Maracatu

Márcia Fernandes

Maracatu é uma dança e um ritmo musical que fazem parte do folclore brasileiro. Em cortejo, o principal tipo de maracatu, o maracatu nação, é conduzido por bonecas negras chamadas de calungas, bonecas geralmente feitas de madeira que são ricamente vestidas.

Essas bonecas místicas são carregadas pelas damas do paço, mas apesar da sua importância, o rei e a rainha é que são os seus personagens principais. Isso porque o maracatu reproduz justamente a coroação dos reis do Congo.

Origem: como surgiu?

O maracatu nação tem origem afro e surgiu no estado de Pernambuco no século XVIII. Foi uma forma de manter viva a tradição da coroação do rei do congo após o fim da escravatura.

O rei do congo foi uma figura que surgiu para administrar os escravos negros que foram trazidos para o Brasil. Seu surgimento foi incentivado pelo colonizadores.

Com o seu fim, surge o cortejo que representa uma corte simbólica e que passa a fazer parte do carnaval de Recife, tal como aconteceu com o frevo.

Personagens

Os dançarinos do maracatu representam personagens históricos.

A composição do cortejo, que é formado entre 30 e 50 componentes, segue sempre uma ordem:

  • Porta-bandeira ou porta-estandarte, que se veste à moda de Luís XV. No estandarte, além do nome da agremiação, também consta o ano da sua criação.
  • Dama do paço, que são 1 ou 2, e que carregam a calunga.
  • Calunga, a boneca negra que representa uma rainha morta.
  • Corte, formada pelo casal de duques, o casal de príncipes e o embaixador. A figura do embaixador não é obrigatória.
  • Realeza, o rei e a rainha.
  • Escravo, o qual carrega um pálio ou um guarda-sol que protegem a realeza.
  • Baianas, conhecidas como Yabás.
  • Caboclo de pena, representa os índios, e também é uma figura facultativa.
  • Batuqueiros, os que utilizam os instrumentos, sendo assim responsáveis pelo ritmo da dança.
  • Catirinas ou escravas, dançarinas que puxam a dança.

O rei e a rainha do maracatu são títulos conquistados de forma hereditária.

Imagem dos personagens do cortejo do Maracatu NaçãoPersonagens do Maracatu Nação

Tipos de Maracatu

Há dois tipos de maracatu, o maracatu nação e o maracatu rural, os quais surgem principalmente em decorrência da sua batida ou baque, como é chamado no maracatu.

Maracatu Rural

Também conhecido como baque solto, esse tipo de maracatu é típico de Nazaré da Mata, município localizado na zona da mata de Pernambuco.

Sua origem é mais tarde, surgindo por volta do século XIX.

Os seus participantes são trabalhadores rurais. O caboclo de lança é o seu personagem de destaque. Ele se veste de forma bastante característica, com um grande volume de fitas coloridas na cabeça, com uma gola coberta de lantejoulas e uma flor branca pendurada na boca, entre outros.

Caboclo de lança, personagem do Maracatu RuralCaboclo de lança, personagem do Maracatu Rural

Maracatu Nação x Maracatu Rural

O maracatu nação, também conhecido como baque virado, é típico da zona metropolitana de Recife e é o ritmo afro-brasileiro que existe há mais anos. Os registros históricos indicam a possibilidade de ter surgido no ano de 1711.

O batuqueiro e os instrumentos usados por ele são muito importantes nesse tipo de maracatu. Enquanto isso, o caboclo de lança é a figura mais importante do maracatu rural.

Enquanto o maracatu nação surge como o cortejo de uma corte, no maracatu rural o cortejo representa as brincadeiras dos trabalhadores rurais.

Além disso, a composição do cortejo, bem como os seus personagens são outros elementos que diferenciam ambas manifestações.

Mais Características

A espiritualidade presente é um traço característico nas manifestações do maracatu, sendo manifesta a sua relação com o candomblé e o com o xangô de Pernambuco.

As danças, que apresentam semelhanças com o candomblé, são bem elaboradas, especialmente as das baianas e das damas do paço.

Na maior parte das vezes são as baianas que cantam, no entanto, todos podem participar do coro.

Instrumentos

No maracatu são utilizados instrumentos de percussão, tais como caixas, ganzás, gonguês, taróis e tambores, conhecidos como alfaias no maracatu

Também são utilizados instrumentos de sopro, tais como trombones e cornetas.

Leia:

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.