

O enredo gira em torno da morte a ressureição do boi e tem como destaque a fragilidade humana, em detrimento da força bruta do animal.

Note que a história pode apresentar algumas variações dependendo da região. Além dela, os nomes e as vestimentas variam também.

Curiosidade

Só no Estado do Maranhão existem mais de 100 grupos de Bumba Meu Boi onde que cada um apresenta características próprias.

Bumba Meu Boi do Maranhão

Abaixo você encontra características sobre essa manifestação no estado do Maranhão. Esse vídeo é uma apresentação do programa Expedições, que reúne entrevistas, grupos e sotaques.

Leia também:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.