O que é Literatura?

Daniela Diana

A literatura (do latim littera, que significa “letra”) é uma das manifestações artísticas do ser humano, ao lado da música, dança, teatro, escultura, arquitetura, dentre outras.

Ela representa comunicação, linguagem e criatividade, sendo considerada a arte das palavras.

Trata-se, portanto, de uma manifestação artística, em prosa ou verso, muito antiga que utiliza das palavras para criar arte, ou seja, a matéria prima da literatura são as palavras, tal qual as tintas é a matéria prima do pintor.

De tal maneira, o conceito de literatura também pode compreender o conjunto de estórias fictícias inventadas por escritores em determinadas épocas e lugares, sejam poemas, romances, contos, crônicas, novelas.

Entenda melhor a Periodização Literária em: Estilos de Época

Os textos literários possuem uma função muito importante para o ser humano, de forma que provocam sensações e produzem efeitos estéticos os quais nos fazem entender melhor nós mesmos, nossas ações bem como a sociedade em que vivemos. Segundo o crítico literário Afrânio Coutinho:

"A Literatura é, assim, a vida, parte da vida, não se admitindo possa haver conflito entre uma e outra. Através das obras literárias, tomamos contato com a vida, nas suas verdades eternas, comuns a todos os homens e lugares, porque são as verdades da mesma condição humana."

Nesse sentido, devemos lembrar que o conceito de literatura foi se alterando ao longo do tempo, e seu significado tal qual conhecemos hoje, é diferente da visão clássica de antanho.

Para o filósofo Grego Aristóteles, um dos primeiros a focar nos estudos sobre essa arte: “A Arte literária é mimese (imitação); é a arte que imita pela palavra”.

Com efeito, o conceito de literatura foi se ampliando e abrangendo assim, diversos textos que englobam os gêneros literários que hoje conhecemos: literatura infantil, literatura de cordel, literatura marginal, literatura erótica, dentre outros.

Função da Literatura

A arte literária representa recriações da realidade produzidas de maneira artística, ou seja, que possui um valor estético, donde o autor utiliza das palavras em seu sentido conotativo (figurado) para oferecer maior expressividade, subjetividade e sentimentos ao texto.

Dessa forma, a literatura possui um importante papel social e cultural envolvido no contexto em que fora criada, posto que abarca diversos aspectos de determinada sociedade, dos homens e de suas ações e, portanto, que provoca sensações e reflexões do leitor. Para o filósofo francês Louis-Gabriel-Ambroise, Visconde de Bonald: “A literatura é a expressão da sociedade, como a palavra é a expressão do homem. ”

Gêneros Literários

Os gêneros literários são categorias da literatura que englobam os diversos tipos de textos literários segundo sua forma e conteúdo.

Tanto o conceito de literatura se modificou ao passar do tempo como o de gênero literário, uma vez que os gêneros literários, abordado por Aristóteles, eram classificados de três maneiras, semelhante ao que conhecemos hoje, embora possua diferenças.

De acordo com o esquema proposto por Aristóteles, os gêneros literários eram divididos em: Lírico (“palavra cantada”), Épico (“palavra narrada”) e Dramático (“palavra representada”).

Atualmente, o gênero épico, que envolvia as narrativas históricas baseado nas lendas e na mitologia, foi substituído pelo gênero narrativo. Sendo assim, os gêneros literários são classificados em:

  • Gênero Lírico: possui um caráter sentimental com presença do eu-lírico, por exemplo, as poesias, odes e sonetos.
  • Gênero Narrativo: possui um caráter narrativo, ou seja, envolve narrador, personagens, tempo e espaço, por exemplo, os romances, contos e novelas.
  • Gênero Dramático: possui um caráter teatral, ou seja, são textos para serem encenados, por exemplo, tragédia, comédia e farsa.

Leia também o artigo: Gêneros Literários

Texto Literário e Não Literário

Nem todo texto possui uma linguagem literária, ou seja, não possui um caráter ficcional, subjetivo e cheio de significados (plurissignificação), emoções, sensações e desejos. Para compreender melhor essa diferença vejamos os exemplos abaixo:

Exemplo 1

Poema tirado de uma notícia de jornal” de Manuel Bandeira

João Gostoso era carregador de feira livre e morava no morro da Babilônia num barracão sem número
Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro
Bebeu
Cantou
Dançou
Depois se atirou na lagoa Rodrigo de Freitas e morreu afogado.”

Exemplo 2

“Foi encontrado essa manhã na Lagoa Rodrigo de Freitas, o corpo do carregador de feira livre conhecido como João Gostoso. Testemunhas afirmam que João era habitante do morro da Babilônia e na noite passada, estava no bar Vinte de Novembro, do qual saiu bêbado. As autoridades analisarão as provas para verificar se o ocorrido se trata de homicídio ou suicídio.”

Segundo os exemplos acima podemos notar a diferença entre os textos literários e não literários. De tal maneira, o primeiro exemplo envolve uma linguagem literária e subjetiva em forma de poema, a qual possui uma expressividade induzida pelo escritor.

Já o segundo exemplo nos informa sobre o acontecimento, a partir de uma linguagem utilizada nos textos jornalísticos, que possui uma função informativa e não literária.

Leia também:

Perguntas e Respostas de Conhecimentos Gerais
12 cursos para quem gosta de ler e escrever

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.