Exercícios sobre a primeira geração modernista (1.ª fase do modernismo)

Daniela Diana

O Modernismo foi um movimento artístico e literário que despontou no Brasil com a Semana de Arte Moderna, em 1922.

Teste seus conhecimentos sobre a primeira geração modernista com esses exercícios comentados pelos nossos professores especialistas.

Questão 1

A Semana de arte moderna, ocorrida em 1922, inaugurou o movimento modernista no Brasil. A primeira fase do modernismo literário brasileiro, que durou de 1922 a 1930, teve como principal característica:

a) uso de poemas de forma fixa, como o soneto.
b) linguagem rebuscada e acadêmica.
c) valorização das raízes culturais brasileiras.
d) pessimismo e oposição ao romantismo.
e) foco em temas relacionados com a colonização

Alternativa correta: c) valorização das raízes culturais brasileiras.

Um dos principais objetivos do modernismo brasileiro era trazer à tona aspectos da cultura popular brasileira. Por isso, nesse momento, o nacionalismo e o ufanismo sustentaram e auxiliaram na valorização de uma cultura tipicamente brasileira.

Questão 2

Dê-me um cigarro
Diz a gramática
Do professor e do aluno
E do mulato sabido
Mas o bom negro e o bom branco
Da Nação Brasileira
Dizem todos os dias
Deixa disso camarada
Me dá um cigarro.

(Pronominais, Oswald de Andrade)

Oswald de Andrade foi um dos principais autores da primeira fase do modernismo no Brasil. Na poesia acima, o escritor propõe:

a) a busca de uma identidade universal.
b) a valorização da linguagem coloquial brasileira.
c) uma crítica aos maus hábitos, como o tabagismo.
d) enfatizar a relação entre professor e aluno.
e) repensar o uso do português do Brasil.

Alternativa correta: b) a valorização da linguagem coloquial brasileira.

No poema de Oswald de Andrade, o escritor propõe o uso do português do Brasil valorizando o uso da língua de maneira coloquial.

O nome do poema de versos livres, Pronominais, foca no tema da colocação pronominal, que na linguagem informal, é utilizada de maneira incorreta com o pronome “me” no início da frase.

Questão 3

Muitos escritores fizeram parte da primeira geração modernista no Brasil, exceto:

a) Mário de Andrade
b) Manuel Bandeira
c) Cassiano Ricardo
d) Carlos Drummond de Andrade
e) Alcântara Machado

Alternativa correta: d) Carlos Drummond de Andrade

Carlos Drummond de Andrade foi um dos poetas da segunda geração modernista, sendo precursor da chamada “poesia de 30”.

Questão 4

A primeira geração modernista ficou conhecida como “fase heroica” por tentar criar uma identidade mais brasileira se fastando dos moldes europeus. Assim, houve diversos grupos, revistas e manifestos que foram criados nesse momento, exceto:

a) Movimento Verde-Amarelo
b) Revista Klaxon
c) Movimento Pau-Brasil
d) Movimento Antropofágico
e) Poesia de 30

Alternativa correta: e) Poesia de 30

A poesia de 30, também chamada de geração de 30, reúne obras poéticas de autores da segunda fase do modernismo (1930-1945).

Com grande liberdade formal e experimentação estética, essa fase marca um período de grande maturidade dos escritores, dos quais se destacam: Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Murilo Mendes, Mario Quintana, Manoel de Barros, Vinicius de Moraes e Jorge de Lima.

Nas outras alternativas, temos:

a) Movimento Verde-Amarelo: corrente ufanista de exaltação do Brasil criada em 1926 e que representou uma reação contra o nacionalismo afrancesado do movimento pau-Brasil.
b) Revista Klaxon: revista semanal que circulou de 1922 a 1923 e apresentava temas relacionados com arte moderna.
c) Movimento Pau-Brasil: com foco na valorização da identidade nacional, esse movimento teve início em 1924 com a publicação do manifesto “Pau-Brasil”, de Oswald de Andrade.
d) Movimento Antropofágico: corrente vanguardista liderada por Oswald de Andrade e Tarsila do Amaral tinha como intuito transfigurar a cultura, principalmente a europeia, conferindo assim, o caráter nacional. Teve origem em 1928 com a publicação do Manifesto Antropofágico publicado por Oswald de Andrade em 1.º de maio de 1928 na Revista de Antropofagia.

Questão 5

Leia as afirmações a seguir:

I. A primeira fase do modernismo no Brasil ficou conhecida como fase heroica ou de destruição.
II. Os artistas da primeira geração modernista buscaram no folclore as raízes da cultura local.
III. Algumas características da primeira fase modernista são: a liberdade da arte, a valorização da língua coloquial brasileira e o uso do sarcasmo e da ironia.

