Van Gogh

Laura Aidar

Van Gogh (1853-1890) foi um pintor holandês do final do século XIX e um dos maiores expoentes do pós-impressionismo.

Seus trabalhos foram valorizados depois de sua morte e tiveram grande influência na arte do século seguinte, sobretudo na vertente expressionista.

Foi um homem intenso, que usava a arte como ferramenta de sobrevivência em meio a uma agitada e instável saúde emocional e psicológica.

É considerado um verdadeiro gênio da pintura. Teve uma carreira relativamente curta como pintor, cerca de dez anos.

Entretanto, produziu uma enorme quantidade de telas, pois trabalhava incessantemente, nos deixando um legado impressionante e carregado de paixão.

Biografia de Van Gogh

vincent van gogh
Retrato de Vincent Van Gogh

Vincent Willem van Gogh nasceu em Zundert, na Holanda, no dia 30 de março de 1853. Filho do pastor Theodorus van Gogh e de Ana Cornelius Carbentus, Van Gogh era o primeiro filho de seis irmãos.

Desde pequeno teve uma vida difícil, marcada pela pobreza, miséria e doenças. O seu irmão mais novo, Theo, foi uma figura primordial na vida de Van Gogh, uma vez que o ajudou e esteve ao seu lado durante grande parte da vida.

Juventude de Van Gogh

Vincent iniciou os estudos de maneira desarmônica, em diversas instituições. Foi um estudante regular e adquiriu o hábito da leitura, que o auxiliou no conhecimento informal durante toda a vida.

Com 15 anos abandonou os estudos e no ano seguinte passa a trabalhar com um comerciante de artes, em Haia, na Holanda, por indicação de seu tio.

Poucos anos depois tenta a vida em Londres e, mais tarde, em Paris. Estudou Teologia em Amsterdam e aproximou-se com intensidade dos assuntos religiosos.

Religiosidade de Van Gogh

Com cerca de 20 anos de idade, Van Gogh viaja para Borinage, na Bélgica, a fim de ser missionário religioso. Nessa época, envolve-se com a dura labuta dos trabalhadores nas minas da região.

Passou a dormir em condições precárias e ajudar os necessitados, buscando justamente a aproximação de sua vida com a deles.

Van Gogh vivia bem com o que tinha, entretanto, seu comportamento não foi compreendido e a ele foi negada a permissão para pregar a palavra. Abandona então a vida religiosa, frustrado, e passa a dedicar-se à arte.

Os estudos em artes e os amores de Van Gogh

Em 1880 começa a empenhar-se nos estudos artísticos, frequentando a Escola de Belas-Artes. No período, foi influenciado pela pintura realista de Jean-Francois Millet.

Posteriormente, continua seus estudos em Etten, quando volta à casa do pai. Nesse momento de sua vida, apaixona-se por sua prima Kee Vos Stricker, mas é rejeitado e abala-se profundamente.

Depois vai para a cidade de Haia, onde mostra seus trabalhos para comerciantes do ramo das artes e passa a pintar com tinta a óleo.

Mais tarde, conhece Clasina Maria Hoornik, uma ex-prostituta conhecida como Sien. Van Gogh envolve-se com ela, que possuía um filho e estava grávida. Vincent acolhe a moça e seu filho no ateliê, mas depois do nascimento da criança, Sien abandona o pintor.

A partir de então, Van Gogh não terá mais envolvimentos amorosos significativos até o fim da vida.

tristeza van gogh
À esquerda, desenho de Sien com seu filho. À direita, a obra Tristeza (1882), que também retrata Sien

Estudos da cor e fase japonesa de Van Gogh

Em 1883, Vincent volta para Nuenen, na casa do pais, e lá permanece por dois anos. Nesse período se dedica ao profundo estudo da cor e pinta mais de 200 obras.

Infelizmente, já nessa época, Vincent não era compreendido e era visto como rebelde. De qualquer forma, dá aulas de pintura e incentiva os alunos a pintar "em golpe só", rapidamente e sem retoques.

Com a morte repentina de seu pai, em 1885, decide ir à Antuérpia, onde passa três meses. Esse foi um momento importante de sua carreira, marcado pela influência da arte japonesa, com a qual teve contato nessa cidade.

A Cortesã (1887) obra de Van Gogh onde notamos a influência da arte japonesa
A Cortesã (1887), obra de Van Gogh onde notamos a influência da arte japonesa. À direita, detalhe

Podemos notar algumas características presentes em suas obras desse período, como a utilização de cores fortes e o uso recorrente de linhas.

Van Gogh em Paris

Van Gogh vai à Paris pela primeira vez em 1886, onde esteve por dois anos vivendo com seu irmão, Theo.

Lá, envolveu-se com o Estúdio Cormon e teve contato com muitos pintores destacados da época: Toulouse-Lautrec, Paul Gauguin, Monet, Renoir, Degas, Seurat, etc.

Torna-se próximo, dessa maneira, da arte impressionista e do pontilhismo, grandes influências para ele.

Van Gogh e Gauguin em Arles

Em 1888, Vincent segue para Arles, cidade bucólica situada no sul da França, e intensifica seu trabalho. Pouco depois, o amigo e pintor Paul Gauguin (1848-1903) junta-se a ele.

Ambos tinham o objetivo de fundar uma comunidade de artistas em Arles, entretanto, diante da convivência, surgem desentendimentos entre os pintores, pois o temperamento de cada um era muito diferente.

