Homero


Homero (século IX ou VIII a.C.) foi o fundador da poesia épica, o maior e mais antigo dos poetas gregos a quem se atribui as obras-primas “A Ilíada” e a “Odisseia”, que são os dois mais velhos poemas da literatura grega.

A Ilíada” descreve os acontecimentos da “Guerra de Troia”, que teria ocorrido no século XIII a.C. e as aventuras entre os guerreiros gregos e troianos.

A “Odisseia” descreve a aventura do herói “Ulisses”, em sua volta para a ilha de Ítaca, após a Guerra de Troia.

Biografia

Homero foi um poeta da Grécia antiga, porém, de concreto nada se sabe a seu respeito. Os gregos do século V a.C. relembravam que, em algum lugar, num passado distante, vivera um homem chamado Homero, que compusera dois grandes poemas épicos: “A Ilíada" e a “Odisseia”.

Mas os próprios gregos da antiguidade sabiam muito pouco a respeito de Homero.

Alguns testemunhos antigos permitem certas deduções sobre a vida de Homero: deve ter vivido entre os séculos IX e VIII a.C., o chamado período homérico, era filho de Meon, e muito cedo ficou órfão de pai e mãe, vivendo em extrema pobreza.

Aprendeu História e Música e tornou-se mestre na escola que estudou. Viajou pelo Mediterrâneo em companhia de um mercador.

Segundo algumas lendas, Homero esteve na ilha de Ítaca, onde reuniu dados para descrever a vida de Ulisses – o aventureiro rei da ilha. Nessa cidade teve uma grave doença nos olhos, que o cegou para o resto da vida.

A maior parte das teorias afirma que os poemas só foram elaborados por volta do século IX a.C., ou seja, cerca de 400 anos após a Guerra de Troia. Homero pode ter sido um rapsodo – trovador – que viajava de cidade em cidade, cantando poemas épicos e histórias de aventuras nas cortes dos reis e nos acampamentos guerreiros.

Na Grécia antiga as histórias que narravam o cerco e destruição de Troia estavam entre as preferidas dos ouvintes. O poema descreve com detalhes o mundo grego dessa época.

Os Poemas: Ilíada e Odisseia

O tempo escondeu a data da elaboração das duas maiores epopeias gregas: A Ilíada e a Odisseia.

Sabe-se que isso ocorreu entre os séculos IX e VIII a.C. Os dois poemas apresentam certa unidade entre eles, a diferença que existe é atribuída à diversidade das épocas a que se referem.

A Ilíada caracteriza-se pelas aventuras guerreiras da conquista de Troia, e a Odisseia, descreve a viagem de Ulisses em sua volta para Ítaca, após a Guerra de Troia.

No século VII a.C., rapsodos de toda a Grécia recitavam trechos de "A Ilíada" e da "Odisseia", que ficaram conhecidos como poemas homéricos.

Segundo a tradição, o estadista ateniense Pisístrato (605-527) foi quem pela primeira vez mandou colecionar todos os poemas épicos, uma vez que os heróis retratados passaram a servir como padrão de comportamento.

Mais tarde, em Roma, Homero foi o mais bem acolhido dos poetas gregos: lido, admirado, traduzido e imitado por diversos autores épicos, entre eles, Virgílio (século I a.C.) escreveu a "Eneida".

Muitos séculos depois Luís Vaz de Camões (século XVI) escreveu "Os Lusíadas" e o inglês John Milton (século XIII) escreveu "Paraíso Perdido". Ainda hoje, a expressão "façanhas homéricas" é usada para se referir a grandes feitos ou a grandes aventuras.

Para saber mais: Ilíada e Odisseia