A alternativa correta é:

a) somente a I
b) I e II
c) I e III
d) II e III
e) I, II e III

Alternativa correta: e) I, II e III

A Semana de Arte Moderna (1922) representou um símbolo de renovação estética e que reuniu diversas propostas de artistas empenhados em renovar as estruturas de arte no Brasil.

A partir disso, teve início a primeira geração modernista, também chamada de fase heroica ou fase de destruição, tendo em conta a proposta de renovação, onde se buscava uma arte verdadeiramente brasileira e que estivesse afastada dos moldes europeus.

Ao romper com os modelos do passado e criando algo novo, os artistas desse momento prezaram pelo uso da linguagem coloquial e popular, o sarcasmo e a ironia, e a liberdade artística, buscando no folclore nacional inspiração das raízes da cultura brasileira.

Questão 6

Abaporu, obra modernista de Tarsila do Amaral
(Abaporu, óleo sobre tela, 1928)

A artista modernista Tarsila do Amaral ofereceu de presente a seu marido, Oswald de Andrade, sua tela Abaporu, pintada em 1928. Essa obra de arte tornou-se o símbolo do movimento modernista chamado:

a) Verde-amarelo
b) Antropofágico
c) Pau-brasil
d) Escola da Anta
e) Geração heroica

Alternativa correta: b) Antropofágico

A obra de arte Abaporu, de Tarsila do Amaral, foi considerada o símbolo do movimento antropofágico.

Essa corrente vanguardista moderna propunha uma renovação estética no campo das artes brasileiras, utilizando aspectos de culturas estrangeiras, sobretudo a europeia, e assim, criando algo novo.

Vale lembrar que o nome Abaporu é formado pelos termos “aba” (homem) e “poru” (aquele que come) e significa “o homem que come”. Assim, de maneira metafórica, a ideia dessa movimento era “comer”,“devorar” ou “engolir” a cultura estrangeira e criar uma diferente.

Questão 7

O capoeira

— Qué apanhá sordado?
— O quê?
— Qué apanhá?
Pernas e cabeça na calçada.

(Oswald de Andrade. Poesias reunidas. 5.ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978. p. 94)

Sobre a linguagem modernista é incorreto afirmar:

a) busca de uma linguagem mais coloquial.
b) valorização de temas ligados ao cotidiano.
c) uso dos versos livres, sem métrica definida.
d) arte pela arte ou arte sobre a arte.
e) irreverência e subjetivismo dos textos.

Alternativa correta: d) arte pela arte ou arte sobre a arte.

A linguagem modernista é despreocupada com os padrões formais e regras preconcebidas. Assim, os versos utilizados são livres, ou seja, não possuem um número predeterminado de sílabas poéticas.

A busca de uma linguagem mais popular e brasileira representa uma das importantes características do movimento. Ela faz uso da irreverência, do humor e da ironia para abordar temas relacionados com o cotidiano.

A valorização de questões relacionadas com a cultura brasileira vai de encontro com o tema da arte pela arte ou da arte sobre a arte. Nesse conceito, muito explorado no parnasianismo, a preocupação é somente estética, se distanciando de questões morais e sociais e, por isso, não faz parte da linguagem modernista.

Questão 8

No fundo do mato-virgem nasceu Macunaíma, herói de nossa gente. Era preto retinto e filho do medo da noite. Houve um momento em que o silêncio foi tão grande escutando o murmurejo do Uraricoera, que a índia, tapanhumas pariu uma criança feia. Essa criança é que chamaram de Macunaíma.”

Macunaíma é um dos mais emblemáticos romances da primeira fase do modernismo no Brasil. Escrito por Mario de Andrade e publicado em 1928, essa obra é considerada uma rapsódia, pois:

a) trata-se de um poema épico cantado baseado na obra de Homero, poeta grego da antiguidade.
b) trata-se de um conjunto de poemas clássicos baseados em temas da mitologia grega.
c) trata-se de uma obra literária que absorve todas as tradições orais e folclóricas de um povo.
d) trata-se de uma obra literária que reúne as tradições dos colonizadores portugueses.
e) trata-se de um conjunto de poemas selecionados do escritor modernista Mario de Andrade.

Alternativa correta: c) trata-se de uma obra literária que absorve todas as tradições orais e folclóricas de um povo.

Macunaíma é um romance modernista escrito em prosa e que conta a história de um índio travesso e preguiçoso. A obra foi considerada uma rapsódia, pois apresenta uma linguagem simples e coloquial com influências indígenas, além de diversos exemplos do folclore do Brasil.

Questão 9

Eu insulto o burguês! O burguês-níquel
o burguês-burguês!
A digestão bem-feita de São Paulo!
O homem-curva! O homem-nádegas!
O homem que sendo francês, brasileiro, italiano,
é sempre um cauteloso pouco-a-pouco!