Esse fato, Van Gogh expressa nas obras A Cadeira de Van Gogh com Cachimbo e A Cadeira de Gauguin, ambas de 1888.

cadeiras van gogh
Van Gogh retratou sua cadeira (à esquerda), e a cadeira do amigo Gauguin (à direita), em 1888

Nessas telas, podemos notar as diferenças entre as personalidades desses artistas, visto que a cadeira de Gauguin é mais sofisticada, enquanto a de Van Gogh é mais simples.

Em dezembro desse mesmo ano, durante uma briga, Van Gogh tenta atacar Gauguin com uma navalha. Transtornado com o acontecimento, corta sua orelha e entrega a uma amiga prostituta para que ela dê a Gauguin.

Últimos momentos de Van Gogh

Acometido pela depressão, Van Gogh é internado diversas vezes no hospital de Arles.

Em maio de 1889, se interna voluntariamente no hospital psiquiátrico Saint-Paul-de-Mausole, na região de Provença, onde permanece por um ano.

Mesmo no hospital, não deixou de pintar, atividade que o ajudava a sobreviver diante de tanto sofrimento.

Quando sai do hospital, Vincent vai a Paris visitar Theo. Lá, passa três dias, conhece o sobrinho pequeno e encontra-se com os amigos artistas Pissarro, Toulouse-Lautrec e Tanguy.

Volta então a Arles e, em 27 de Julho de 1890, falece em circunstâncias duvidosas. A história recorrente é de que Van Gogh teria atirado contra si.

Entretanto, há também a hipótese de que ele tenha sido baleado por alguns meninos da região. O fato pode ter realmente ocorrido, já que a arma nunca foi encontrada.

Em todo caso, Vincent nunca acusou ninguém e morre dois dias depois nos braços do irmão e grande amigo, Theo. O pintor tinha apenas 37 anos.

Seu irmão, Theo, falece seis meses após o ocorrido e é enterrado ao seu lado.

túmulo van gogh
Túmulos de Vincent e Theo van Gogh no cemitério de Auvers-sur-Oise, França

Obras de Van Gogh

Van Gogh pintou mais de 400 telas, onde retratou camponeses, a natureza, a miséria e fez autorretratos. Durante a vida, só realizou uma venda. Atualmente, suas obras estão entre as mais caras do mundo.

Confira algumas telas do pintor, dispostas em ordem cronológica.

Os comedores de batatas (1885)

os comedores de batatas

Caveira com cigarro acesso (1886)

Caveira com cigarro acesso (1886)

Retrato de Père Tanguy (1887)

Retrato de Père Tanguy

Quarto em Arles (1888)

Quarto em Arles

Autorretrato com Chapéu de Palha (1888)

Autorretrato com Chapéu de Palha

Oliveiras (1889)

Oliveiras

A noite estrelada (1889)

A noite estrelada

Autorretrato com a orelha cortada (1889)

Autorretrato com a orelha cortada

Os girassóis (1889)

os girassóis

Vista de Arles, pomar em flor (1889)

pomar em flor

Campo de trigo com corvos (1890)

campo de trigo com corvos

Frases de Van Gogh

Há leis de proporção, de luz, de sombra e de perspectiva, que é preciso conhecer para desenhar um motivo; se essa ciência nos falta, arriscamos travar eternamente uma luta estéril e não conseguimos nunca criar.

Minha única preocupação é: Como posso ser útil no mundo?

Quando sinto uma terrível necessidade de religião, saio à noite para pintar as estrelas.

Os pescadores sabem que o mar é perigoso e que a tempestade é terrível, mas eles nunca julgaram esses perigos como razão suficiente para permanecer em terra.

Não vamos esquecer que as emoções são os grandes capitães de nossas vidas, nós obedecemos-lhes sem nos apercebermos.

Após a experiência dos ataques repetidos, convém-me a humildade. Assim pois: paciência. Sofrer sem se queixar é a única lição que se deve aprender nesta vida.

Curiosidades sobre Van Gogh

museu van gogh
O Museu Van Gogh em Amsterdam. Ali, está a maior coleção das obras de Van Gogh do mundo
  1. A mãe de Van Gogh deu à luz a um menino exatamente um ano antes dele nascer, na mesma data de 30 de março. A criança não sobreviveu e se chamaria Vincent, mesmo nome do pintor.
  2. O Museu Van Gogh, situado na cidade de Amsterdam, Holanda, possui o maior acervo de obras de Van Gogh, com mais de 200 telas, 500 ilustrações e 750 documentos escritos.
  3. Especula-se que no leito de morte, as últimas palavras de Van Gogh, dirigidas a seu irmão Theo foram: “A tristeza durará para sempre.
  4. Van Gogh foi um grande apreciador do absinto, bebida muito popular entre os artistas parisienses.

Filme sobre Van Gogh

Em 2018, foi feito um filme sobre a vida de Van Gogh intitulado "No portal da eternidade". Confira o clipe.

Para aprofundar seus estudos, leia também:

Referências Bibliográficas

Coleção Folha - Grandes Mestres da Pintura

A história da Arte - E.H. Gombrich

Laura Aidar
Laura Aidar
Arte-educadora, pesquisadora e fotógrafa. Licenciada em Educação Artística pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2007 e formada em Fotografia pela Escola Panamericana de Arte e Design, localizada em São Paulo, em 2010.