Pop Art

Daniela Diana

Pop Art é um movimento artístico que se caracteriza pela utilização de cores vivas e a alteração do formato das coisas.

Muitas vezes, as obras são representadas de forma repetida e seguida com cores diferentes.

Também chamada de Popular Art, surgiu durante a década de 1950, na Inglaterra, e se difundiu durante os anos de 1960. Atingiu seu auge em Nova York.

A Pop Art não deve ser considerada um fenômeno de cultura popular, mas uma interpretação feita pelos seus artistas da cultura dita popular e de massas.

Este fenômeno artístico baseou-se, em grande medida, na estética da cultura de massas, a mesma criticada pela Escola de Frankfurt.

O movimento influenciou grandemente o grafismo e os desenhos relacionados à moda.

Obras de Andy Warhol

Andy Warhol tornou-se o representante mais conhecido da Pop Art no Mundo.

Ficou famoso por retratar ídolos da música popular e do cinema, evidenciando o quanto estas figuras são impessoais e vazias. São exemplos Marilyn Monroe, Michael Jackson e Elvis Presley.

Marilyn Monroe, 1967. Pertence ao Museu de Arte Modernaof Moderna (MOMA) de Nova YorkMarilyn Monroe, 1967

Michael Jackson, 1984. Pertence ao Andy Warhol Foundation for the Visual ArtsMichael Jackson, 1984

Triple Elvis, 1963. Localizada no Virginia Museum of Fine Arts, em Richmond, Virginia, EUATriple Elvis, 1963

Warhol também representou a impessoalidade do objeto ao reproduzir as garrafas de Coca-Cola e as latas de sopa Campbell.

Coca-cola, 1962. Pertence ao Museu de Arte Moderna (MoMA) de Nova YorkCoca-cola, 1962

O famoso quadro Campbell's Soup Can - Beef, 1965Sopa Campbell, 1962

Características

Os artistas da Pop Art trabalhavam com cores vivas, inusitadas e massificadas pela publicidade. Eles elegiam as imagens pictóricas e os símbolos de natureza popular.

Esses símbolos eram ironizados de modo a constituir uma crítica implícita ao excesso de consumo da sociedade capitalista. Isso porque o capitalismo é incentivado de forma abundante pela dimensão publicitária, cinematográfica, etc.

Apesar de diferirem pelo mundo afora, os artistas mantinham as mesmas temáticas, os desenhos simplificados e as cores saturadas.

A Pop Art buscava evidenciar a crise da arte do século XX por meio de um retorno à arte figurativa. Fazia um bom contraponto ao expressionismo alemão e ao hermetismo da arte moderna.

Ela recusa-se a separação entre arte e vida. Daí a arte pop ser capaz de se conectar ao seu público a partir de signos e símbolos extraídos do imaginário da cultura de massa e da vida cotidiana.

Este feito foi levado a cabo quando estes artistas utilizaram na arte a linguagem do design comercial. Com isso, diluíram as diferenças que separavam arte erudita da arte popular.

Pop Art no Brasil

No Brasil, a Pop Art surgiu no contexto da ditadura militar e foi usada como instrumento de crítica ao sistema.

Os principais nomes da pop art brasileira são:

  • Romero Britto (1963)
  • Antonio Dias (1944)
  • Rubens Gerchman (1942-2008)
  • Claudio Tozzi (1944)

Artistas

O Independent Group (IG), estabelecido em Londres no ano 1952, é considerado o precursor do movimento de Pop Art.

As obras dos artistas britânicos acolheram essa cultura nos trabalhos de:

  • Eduardo Luigi Paolozzi (1924-2005)
  • Richard Hamilton (1922-2011)
  • Peter Blake (1932)

Já nos Estados Unidos, os artistas produziram de modo isolado até 1963. A partir daí, suas obras passaram a ser reunidas e expostas em galerias de arte. Os seus principais artistas são:

  • Andy Warhol (1928-1987)
  • Roy Lichtenstein (1923-1997)
  • Claes Oldenburg (1929)
  • James Rosenquist (1933-2017)
  • Tom Wesselmann (1931-2004)
  • Wayne Thiebaud (1920)
  • Jasper Johns (1930)
Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.