Kandinsky: vida e obra

Laura Aidar

Wassily Kandinsky (1866-1944) foi um artista russo de destaque no início do século XX.

Considerado pioneiro no movimento abstracionista, o pintor trouxe inovação para o universo das artes, sendo um nome indispensável no modernismo europeu.

Além de artista, Kandinsky foi também teórico e professor de artes, trazendo contribuições importantes sobre a teoria das cores, as relações sinestésicas entre música e artes plásticas e sobre composições não-figurativas.

Biografia de Kandinsky

Wassily Kandinsky nasceu em 4 de dezembro de 1866, em Moscou, na Rússia.

Kandinsky
Retrato do artista Wassily Kandinsky

Sua família pertencia à alta burguesia russa, sendo seu pai um rico comerciante de chás. Por volta dos 5 anos, depois de se mudarem para Odessa, na Ucrânia, seus pais se separam. O garoto então passa a ser criado pela tia, Elizaveta Ticheeva.

Sua tia torna-se uma importante referência pra Wassily, transmitindo valores espirituais, estimulando-o em educação musical e transferindo conhecimentos sobre lendas e tradições russas.

A infância de Wassily foi em meio a aulas de desenho e, principalmente, de música. Ele aprendeu a tocar piano e violoncelo, e foi mais tarde matriculado no Instituto Humanista de Odessa.

Em 1886, aos 20 anos, ingressa no curso de Direito e Economia Política, na Universidade de Moscou. Lá, participa ativamente de mobilizações políticas contra o czarismo.

Mais tarde, Kandinsky visita o Museu Hermitage, em São Petersburgo, e impressiona-se com a pintura de Rembrandt (1606-1669).

Algum tempo depois, em 1889, vai pela primeira vez à Paris, onde a semente da arte moderna começava a germinar.

Wassily casa-se com sua prima Anya Chimiakin em 1892. No ano seguinte, defende sua tese de doutorado com o tema Sobre a legalidade dos salários, em que discorria sobre a condição de vida da classe trabalhadora.

Kandinsky decide ser artista

A vida de Wassily estava estabilizada do ponto de vista profissional. Ele possuía um cargo na universidade e trabalhava em uma editora como diretor artístico.

Até que, no ano de 1896, foi inaugurada uma importante exposição de pintura impressionista em Moscou. Nessa mostra, Kandinsky teve contato com as obras de Monet (1840-1926) e ficou realmente impactado, principalmente com uma série que exibia montes de feno.

Quando já estava com 30 anos, Wassily toma uma decisão que mudaria sua vida para sempre. Ele nega uma proposta de trabalho como professor na Universidade de Dorpat e resolve abandonar sua carreira na jurisprudência a fim de dedicar-se à arte.

Ele então muda-se para Alemanha e tem aulas no estúdio de Anton Azbè. Assim, encanta-se com a pintura de paisagens ao ar livre, ao passo que nutre antipatia pela prática de desenho de modelo vivo.

Kandinsky se torna próximo de outros pintores e inicia seus experimentos na pintura abusando das formas e cores. Em 1901 ajuda a fundar a associação de artistas Die Phalanx (A Falange), que questionava a arte tradicional e propunha novas maneiras de criação.

Em 1904, Kandinsky conhece Gabriele Münter, que viria a ser sua segunda esposa.

A abstração de Kandinsky

Wassily inspira-se com a profusão de cores proposta pelo fauvismo e começa a relativizar a representação figurativa.

Sua companheira, Gabriele Münter, era artista da vertente expressionista e apresenta a ele a técnica de pintura em vidro, além de contribuir com importantes reflexões acerca da arte.

Por volta de 1910 e 1911, o pintor realiza suas primeiras telas denominadas Improvisações. É nesse período que o artista conhece a música de Arnold Schönberg, que o influenciaria a estudar os efeitos da música aliada à pintura.

primeira aquarela abstrata
Sem título ou Primeira aquarela abstrata (1910), de Kandinsky. Essa é considerada a primeira obra abstrata no contexto do modernismo europeu

Kandinsky une-se com outros artistas em 1911 e juntos formam o grupo de cunho expressionista Der Blaue Reiter (O cavaleiro azul).

Além dele, os participantes foram Alexej von Jawlensky, Franz Marc, August Macke, Paul Klee e Marianne von Werefkin.

o cavaleiro azul cartaz
Capa do almanaque de Der Blaue Reiter (1912), feita por Franz Marc e Kandinsky

Em 1912, publica o livro sobre teoria das cores e sua influência psicológica, intitulado "Do espiritual na arte", obra que causa impacto no universo artístico.

