Indianismo

Daniela Diana

Na literatura brasileira, o Indianismo corresponde a uma das tendências literárias mais marcantes do período romântico.

Essa tendência foi explorada anteriormente pelo movimento do barroco, com obras de José de Anchieta: Arte de Gramática da Língua mais usada na costa do Brasil, Poema à Virgem e A Cartilha dos Nativos.

E também no arcadismo, por Basílio da Gama, com sua obra “O Uraguai” (1769).

Entretanto, foi na primeira geração romântica (1836 a 1852), que o Indianismo trará a tona o tema do índio idealizado, baseada no binômio “nacionalismo-indianismo”.

O nome dessa tendência remete a figura escolhida para exaltar aspectos nacionais: o índio, considerado o “bom selvagem”, símbolo da inocência e pureza.

No continente europeu os cavaleiros medievais eram as figuras românticas que representavam o bom herói, idealizado, corajoso e forte. Já no Brasil, a figura romântica do novo herói era a do índio.

Isso foi essencial para resgatar uma identidade nacional, que ficasse mais próxima do contexto nacional.

José de Alencar foi um dos mais representativos escritores brasileiros que explorou a mitificação do índio como herói nacional.

Saiba mais sobre o movimento romântico no país: Romantismo no Brasil

Contexto Histórico: Resumo

Após a independência do Brasil (1822), o país passava por diversas transformações sociais, políticas e econômicas.

Após a separação da Metrópole, os brasileiros, imbuídos pelo espírito anticolonialista e nacionalista, buscavam uma identidade nacional. Ou seja, genuinamente brasileira e afastada dos moldes europeus.

Destarte, os artistas passam a buscar temas nacionais com o intuito de criar uma cultura do próprio país, e a partir disso, o índio foi eleito o nosso “herói nacional”.

Note que essa personalidade idealizada não poderia ser figurada pelo “português” ou o “africano”. O português estava relacionado com a figura do colonizador e explorador das terras, e o africano, com a força escrava utilizada durante muito tempo no Brasil Colonial.

Para saber mais: Independência do Brasil

Principais Características

  • Nacionalismo e ufanismo
  • Sentimentalismo e religiosidade
  • Figura idealizada do índio
  • Índio-herói como o símbolo nacional
  • Língua e costumes indígenas
  • Retorno ao passado histórico
  • Exaltação da natureza e do folclore
  • Influências do medievalismo romântico

Principais Autores e Obras

Os principais escritores brasileiros da geração indianista foram:

Curiosidades

  • No romance moderno podemos destacar a tendência indianista no trabalho do escritor brasileiro Mario de Andrade com sua obra notável “Macunaíma” (1928).
  • O indianismo denominado “Gonçalvino”, faz referência ao indianismo presente na poesia de Gonçalves Dias.
  • No século XIX, o indianismo foi uma tendência presente nas artes plásticas, dos quais se destacam os pintores brasileiros: Victor Meirelles (1832-1903) e sua famosa obra “Moema” (1866); e Rodolfo Amoedo (1857-1941) e sua obra mais representativa “O Último Tamoio” (1883).
Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.