Origem da Vida

Carolina Batista
Carolina Batista
Professora de Química

A origem da vida Terra é um dos temas mais controversos e não totalmente resolvidos. Por isso, muitos se dedicaram a estudar e tentar explicar como surgiram os seres vivos no planeta.

As principais hipóteses são:

  • Teoria criacionista: as diferentes formas de vida surgiram através de uma criação divina.
  • Biogênese: um ser vivo só pode ser originado a partir de um ser vivo preexistente.
  • Abiogênese: alguns tipos de materiais possuem um tipo de “princípio ativo” capaz de gerar vida.
  • Panspermia: a vida na Terra foi trazida do espaço através de meteoros e cometas.
  • Evolução química: compostos simples presentes na Terra primitiva passaram por diversas reações e formaram compostos tão complexos ao ponto de conceber seres vivos. Essa é a hipótese mais aceita atualmente.

Confira mais detalhes sobre as hipóteses e experimentos relacionados ao tema a seguir.

Geração Espontânea ou Abiogênese

A teoria da geração espontânea ou abiogênese admite, em essência, o aparecimento dos seres vivos a partir da matéria bruta de maneira contínua. Essa hipótese surgiu com Aristóteles, há mais de 2 000 anos.

Para Aristóteles e seus seguidores, a matéria bruta apresentava um “princípio ativo” responsável pela formação dos seres vivos quando as condições do meio fossem favoráveis.

O princípio ativo era o grande responsável pelo desenvolvimento de um novo organismo. A ideia da geração espontânea constituía a melhor forma de explicar as larvas que surgiam na carne crua exposta ao ar livre e de girinos que surgiam em poças de água.

Saiba mais sobre a Abiogênese.

Teoria da Biogênese

A teoria da biogênese admite que todos os seres vivos são originados de outros seres vivos preexistentes.

Vários cientistas provaram que um ser vivo só se origina de outro ser vivo e contestaram a abiogênese. Os principais defensores da biogênese foram: Ernest Haeckel, Thomas Henry Hurley, Stanley Miller, Lázzaro Spallanzani, Francesco Redi e Louis Pasteur.

Experimento de Redi

Francesco Redi, médico e biólogo de Florença, por volta de 1660, começou a questionar a teoria da abiogênese. Para isso, colocou pedaços de carne crua dentro de frascos, deixando alguns abertos.

Depois de vários dias, as larvas só apareceram na carne do frasco aberto. Redi observou que as moscas colocavam ovos sobre a carne e concluiu que a geração espontânea não tinha validade.

Com a invenção do microscópio, o mundo dos microrganismos foi revelado, empolgando os adeptos da geração espontânea e da biogênese, que buscavam a explicação para a origem desses seres vivos.

Saiba mais sobre o Experimento de Redi.

Experimento de Pasteur

Por volta de 1860, o cientista francês Louis Pasteur conseguiu provar definitivamente que os seres vivos se originam de outros seres vivos.

Ele realizou experimentos com balões do tipo pescoço de cisne, que mostrou que um líquido ao ser fervido, não perde a chamada "força vital", como defendiam os adeptos da abiogênese, pois quando o pescoço do balão é quebrado, após a fervura do líquido, há o aparecimento dos seres vivos.

A partir dos experimentos de Pasteur, a teoria da biogênese passou a ter aceitação nos meios científicos.

Leia também sobre Abiogênese e Biogênese.

Teoria Criacionista

A teoria de que a vida teria sido uma criação divina é embasada por escritos religiosos. As principais religiões que difundem suas versões criacionistas para explicar a origem dos seres na Terra são: Cristianismo, Judaísmo e Islamismo.

A Bíblia Sagrada, especificamente no livro de Gênesis, explica que o homem, assim como todas as coisas, foram criados por Deus. Já na mitologia grega o surgimento dos homens é atribuído aos titãs, moldados no barro, semelhantemente ao que se vê na narrativa bíblica.

