Miguel de Cervantes

Daniela Diana

Miguel de Cervantes (1547-1616), apontado como expoente máximo da literatura espanhola com uma obra imortal, é tido como precursor do realismo espanhol.

Dramaturgo, poeta e autor, sua principal obra é o romance Dom Quixote de La Mancha, em 1605, considerado o primeiro best-seller da história e a primeira novela moderna. É o segundo livro mais traduzido no mundo. O primeiro é a Bíblia.

Contento-me com pouco, mas desejo muito.
Miguel de Cervantes

Biografia

Retrato de Miguel de Cervantes

Miguel de Cervantes Saavedra nasceu provavelmente em 29 de setembro de 1547 na cidade de Alcalá de Henares, cidade universitária de Castela, na Espanha. Morreu em 22 de abril 1616, em Madrid.

Filho de cirurgião surdo, Miguel de Cervantes começou escrever em 1569, mas tornou-se soldado em 1570 em uma unidade militar espanhola da Itália.

No ano seguinte ficou ferido na batalha naval de Lepanto da Grécia contra os turcos otomanos. Em 1575 foi capturado por turcos e passou os próximos anos na prisão, voltando para casa somente em 1580.

As dificuldades financeiras eram uma marca na vida de Miguel de Cervantes. Seu pai, por ser surdo desde o nascimento, atuava de maneira precária, o que forçou a família a mudar diversas vezes de endereço em busca de melhores perspectivas profissionais.

Segundo pesquisadores, as privações econômicas da infância não limitaram a formação intelectual de Miguel de Cervantes, considerado um leitor ávido ainda criança.

Não há consenso sobre a educação do autor, que não teria sido formal, mas estaria a cargo de um parente. Acredita-se, ainda, que Cervantes tenha recebido educação de padres jesuítas.

As primeiras publicações de Miguel de Cervantes são lançadas em 1569, quando o autor contribui com poesias para o memorial em homenagem a Elizabeth de Valois, casada com o rei Felipe II.

Na batalha de Lepanto, defendeu a Espanha contra o Império Otomano, mas teve ferimentos graves no peito e sua mão esquerda terá sido inutilizada ou mesmo amputada. Ainda com a limitação física, serviu por anos como soldado.

Foi capturado e levado à Argélia em 1575 quando tentava regressar à Espanha na companhia do irmão, Rodrigo.

Nos cinco anos em que ficou preso e foi feito escravo, tentou, sem sucesso, fugir por diversas vezes. Só foi libertado após o pagamento da fiança pela família e integrantes da Igreja Católica, quando finalmente regressou à sua casa.

A negociação, que envolveu a entrega de 500 peças de ouro para seu retorno seguro à Espanha, levou a família à falência. Casa-se em 1584 com Catalina de Salazar e Palacios.

A primeira obra de Miguel de Cervantes é o romance La Galetea, publicado em 1585. É considerado um romance pastoral, que não obteve sucesso.

O texto ainda foi adaptado por Cervantes ao teatro, mas também sem êxito. O autor e a família continuavam na miséria.

Sua maior obra prima, Dom Quixote, foi escrita durante o trabalho como Comissário de Provisões da Armada Invencível, iniciado em 1580.

O trabalho era considerado ingrato, que consistia na coleta de suprimentos de grãos para comunidades rurais.

Em duas ocasiões, o autor espanhol terminou na prisão sob a acusação de má gestão porque muitos colonos não aceitavam fornecer os suprimentos. Também foi acusado de malversação do serviço público.

As desventuras, contudo, lhe permitiram entrar em contato com o pitoresco mundo do campo, situação claramente refletida em Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha. A primeira parte da novela é publicada em 1605 e a segunda, em 1615.

Em abril do ano seguinte, atingido por cirrose e flacidez nas omoplatas devido à artrite, Miguel de Cervantes morreu. Ele foi enterrado no convento do Barrio de Las Letras de Madrid.

O prédio foi reconstruído em 1673, mas os túmulos do artista e da sua esposa foram perdidos.

Dom Quixote

O romance Dom Quixote de La Mancha, publicado pela primeira como O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha, é um clássico da literatura.

Trata-se de uma sátira às novelas de cavalaria. A obras relata a história de um homem já idoso que se apaixona de tal maneira por histórias antigas e bravos cavaleiros que busca reviver as aventuras dessas fantasias.

Perdido em seu próprio mundo, Dom Quixote convence o camponês Sancho Pança a lhe servir como escudeiro.

Envolto no realismo fantasioso, luta contra um moinho de vento, que confunde com um gigante. A novela termina quando o personagem principal recobra os sentidos.

Obras

Romances

  • A Galatea (1585)
  • O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha (1605)
  • Novelas Exemplares (1613)
  • O Amante Liberal
  • A Ciganinha
  • Rinconete e Cortadillo
  • A Espanhola Inglesa
  • O Juiz dos Divórcios
  • A Força do Sangue
  • O Ciumento estremenho
  • A Criada Ilustre
  • As Duas Donzelas
  • A Senhora Cornélia
  • O Licenciado Vidraça
  • O Casamento Enganoso
  • O Engenhoso Cavalheiro Dom Quixote de La Mancha – segunda parte (1615)
  • Os Trabalhos de Persiles e Sigismunda (1617)

Teatro

  • Tragédia de Numancia (1585)
  • A Conquista de Jerusalém
  • A Cida em Argélia
  • O Galardo Espanhol
  • O Grande Sultão
  • A Casa da Inveja e a Floresta de Ardenia
  • O Labirinto do Amor
  • A Divertida
  • Pedro de Urdemalas
  • O Rufião Feliz
  • Diálogo dos Cães

Poesia

  • Índice de todos os Primeiros Versos de Poesia
  • Índice de Primeiras linhas de Poemas Soltos
  • O túmulo do rei Filipe II em Sevilha
  • Na entrada do Duke Medina em Cadiz

Leia:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.