Margaret Thatcher


Margaret Thatcher (1925-2013) foi primeira-ministra britânica e a primeira mulher a ocupar este posto.

O governo de Thatcher durou onze anos, de 1979 a 1990, e se caracterizou pela implantação do neoliberalismo no Reino Unido.

Biografia

Margaret Thatcher nasceu em 13 de outubro de 1925, na cidade de Grantham, Reino Unido, numa família de classe média.

Seu pai era comerciante e pastor metodista, além disso, foi vereador e prefeito da cidade onde nasceu, inculcando na filha o gosto pela política.

Formou-se em Química pela Universidade de Oxford onde também participava do movimento estudantil na Associação Conservadora. Ali, foi influenciada pelas leituras de Friedrich Hayek que defendiam o liberalismo econômico e condenavam a intervenção do Estado na economia.

Margaret Thatcher
Margaret Thatcher

Posteriormente, seria convidada para integrar as listas do Partido Conservador e estudaria Direito. Depois de sofrer uma derrota nas eleições de 1955 conseguiu ser eleita deputada em 1959.

A partir daí integraria os governos conservadores como Secretária de Estado do Ministério de Pensões e Seguro Social e Ministra da Educação.

Em 1979 foi indicada para ser a candidata do Partido Conservador ao governo britânico e sairia vitoriosa das eleições. Seria reeleita e deixaria o cargo somente em 1990, quando receberia o título de baronesa.

Margaret Thatcher casou-se em 1951 e teve dois filhos gêmeos. Após deixar o governo, teve uma vida discreta e redigiu suas memórias. Faleceu em 8 de abril de 2013, em Westminster, no Reino Unido.

Feminismo

A primeira-ministra britânica afirmava que não gostava do feminismo e que não devia nada da sua trajetória política a este movimento. Quando era ministra da Educação, Thatcher chegou a afirmar que não veria uma mulher como premier britânica.

Foi a primeira mulher a ocupar um cargo de destaque na política, defendeu a liberação do aborto e a descriminalização da homossexualidade.

Não abdicava de estar bem-vestida e maquiada a fim de poder se ressaltar durante as reuniões de mandatários.

No entanto, nem assim conquistou um lugar no panteão feminista moderno por se tratar de uma pessoa vinda de um partido de direita.

De fato, por mais que o Partido Trabalhista lutasse pela igualdade entre homens e mulheres, foi o Partido Conservador que lançou uma candidata para concorrer às eleições e saiu vencedor.

Governo

O governo de Margaret Thatcher consistiu em aplicar medidas liberais para recuperar a economia britânica.

Assim, ela pôs em marcha um ambicioso programa de privatizações públicas onde foram vendidas empresas como a Bristish Airways, telefonia, energia e transportes.

Enfrentou uma greve de 15 meses nas minas de carvão britânicas e mostrou toda sua firmeza ao não negociar com os mineiros.

Igualmente, foi intolerante com o nacionalismo irlandês e respondeu aos ataques terroristas enviando mais soldados à Irlanda.

Ronald Reagan

Margaret Thatcher teve no presidente americano Ronald Reagan seu melhor e mais fiel aliado.

Presidente dos Estados Unidos pelo partido republicado de 1981 a 1989 coincidindo com a quase totalidade do mandato de Margaret Thatcher.

A visão de ambos era semelhante: promover a livre iniciativa, diminuir a atuação do Estado e combater o socialismo.

O suporte e a não-intervenção de Reagan na Guerra das Malvinas foi essencial para a vitória do Reino Unido durante a guerra.

Guerra das Malvinas

Thatcher enfrentou uma guerra contra a Argentina pelas ilhas Falklands num conflito que durou cerca de dois meses. No Brasil, este incidente é conhecido como Guerra das Malvinas.

Foi bastante criticada pela comunidade internacional, pois era o primeiro enfrentamento em séculos entre um país americano e um europeu. Igualmente, foi acusada de usar uma força desproporcional que causou a morte de milhares de soldados argentinos.

No plano interno, porém, a primeira-ministra aproveitou a onda nacionalista e garantiu sua reeleição.

União Europeia

Nos anos 90, quando a União Europeia se tornava uma realidade, Thatcher fez um discurso histórico na Câmara dos Comuns, em 1990, rejeitando que a Comissão Europeia tivesse mais poderes que os parlamentos nacionais:

“O presidente da Comissão (Europeia), Sr.Delors, outro dia disse numa roda de imprensa que ele queria que o Parlamento Europeu fosse o corpo democrático da Comunidade (Europeia), ele queria que a Comissão fosse o Executivo e que o Conselho de Ministros fosse o Senado. Não. Não. Não.”

Na mesma ocasião, afirmou que o Reino Unido não faria parte de uma união monetária europeia. Alegava que a libra esterlina havia servido ao povo britânico e ao mundo de maneira satisfatória e não queria abrir mão do seu controle sobre a economia.

Socialismo

Margaret Thatcher era profundamente antissocialista. Rejeitava que o Estado se ocupasse de áreas onde a livre iniciativa deveria atuar e julgava que um Estado grande era o caminho para um regime totalitário.

Desmontou os sindicatos ingleses e ajudou aos países da Cortina de Ferro, como Polônia, que desejavam mais liberdade dentro do regime socialista.

Quando era líder da oposição, em 1976, fez um discurso contra a URSS e por esta razão os soviéticos lhe apelidaram de "Dama de Ferro".

Porém, reconheceu em Mikhail Gorbachev um líder aberto às novas ideias e disposto a negociar com o Ocidente.

Desta forma, apoiou suas políticas de Perestroika e Glasnot. Mas não se mostrou entusiasmada com as políticas de redução de armas nucleares levadas a cabo por Estados Unidos e URSS.

Frases

  • Se você quer que digam algo, peça a um homem. Se você quer que façam algo, peça a uma mulher.”
  • Para aqueles que estão à espera daquela famosa frase tão popular na mídia, a virada de opinião, tenho apenas uma coisa a dizer: esta senhora não é de viradas.” (Em 1980, quando pressionada para adotar uma política de consenso).
  • Ninguém se lembraria do Bom Samaritano se ele tivesse apenas boas intenções. Ele tinha dinheiro também.”
  • O problema com o comunismo é que um dia o dinheiro dos outros acaba.”
  • Vale a pena conhecer o inimigo... entre outras coisas pela possibilidade de que algum dia ele se converta num amigo.”
  • Deixe-me dizer em que acredito: no direito do homem de trabalhar como quiser, de gastar o que ganha, de ser dono de suas propriedades e de ter o Estado para lhe servir e não como seu dono. Essa é a essência de um país livre, e dessas liberdades dependem todas as outras.”

Curiosidades

  • A vida de Margaret Thatcher rendeu um filme estrelado pela atriz Mery Streep, "A Dama de Ferro" de Phyllida Lloyd, em 2011.
  • Margaret Thatcher visitou o general e ditador chileno Augusto Pinochet quando este se encontrava na Inglaterra para um tratamento de saúde. A entrevista, filmada e transmitida pela televisão, provocou polêmica entre os defensores dos Direitos Humanos.

Leia mais:

Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.