O criacionismo se distingue das demais teorias por ter um caráter religioso, ou seja, está fundamentado em crenças, embora alguns argumentos apresentem atributos científicos. Já as demais hipóteses para a origem da vida possuem conclusões provenientes de pesquisas científicas.

Saiba mais sobre o Criacionismo e Teoria da Evolução.

Teoria Cosmogênica (Panspermia Cósmica)

Segundo a Panspermia, palavra grega que significa “sementes em todos os lugares”, a vida do planeta Terra teria surgido a partir de fragmentos de vida resistentes, como esporos, vindos do espaço através de meteoritos e cometas.

Apesar das hipóteses para o surgimento de vida na Terra estarem relacionadas com a transferência de matéria-prima, que se desenvolveram pelas condições favoráveis, existem os que acreditam que a vida tem origem de uma civilização extraterrestre.

Anaxágoras, Jöns Jacob Berzelius, William Thomson e Svante Arrhenius são exemplos de estudiosos que defenderam essa hipótese. Berzelius, por exemplo, chegou a detectar em 1830 a presença de compostos orgânicos em meteoritos.

Entretanto, essa teoria de propagação da vida não consegue explicar como a vida se originou no local de onde veio e como sobreviveram até chegar ao planeta Terra.

Evolução Química (hipótese de Oparin e Haldane)

A evolução química é a hipótese mais aceita para a origem da vida no planeta. Segundo essa hipótese, associações entre moléculas geraram agrupamentos cada vez mais complexos até que promoveu o surgimento da vida.

Componentes da atmosfera primitiva (vapor d’água, amônia, hidrogênio e metano) reagiam com descargas elétricas (raios), radiação proveniente principalmente do Sol e atividades vulcânicas, fazendo surgir moléculas orgânicas que se aglomeravam em forma de coacervados.

No interior desses pequenos grupos de moléculas, chamados de coacervados, ocorriam diversas reações químicas, que foram os tornando mais complexos e estáveis.

Experimento de Miller

Para estudar o surgimento das primeiras moléculas orgânicas, o químico Stanley Miller realizou um experimento que simulava a atmosfera primitiva e as condições que permitiram o surgimento das primeiras moléculas orgânicas.

Utilizando materiais que continham os elementos carbono (C), hidrogênio (H), oxigênio (O) e nitrogênio (N) e simulando a atmosfera primitiva, com aquecimento e descargas elétricas, o cientista conseguiu produzir moléculas orgânicas.

Origem do Universo

Acredita-se que toda a matéria que compõe o Universo atual estivesse comprimida em uma esfera extremamente pequena, que teria explodido, expandindo a matéria e formado de uma só vez todo o Universo.

Essa grande explosão é denominada Big-Bang. Após o Big-Bang e a partir da matéria proveniente dele, teria surgido o nosso Sistema Solar.

Saiba mais sobre outras teorias para a origem do Universo e origem da Terra.

As primeiras células

Acredita-se que o primeiro ser vivo, ou seja, a primeira célula, tenha surgido há cerca de 3,5 bilhões de anos.

Essas células tinham estrutura e funcionamento muito simples, sendo formadas por uma membrana plasmática delimitando um citoplasma, no qual estavam presentes as moléculas de ácidos nucleicos.

Esses formavam uma estrutura denominada nucleoide. Células assim organizadas são denominadas células procariotas e os organismos que as apresentam são os procariontes.

Na Terra atual existem organismos descendentes dessas primeiras células: são as bactérias e as algas azuis ou cianobactérias.

A partir dos procariontes anaeróbicos ancestrais, teriam derivado também os organismos com estruturas celulares mais complexas: os eucariontes. Esses apresentam as células chamadas eucariotas.

O surgimento dos eucariontes deve ter ocorrido há cerca de 1,5 bilhões de anos. A maior parte dos organismos que vivem atualmente na Terra apresentam células eucariotas.

Teste seus conhecimentos com exercícios sobre origem da vida e exercícios sobre evolução.

Carolina Batista
Carolina Batista
Técnica em Química pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (2011) e Bacharelada em Química Tecnológica e Industrial pela Universidade Federal de Alagoas (2018).