O que é Mosaico?

Daniela Diana

O mosaico é uma arte decorativa milenar que reúne pequenas peças de diversas cores para formar uma grande figura. Do grego, o termo mosaico (mouseîn) é relativo às musas.

Representam a colagem próxima de pequenas peças, formando um efeito visual (seja um desenho, figura, representação) que envolve organização, combinação de cores, de materiais e de figuras geométricas, além de criatividade e paciência.

Até hoje o mosaico é utilizado nas artes e pode ser formado por diversos tipos de materiais (tesselas) em formatos distintos: pedaços de vidro, plástico, papel, cerâmica, porcelana, pedras preciosas, mármore, granito, marfim, grãos, miçangas, conchas, azulejos, ladrilhos, dentre outros.

Mosaico nas Calçadas de Copacabana, Rio de Janeiro, Brasil
Mosaico nas Calçadas de Copacabana, Rio de Janeiro, Brasil

Além de ser usado em peças de arte, tem sido muitas vezes associado à arquitetura e a decoração de ambientes (interiores e exteriores).

Um dos exemplos mais notórios no Brasil, são os mosaicos em forma de ondas na calçada de Copacabana, no Rio de Janeiro.

Além da calçada de Copacabana podemos encontrar diversos mosaicos nas igrejas, museus, avenidas, palácios do Brasil e em peças de artesanato.

Merecem destaque a Quinta da Boa Vista (antigo Palácio São Cristóvão), o Teatro Municipal e o Museu Nacional de Belas Artes, todos no Rio de Janeiro.

História do Mosaico

A Arte Musiva, como é chamada, remonta séculos e provavelmente surgiu com os mesopotâmicos no ano 3000 a.C.. No ocidente, os maias e astecas já conheciam o mosaico e por isso, há controvérsias quanto ao seu surgimento.

O “Estandarte de Ur” (produzido cerca de 3500 a.C.) é considerado o mosaico mais antigo encontrado até hoje, pertencente à região que viviam os antigos mesopotâmicos (sumérios).

Estandarte de Ur
Estandarte de Ur

Além deles, os bizantinos, egípcios, persas, gregos e romanos adornavam templos, igrejas, sarcófagos, calçadas e espaços públicos com essa arte.

As igrejas bizantinas são um dos maiores exemplos dos mosaicos na antiguidade, a qual fora copiada por civilizações posteriores.

Os mosaicos bizantinos tinham um caráter simétrico e monumental, sendo eles os responsáveis por disseminar essa arte, bem como suas técnicas.

Embora tenham sido um dos primeiros a explorar esse campo das artes, foi no período greco-romano que a arte musiva atinge seu apogeu.

Os temas mais explorados pelos artistas que compunham a arte musiva na antiguidade eram cenas cotidianas, sagradas, de guerra, históricas, mitológicas e paisagens. Certamente, os grandes mosaicos eram produzidos por um grupos de pessoas.

Mosaico Bizantino, Istambul, Turquia
Mosaico Bizantino, Istambul, Turquia

É possível encontrar muitos desses mosaicos feitos na antiguidade, por exemplo, na Basílica de São Pedro, em Roma; Basílica Ortodoxa de Monreale, na Sicília; Igreja de São Marcos, em Veneza; Igreja de Santa Sofia, em Kiev; Mosteiro de Dafne, em Atenas, dentre outros.

Com a chegada da modernidade, os mosaicos foram sendo substituídos por diversas técnicas de pintura e escultura, ao mesmo tempo que fora categorizado como uma “arte menor”, ao lado do artesanato e da tapeçaria.

Todavia, na contemporaneidade muitos artistas retomaram a construção de mosaicos, sobretudo nos murais, abrangendo seu campo de atuação a partir dos mais variados temas figurativos e abstratos.

Muitos países da América Latina são ricos em artistas que compõem os mosaicos, por exemplo, o México e o Peru.

Técnica de Mosaico

Atualmente, as pequenas peças que formaram um desenho, são feitas numa base de cimento (argamassa) e podem adornar os pisos, paredes e muitos tipos de superfície.

Além da base de cimento para aderir as peças, posteriormente é utilizado rejunto para dar o acabamento final.

Note que muitos povos da antiguidade utilizavam superfícies como madeira, cerâmica e couro e um tipo de resina vegetal para colar as peças.

Complemente sua pesquisa com a leitura dos artigos:

Curiosidade: Você sabia?

O que é Mosaico?Parque Güell, Barcelona, Espanha

Um dos maiores representantes da arte musiva e arquitetônica moderna é o artista catalão Antonio Gaudí (1852-1926). Podemos encontrar a maioria de suas obras espalhadas pela cidade de Barcelona, por exemplo, a Igreja Sagrada Família e o Parque Güell.

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.