Louis Pasteur

Lana Magalhães

Louis Pasteur (1822 - 1895) foi um cientista francês que realizou importantes descobertas nas áreas da medicina, microbiologia e química.

Pasteur despertou seu interesse para a área da química e por pesquisas científicas quando estudou na Universidade de Sorbonne, em Paris. Em 1842, se graduou e em 1847 conclui seu doutorado em química e física.

Louis Pasteur

Louis Pasteur

Pasteur viajou por toda a França para provar suas teorias e resolver problemas agrícolas, industriais e a cura de pessoas afetadas por doenças infecciosas.

Após anos de estudos, pesquisas e trabalho em universidades, em 1888 foi idealizado e inaugurado o Instituto Pasteur, dirigido pelo próprio, até a sua morte, em 1895.

O Instituto Pasteur, uma fundação privada e sem fins lucrativos, é um dos mais importantes centros de pesquisa do mundo. Atualmente, existem filiais em 26 países nos cinco continentes, constituindo a Rede Internacional do Instituto Pasteur.

Descobertas de Louis Pasteur

Louis Pasteur realizou diversos experimentos que o conduziram a importantes descobertas científicas.

Entre as descobertas de Pasteur, destacam-se:

  • o conceito de que doenças são causadas por microrganismos;
  • o processo de pasteurização;
  • a vacinação contra a raiva;
  • o estabelecimento da teoria da biogênese.

Cristalografia e Estereoquímica

O descobrimento do ácido tartárico, presente nos sedimentos do vinho, despertou o interesse de Pasteur.

Entre 1847-1857, Pasteur se dedicou aos estudos de química. O formato dos cristais do ácido tartárico foi objeto de estudo de Pasteur. Ele realizou o preparo de uma solução aquosa de ácido tartárico e a analisou sob a luz polarizada.

Pasteur estabeleceu um paralelo entre a forma exterior de um cristal, a sua estrutura molecular e a sua ação sob a luz polarizada.

Assim, formulou a hipótese da assimetria molecular. De acordo com essa hipótese, as propriedades biológicas das substâncias não dependem apenas da natureza dos átomos, mas também da sua disposição no espaço.

Fermentação e Biogênese

Até o início do século XIX, a teoria da geração espontânea ou abiogênese era aceita. Ela postulava que os microrganismos surgiam espontaneamente.

Alguns experimentos tentaram derrubar a teoria da geração espontânea, como o Experimento de Redi. Porém, ela só foi totalmente derrubada por Louis Pasteur.

Para isso, ele realizou um experimento utilizando frascos com um formato diferenciado, os frascos com pescoços de cisne. Ao aquecer os frascos com caldo de carne em seu interior, o ar era impedido de entrar em contato com o caldo. Ao quebrar o gargalo do frasco, o ar entrava e o caldo aquecido se deteriorava.

Com esse experimento, Pasteur demonstrou que o surgimento de formas de vidas só é possível a partir de outra preexistente.

Leia também:

Em 1864, Pasteur iniciou a pesquisa sobre a fermentação a pedido de produtores de vinho e cervejeiros da França. Os produtores enfrentavam sérias perdas econômicas, devido ao azedamento de seus produtos.

Pasteur identificou que bactérias presentes no ar eram as responsáveis pelo azedamento. Após alguns testes, ele descobriu que em temperatura de 60ºC as bactérias não resistiam. Assim, a solução seria conservar os produtos a essa temperatura até serem embalados em recipientes assépticos e hermeticamente fechados.

Esse processo ficou conhecido por pasteurização e é utilizado até hoje.

Doenças Infecciosas

Na área da Medicina, Pasteur descobriu a vacina contra a raiva, em 1885. Ele foi o responsável pelo primeiro tratamento contra a raiva humana.

Pasteur demonstrou que muitas doenças eram causadas pela contaminação por microrganismos. Ele também enfatizou a necessidade de melhorias nas práticas hospitalares, como a esterilização de equipamentos.

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.