Pontilhismo

Daniela Diana

O “Pontilhismo” (do francês pointillisme) foi uma técnica de pintura criada na França em meados de 1880. Nela, a decomposição tonal é obtida a partir de pinceladas diminutas.

Esse movimento ficou também conhecido como punctilhismo, cromoluminarismo, neo-impressionismo, pintura de pontos ou divisionismo.

O Pontilhismo está centrado no modo como se produz a cor com o pincel, num modelo pictórico de natureza matemática no qual as cores são justapostas (e não mescladas).

exemplo de obra pontilhista
Exemplo de obra pontilhista

Origem do movimento

As pesquisas científicas na área óptica marcaram este movimento, sobretudo as de Michel Eugène Chevreul (1786-1889). Ele publicou em 1839 um estudo acerca da lei das cores complementares intitulado “Da lei do contraste simultâneo das cores”.

Também contribuíram muito as análises de Hermann von Helmholtz (1821-1894) sobre a teoria da visão colorida tricromática (1878).

Por fim, vale ressaltar que o pontilhismo foi o precursor das técnicas de pixelização e separação cromática para televisão.

Principais Características

Devemos ressaltar que o pontilhismo foi uma técnica desenvolvida a partir do movimento impressionista, sobretudo no que tange a aversão desses pela linha como delimitação.

A decomposição das cores e da luminosidade enquanto forma de criar dimensão e profundidade, bem como a preferência por realizar as pinturas ao ar livre a fim de captar a luz e cor, também são tributárias aquele movimento.

Contudo, o pontilhismo está mais focado no recorte geométrico ou na pesquisa científica da cor. O objetivo é de se obter tons mais luminosos que transmitam luz e calor.

Nas técnicas clássica de pintura, a delimitação das formas é obtida pelas linhas e as cores pela mistura das tintas.

Já no pontilhismo, a justaposição das cores primárias separadas por espaços brancos muito reduzidos acaba misturando imagens e cores.

Dessa maneira, é produzida uma terceira cor que vista à distância, permite que uma imagem pontilhada torne-se contínua ao se misturar nos olhos do observador que terá a impressão de um todo.

Portanto, o tom é decomposto a partir das cores primárias, as quais fazem surgir cores secundárias que constituem (delimitam) a forma dos objetos representados. Isso porque a alteração prismática da cor realça as impressões e tons.

Saiba mais sobre as Cores.

Principais Artistas e Obras

Os artistas que mais se destacaram na arte do pontilhismo foram:

Paul Signac (1863-1935)

Pintor francês e um dos maiores representantes do pontilhismo. Produziu diversas obras das quais se destacam: “A Ponte De Asnieres” (1888) e “Entrada do Porto de Marselha” (1911).

Entrada do Porto de Marselha
Entrada do Porto de Marselha (1911)

Georges Seurat (1859-1891)

Pintor francês considerado um dos pioneiros do movimento pontilhista. É autor de “Tarde de domingo na ilha de Grande Jatte" (1884) e “O Circo” (1890-1891).

Tarde de domingo na ilha de Grande Jatte
Tarde de domingo na ilha de Grande Jatte (1884)

Além deles, também foram influenciados pelo pontilhismo os artistas:

Saiba também sobre o Pós-impressionismo.

Pontilhismo no Brasil

No Brasil, durante a Primeira República (1889-1930), o pontilhismo marcou as obras de Belmiro de Almeida (1858-1935) e Eliseu Visconti (1866-1944).

Efeitos do Sol
Efeitos do Sol (1892) de Belmiro de Almeida
Volta às trincheiras
Volta às trincheiras (1917) de Eliseu Visconti​​​
Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.