Kandinsky era um amante de teorias metafísicas e utilizava como ferramenta criativa as interações entre a música e as artes plásticas. Pode-se dizer que era um místico que acreditava na transformação por meio de uma arte inovadora que trouxesse valores "interiores".

Sobre o processo criativo, afirmou certa vez:

Pintar é um estrondoso choque de mundos opostos predestinados a criar juntos, na luta e a partir dela, um novo mundo que se chama obra.

Em 1914, por conta da tensa situação política que antecedia a Primeira Guerra (1914-1918), Kandinsky e Gabriele mudam-se para a Suíça. Pouco tempo depois, o casal se separa.

Foi durante o tempo em que estava casado com Gabriele que o pintor deu um salto criativo em sua produção e se afirmou como artista de vanguarda.

A partir desse momento, Kandinsky fixa moradia em Moscou e passa por uma crise criativa. Em 1916 conhece Nina von Andreevsky e no ano seguinte, casa-se aos 51 anos com a jovem 23 anos mais nova.

Por conta do fim do governo czarista e da implantação dos soviets,ou conselhos operários, que ocorria na Rússia em 1917, houve uma grande efervescência artística. A arte nessa época ganhou notoriedade e os artistas tinham liberdade de criação. Ainda nesse ano, nasce o único filho do pintor, Vsevolod.

Em 1918, Kandinsky assume a docência dos Laboratórios de Arte do Estado. A partir de então, ele envolve-se com as políticas públicas do país e ajuda a implementar diversos museus na Rússia entre 1919 e 1921.

Posteriormente, em 1922, o artista tem sua obra exposta na I Exposição da Arte Soviética de Berlim.

Os anos de Kandinsky na Bauhaus

Ainda em 1922, Wassily Kandinksy é convidado a participar do corpo docente da Escola Bauhaus, fundada em 1919, por Walter Groupius, na Alemanha.

Bauhaus
A Bauhaus é considerada a escola mais importantes de artes do século XX

Ministrando aulas de pintura, o artista se sentiu novamente à vontade para retomar a pintura em sua vida, que havia sido deixada de lado durante os anos em que trabalhou para o Estado.

A Bauhaus foi uma escola de arquitetura, design e artes que teve como professores vários artistas importantes, como László Moholy-Nagy, Paul Klee, Marcel Breuer e Marianne Brandt.

Juntamente com o colega e também artista Paul Klee, elabora o ensaio Ponto e linha sobre plano, que discutia o abstracionismo e relacionava-o com a criação musical.

Em 1925, por conta da instabilidade e pressões políticas, a Bauhaus muda-se de Weimar para Dessau.

A instituição viveu anos de intensas experimentações artísticas, que viriam a influenciar toda a arte ocidental. Infelizmente, em 1933 o nazismo começa a crescer na Alemanha e uma das primeiras iniciativas de Adolf Hitler foi perseguir a arte e as atividades da escola, que foi fechada em julho desse ano.

Últimos anos de Kandinsky em Paris

Devido à atmosfera hostil na Alemanha, Kandinsky e a esposa decidem viver em Paris, na França.

Lá, o artista se depara com grandes nomes das artes modernas, como Miró, Léger, Mondrian, Hans Arp e Sonia Delaunay, envolvendo-se também com o grupo Abstraction-Creation, em Londres e Nova York.

wassily kandinsky
Kandinsky em 1939 em seu ateliê na França

Na Alemanha, sua arte continua sendo perseguida e ele tem suas obras confiscadas pelo governo nazista.

Wassily continuou produzindo e realizou seis mostras individuais. Sua última tela de maior importância foi Acorde recíproco, feita em 1942.

O artista faleceu aos 78 anos, em 13 de dezembro de 1944, vítima de um derrame cerebral. Anos mais tarde, sua esposa organiza uma exposição com mais de 2 mil obras inéditas do marido.

Obras importantes de Kandinsky

Selecionamos importantes obras desse artista, exibidas em ordem cronológica.

1. O cavaleiro azul (1903)

o cavaleiro azul

2. Canto do Voga (1906)

canto do volga


3. Improvisação VI (1909)

improvisação 6 africano

4. Improvisação IV ou Batalha (1911)

a batalha kandinsky

5. Nublado (1917)

nublado kandinsky

6. Cruz Branca (1922)

cruz branca

7. Sobre o branco II (1923)

sobre o branco kandinsky

8. Amarelo, vermelho, azul (1925)

amarelo vermelho e azul kandinsky

9. Movimento I (1935)

movimento i

10. Azul Celeste (1940)

azul celeste

Não pare por aqui! Continue seus estudos com textos relacionados:

Referências Bibliográficas

Coleção Folha - Grandes Mestres da Pintura

A história da arte - E.H. Gombrich

Laura Aidar
Laura Aidar
Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2007. Formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design de São Paulo (2010).