Glândulas Salivares

Lana Magalhães

As glândulas salivares são estruturas anexas ao sistema digestório humano. Elas localizam-se na cavidade bucal e são responsáveis pela produção de saliva.

São classificadas como glândulas exócrinas, com a função de secretar saliva.

A saliva é importante para o início do processo de digestão. Ela amolece os alimentos para que possam entrar no tubo digestório, lubrifica as partículas alimentares, atua com ação antibiótica e elimina alguns germes.

Anatomia

A saliva é o resultado da produção de todo o conjunto de glândulas salivares. Entretanto, cada uma a produz com composição e quantidades diferentes.

Existem várias glândulas salivares minúsculas com ductos que se abrem na cavidade bucal. Elas estão presentes nas mucosas das bochechas, pela língua e pelo céu da boca. A saliva produzida pelas glândulas salivares menores não possuem enzimas.

Saiba mais sobre a Saliva.

Porém, três pares são os mais importantes por serem maiores e produzirem a maior parte da saliva, com a presença de enzimas que contribuem para digestão química dos alimentos. São eles: glândulas parótidas, submaxilares e sublinguais.

Leia também sobre o Sistema Digestório.

Localização das Glândulas Salivares

Localização das glândulas salivares

Glândulas parótidas

As glândulas parótidas localizam-se abaixo e à frente das orelhas. Elas pesam entre 25 e 30 gramas, são as maiores.

Elas são responsáveis pela produção de cerca de 30% da saliva. A saliva produzida é rica em amilase e glicoproteínas.

As glândulas parótidas apresentam um sistema de ductos que convergem para um ducto único, o ducto de Stensen, que se abre na cavidade oral.

Glândulas submaxilares

As glândulas submaxilares, também chamadas de submandibulares, localizam-se na parte interna da mandíbula. Pesam em torno de 8 gramas.

Elas produzem aproximadamente 60% da saliva, constituída por amilase e algumas glicoproteínas, também apresenta as mucinas. As mucinas são glicoproteínas que proporcionam viscosidade à saliva e evitam o ressecamento da mucosa bucal.

O principal ducto excretor das glândulas submaxilares é o ducto de Wharton, que se abre na parte debaixo da língua.

Glândulas sublinguais

As glândulas sublinguais localizam-se abaixo da língua. Possuem forma que assemelha-se com amêndoas e pesam entre 3 e 5 gramas.

Elas produzem aproximadamente 5% da saliva, de constituição viscosa e rica em mucina.

As glândulas sublinguais podem conter até 20 ductos excretores, entretanto são de menor extensão. Os ductos excretores se abrem abaixo da língua.

Conheça mais sobre as Glândulas do Corpo Humano.

Histologia

A glândulas salivares são formadas por grãos aglomerados, chamados de ácinos. A partir deles, partem ductos ramificados que liberam a saliva para os diversos pontos espalhados pela cavidade bucal.

A glândula salivar é constituída por ácinos, sistema tubular e ductos excretores.

Existem também dois tipos de células secretoras: as células serosas e as células mucosas.

As células serosas possuem formato piramidal. Elas produzem proteínas e glicoproteínas, em geral, com atividades enzimáticas e antimicrobianas. Além disso, também secretam água, íons, enzimas e glicoproteínas.

As glândulas parótidas são constituídas, predominantemente, por células serosas.

As células mucosas, geralmente, possuem formato tubular e são características por acumular grande quantidade de muco. Essa condição chega a comprimir as organelas e o núcleo da célula. O principal produto das células mucosas são as mucinas.

As glândulas submaxilares e sublinguais apresentam células serosas e mucosas.

Doenças

Algumas doenças podem estar associadas às glândulas salivares.

Os sintomas mais comuns são: o inchaço da glândula, dor local, pele avermelhada e mudanças na composição da saliva.

As infecções das glândulas salivares são causadas por bactérias e vírus. Algumas doenças associadas são:

  • Caxumba: infecção viral que afeta as glândulas parótidas.
  • Sialadenite: inflamação da glândula salivar resultante da presença de bactéria ou vírus.
  • Parotidite: inflamação das glândulas parótidas em virtude da presença de um vírus.
  • Tumores: alguns tumores podem se formar nas glândulas salivares e originar o câncer.
Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.