Eu insulto as aristocracias cautelosas!
Os barões lampiões! Os condes Joões! Os duques zurros!
Que vivem dentro de muros sem pulos,
e gemem sangue de alguns mil-réis fracos
para dizerem que as filhas da senhora falam o francês
e tocam os "Printemps" com as unhas!

Eu insulto o burguês-funesto!
O indigesto feijão com toucinho, dono das tradições!
Fora os que algarismam os amanhãs!
Olha a vida dos nossos setembros!
Fará Sol? Choverá? Arlequinal!
Mas à chuva dos rosais
o êxtase fará sempre Sol!

Morte à gordura!
Morte às adiposidades cerebrais!
Morte ao burguês-mensal!
Ao burguês-cinema! Ao burguês-tiburi!
Padaria Suíssa! Morte viva ao Adriano!
"— Ai, filha, que te darei pelos teus anos?
— Um colar... — Conto e quinhentos!!!
Más nós morremos de fome!"

Come! Come-te a ti mesmo, oh! gelatina pasma!
Oh! purée de batatas morais!
Oh! cabelos nas ventas! Oh! carecas!
Ódio aos temperamentos regulares!
Ódio aos relógios musculares! Morte à infâmia!
Ódio à soma! Ódio aos secos e molhados
Ódio aos sem desfalecimentos nem arrependimentos,
sempiternamente as mesmices convencionais!
De mãos nas costas! Marco eu o compasso! Eia!
Dois a dois! Primeira posição! Marcha!
Todos para a Central do meu rancor inebriante!

Ódio e insulto! Ódio e raiva! Ódio e mais ódio!
Morte ao burguês de giolhos,
cheirando religião e que não crê em Deus!
Ódio vermelho! Ódio fecundo! Ódio cíclico!
Ódio fundamento, sem perdão!

Fora! Fu! Fora o bom burguês!...

(Ode ao burguês, Mario de Andrade)

No poema de Mario de Andrade, Ode ao Burguês, o escritor tem como intuito:

a) valorizar a cultura europeia e brasileira.
b) fazer uma crítica a sociedade paulista dos anos 20.
c) incentivar a produção de pratos tradicionais.
d) vangloriar as atitudes do bom burguês.
e) desprezar os estrangeirismos presentes na língua.

Alternativa correta: b) fazer uma crítica a sociedade paulista dos anos 20.

Mario de Andrade foi um dos artistas pertencentes ao Grupo dos Cinco (ao lado de Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Menotti Del Picchia e Oswald de Andrade) e que auxiliou na consolidação de muitas ideias modernistas. Diversos temas explorados estavam associados aos problemas políticos e sociais da época.

Nesse poema, a ideia do autor era fazer uma crítica a sociedade paulista, aos burgueses, que possuíam melhores condições de vida e acesso a uma educação mais aprimorada, com o ensino de línguas estrangeiras.

Questão 10

Após a Semana de Arte Moderna, realizada em fevereiro de 1922 na cidade de São Paulo, o movimento modernista brasileiro começa a despontar no cenário cultural e artístico do país. Sobre a primeira geração modernista, é correto afirmar:

a) A produção literária da primeira geração modernista era intimista, regionalista e urbana.
b) Os escritores desse momento buscavam uma poesia mais equilibrada e preocupada com a palavra e a forma.
c) A primeira geração modernista constituiu um dos melhores momentos da ficção brasileira.
d) A intenção dessa fase esteve relacionada com a denúncia social e o engajamento político.
e) Essa fase esteve marcada por duas tendências: a destruição e a construção.

Alternativa correta: e) Essa fase esteve marcada por duas tendências: a destruição e a construção.

A primeira fase do modernismo brasileiro buscava reconstruir a cultura brasileira, tendo em conta nosso passado histórico e tradições culturais.

Por isso, os artistas desse primeiro momento defendiam a eliminação dos valores estrangeiros, fazendo do nacionalismo uma importante ferramenta. Isso tudo sem deixar de lado a verdadeira realidade brasileira.

Foi assim que a primeira fase do modernismo esteve marcada pelas tendências de destruição e construção. A ideia era “desconstruir” o complexo de colonizados, criando algo novo e verdadeiramente brasileiro.

Sobre as outras alternativas, temos:

a) Foi na terceira fase do modernismo, também chamada de geração de 45, que a prosa e a poesia foram exploradas de maneira mais intimista, regionalista e urbana.
b) Foi na terceira geração modernista que houve uma preocupação maior com a palavra e a forma.
c) Foi na segunda fase modernista, no chamado “romance de 30”, que a ficção brasileira teve grande destaque.
d) Foi na segunda geração modernista que os escritores, além de estarem atentos à realidade brasileira, tinham uma intenção clara de denúncia social e engajamento político.

Leia mais sobre o tema:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.